NOITE DE AUTÓGRAFOS DO LIVRO “ACUPUNTURA E MEDICINA INTEGRATIVA”, DA MG

MG Editores e a Livraria da Vila (Al. Lorena – SP) promovem no dia 17 de agostoquinta-feiradas 18h30 às 21h30, a noite de autógrafos do livro Acupuntura e medicina integrativa – Sabedoria milenar, ciência e bem-estar, do médico fisiatra Mário Sérgio Rossi Vieira. O autor receberá amigos e convidados no piso térreo da livraria que fica na Al. Lorena, 1.731 – São Paulo, SP.

Reconhecida como especialidade médica no Brasil desde 1995, a acupuntura vem sendo cada vez mais procurada por pacientes que desejam obter o alívio de diversos sintomas. Utilizada como tratamento complementar das mais variadas enfermidades – de insônia e depressão a infertilidade e lombalgia –, ela oferece o melhor da sabedoria milenar oriental aliada à segurança e à eficácia da medicina ocidental.

Nesta obra, dr. Mário Sérgio aborda, em linguagem clara e direta, os princípios que compõem a medicina tradicional chinesa, as evidências de que a acupuntura funciona, os vários tipos de tratamento, as principais indicações do agulhamento, os benefícios da técnica e as dúvidas mais comuns dos leigos. Além disso, mostra como a acupuntura está alinhada com uma nova visão de medicina, baseada na prevenção, na busca do equilíbrio do organismo, na qualidade de vida e no respeito ao paciente.

Mário Sérgio Rossi Vieira é graduado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Especializou-se em Fisiatria pela mesma instituição, em Medicina Esportiva pela Escola Paulista de Medicina (EPM-Unifesp) e em Acupuntura pelo Centro de Estudo Integrado de Medicina Chinesa (Ceimec), tendo concluído seu mestrado pela FCMSCSP em 2000.  Inspirado na máxima japonesa do Kaizen (evolução paulatina e progressiva), participa constantemente de cursos e treinamentos médicos, como na Tianjin University of Traditional Chinese Medicine (China) e no Institute of Mind and Body Medicine da Harvard Medical School (EUA). Concluiu a especialização em Acupuntura Médica da Harvard Medical School (HMS Acupuncture Course for Physicians) em 2012.  Médico do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) desde 2005, contribuiu para a elaboração dos protocolos institucionais de atendimentos médicos em acupuntura. Atualmente é líder do comitê de Terapias Complementares do HIAE.

Para saber mais sobre o livro lançado, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1472/Acupuntura+e+medicina+integrativa

LILIAN FRAZÃO E AUTORAS AUTOGRAFAM O LIVRO “QUESTÕES DO HUMANO NA CONTEMPORANEIDADE”

A Summus Editorial e a Livraria da Vila (Fradique Coutinho – SP) promovem no dia 9 de agosto, quarta-feira, das 18h30 às 21h30, a noite de autógrafos do livro Questões do humano na contemporaneidade – Olhares gestálticos. Lilian Meyer Frazão, uma das pioneiras na abordagem gestáltica no Brasil, organizadora da obra, e as autoras recebem amigos e convidados no piso térreo da livraria, que fica na Rua Fradique Coutinho, 915 – Vila Madalena, SP. 

Ao trazer a Gestalt-terapia para o centro das discussões, o livro aborda alguns dos dilemas enfrentados na contemporaneidade e apresenta inquietações clínicas ligadas à complexidade do ser humano de se constituir como pessoa e da angústia decorrente desse processo. A busca de uma identidade, as adições, a dificuldade de atingir um ideal de corpo imposto são temas debatidos por seis autoras.

Baseadas em sua vasta experiência, elas utilizam a Gestalt-terapia como pano de fundo para produzir um debate enriquecedor e atual. “Mostrar o papel do terapeuta como canalizador das emoções e de todo o potencial do paciente é uma das tarefas mais desafiadoras para o profissional. Num mundo pós-moderno permeado de tantas vicissitudes, a obra faz reflexões importantes para o trabalho de psicólogos,  psicoterapeutas e leigos”, afirma Lilian.

Para saber mais sobre o livro, acesse: http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1471/9788532310729

LANÇAMENTO DO LIVRO “O TEAR DA VIDA” NA LIVRARIA DA VILA (AL. LORENA/SP), NO DIA 20 DE JUNHO

A Summus Editorial e a Livraria da Vila (Al. Lorena – SP) promovem no dia 20 de junho, terça-feira, das 18h30 às 21h30, a noite de autógrafos do livro O tear da vida – Reflexões e vivências terapêuticas, das psicólogas Jean Clark Juliano e Irene Monteiro Felippe. O evento será também uma homenagem a memória de Jean, que faleceu em 2016. Ela completaria 74 anos no dia 18 de junho. Irene e Luiz Juliano, viúvo de Jean, receberão amigos e convidados no piso térreo da livraria, que fica na Al. Lorena, 1.731 – São Paulo, SP.

Grande representante da Gestalt-terapia brasileira e referência na área da psicologia, Jean Clark Juliano sempre teve o dom da palavra. Além disso, com sua fé inabalável no ser humano, via no diálogo com o outro a chance de chegar ao conhecimento de si e do mundo. Delicada, alegre e interessada na vida, ela enfrentou bravamente a doença que a acometeu nos últimos anos, mantendo-se forte até o fim. Os textos que compõem o livro, últimos gestados pela autora, em parceria com a também psicóloga Irene Monteiro Felippe, falam sobre a procura da autorrealização e da necessidade humana de ser feliz, reconstruindo acontecimentos e significados às vezes sublimes, às vezes dolorosos.

Fruto de um trabalho de três anos, a obra traz pequenos relatos autobiográficos, contos, reflexões psicológicas e inquietações sobre o desenvolvimento e o mistério humanos. “Convidamos o leitor a se arriscar. Assim como Jean, o livro é uma busca de caminhos e um agradável convívio de encontros”, afirma Irene, que muitas vezes sentou ao lado de Jean em frente ao computador, trocando memórias.

A riqueza desse convívio produziu um rico diálogo intergeracional e abriu espaço para a criação de textos memoráveis, como “Uma casa de chá”. Baseado no prefácio ao livro A vida, o tempo, a psicoterapia (Summus, 2012), escrito pelo jornalista Thomaz Souto Corrêa, o conto mostra a necessidade que todos nós temos de encontrar um abrigo especial.

“Quando paramos um momento, por menor que seja, para tomar chá, saímos de nossa vida diária, aquela que não mostra o seu significado e fica eternamente na superfície. Mergulhamos na fumaça quente que sai da xícara e revemos todos os processos pelos quais passamos naquela vida íntima, peregrina, guardada com cuidado. Adentramos em uma busca pelo silêncio interior. Nossas sensações se regulam com o farfalhar das folhas e vamos apreendendo todas as etapas pelas quais passamos até chegar ali, àquela casinha, tomando aquele gole de chá especial.”

SILVIA COLELLO AUTOGRAFA O LIVRO “A ESCOLA E A PRODUÇÃO TEXTUAL” NA LIVRARIA DA VILA, EM SP

A Summus Editorial e a Livraria da Vila (Fradique Coutinho – SP) promovem no dia 25 de maio, quinta-feira, das 18h30 às 21h30, a noite de autógrafos do livro A escola e a produção textual – Práticas interativas e tecnológicas (Coleção Novas Arquiteturas Pedagógicas). A educadora Silvia Colello, autora da obra, recebe amigos e convidados no piso térreo da livraria, que fica na Rua Fradique Coutinho, 915 – Vila Madalena, São Paulo. 

Na busca de um projeto educativo compatível com as demandas de nosso tempo e o perfil de nossos alunos, Silvia discute no livro como as condições de trabalho na escola podem interferir na produção textual, favorecendo a aprendizagem da língua. Para tanto, lança mão da escrita como resolução de problemas em práticas tecnológicas e interativas. Conhecer as muitas variáveis desse processo é, indiscutivelmente, um importante aval para a construção de uma escola renovada.

Movida pela convicção de que é preciso repensar a educação, já que o ensino da língua escrita é um caminho privilegiado para adquirir o conhecimento, para a reconstrução das relações na escola e para a conquista da cidadania, Silvia aponta no livro a complexidade dos processos indissociáveis de alfabetização e produção textual. Para ela, a superação dos problemas da escola depende, em grande parte, de novas formas de fazer a escola e de fazer na escola. “É no contexto de atividades significativas, contextualizadas e desafiadoras que os estudantes podem se envolver e encontrar as razões para aprender”, avalia a autora.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1468/9788532310668

Escola e a producao textual, A

VERA MORIS E FÁBIO PARANHOS AUTOGRAFAM O LIVRO “CORAGEM DE SER”, NA LIVRARIA DA VILA, EM SP

As Edições GLS e a Livraria da Vila (Al. Lorena – SP) promovem no dia 16 de maio, terça-feira, das 18h30 às 21h30, a noite de autógrafos do livro Coragem de ser – Relatos de homens, pais e homossexuais. Os autores – Vera Moris e Fábio Paranhos – recebem os convidados e amigos no piso térreo da livraria, que fica na Alameda Lorena, 1.731, nos Jardins, em São Paulo.

Contrariando o senso comum, estudo recente realizado na Universidade de Toronto, no Canadá, estimou que mais da metade dos pais homossexuais era composta por pais biológicos e não adotivos. De início, essa constatação pode gerar questionamentos do tipo: por que ele se casou e teve filhos se sabia que era gay? Por que escondeu o que sentia da família? O livro mostra que esse raciocínio não é apenas incorreto, mas terrivelmente preconceituoso. Por meio de depoimentos de homens que assumiram a homossexualidade depois de formar uma família, os autores encontraram, sobretudo, homens que tentaram ser “normais” antes de entender e aceitar o que realmente eram.

A sombra da heteronormatividade, segundo os autores, que os persegue até a idade adulta, faz que eles existam, vivam e ajam exatamente de acordo com essa norma, trazendo a concretização do sonho da família perfeita e da vontade de ser pai. Porém, aos poucos, a percepção da orientação homossexual começa a vir à tona. Ao mesmo tempo, a separação está associada à temida necessidade de se reconhecer não heterossexual.

“Esses homens se casaram com parceiras por quem estavam apaixonados e com elas tiveram filhos. Viveram, entre namoro e o casamento, uma vida satisfatória. Para alguns, encontrar a mulher amada depois de uma infância e de uma adolescência problemática representava a possibilidade de constituir uma família. Porém, mais tarde, eles constataram aquilo que não conseguiam mais esconder: a inevitável atração – tanto sexual quanto afetiva – por pessoas do mesmo sexo”, afirma Vera Moris.

Para saber mais sobre o livro, acesse: http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1467/Coragem+de+ser

Coragem de ser

 

Conheça também a página do livro no Facebook (www.faceboook/livrocoragemdeser) e o blog http://livrocoragemdeser.blogspot.com/, criados pelos autores da obra.

AUTORA DO LIVRO “RELAÇÕES PÚBLICAS NA CONTEMPORANEIDADE” AUTOGRAFA EM SÃO PAULO

A Summus Editorial e a Livraria Martins Fontes promovem no dia 18 de abril, terça-feira, das 18h30 às 21h30, a noite de autógrafos do livro Relações públicas na contemporaneidade – Contextos, modelos e estratégias. A autora da obra, a professora Bianca Marder Dreyer, receberá os convidados na livraria, que fica na Av. Paulista, 509 (próximo à Estação Brigadeiro do metrô).

Como contextualizar a atividade de relações públicas na contemporaneidade? Qual a relação da sociedade em que vivemos com a atividade de relações públicas? O profissional de RP deve ainda defender a transparência das organizações? Existem modelos que podem ajudar na gestão da comunicação? Quais elementos devemos considerar para planejar a comunicação em tempos de mídias sociais digitais? Como classificar os públicos no ambiente digital? Qual a relação entre interação e visibilidade para as empresas? Esses são alguns dos questionamentos respondidos pela autora. Atual e instigante, a obra apresenta, entre outros temas, mais de 10 modelos para a gestão da comunicação nas organizações e demonstra que a forma de construir relacionamentos mudou.

“Acredito no potencial da atividade de relações públicas e nas inúmeras possibilidades de atuação do profissional nessa área”, diz a autora, destacando que considera fundamental o olhar contemporâneo e resiliente para fatores que desde sempre fizeram parte da atividade. Para ela, com a chegada das tecnologias de informação e comunicação (TICs), os públicos esperam muito mais das organizações e querem dialogar com elas. “O nosso dia a dia está mais conversacional devido ao uso dos diversos recursos e de plataformas digitais”, afirma Bianca, lembrando que cabe ao profissional de RP a gestão contemporânea da comunicação nas empresas.

As questões abordadas pela professora estão divididas em seis capítulos e mostram que as relações públicas experimentam hoje um incrível momento. Ela abre as discussões com o tema “A sociedade do século XXI na perspectiva das relações públicas contemporâneas”, apresentando algumas características da sociedade nos dias de hoje e propondo ao leitor uma reflexão sobre temas a ser considerados na elaboração de modelos e no planejamento da comunicação para empresas.

Para saber mais sobre o livro, acesse: http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1466/9788532310606

Convite_RP na contemporaneidade

 

NOITE DE AUTÓGRAFOS DE “VELHICE – UMA NOVA PAISAGEM” FOI UM SUCESSO

Maria Celia de Abreu recebeu amigos e convidados no lançamento de seu livro Velhice – Uma nova paisagem, da Editora Ágora. A noite de autógrafos ocorreu na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo.

Confira abaixo alguns momentos do evento:

MCelia PalestraDSCN0081DSCN0083DSCN0084

 

 

 

DSCN0085DSCN0087DSCN0088

DSCN0089DSCN0091DSCN0092

DSCN0093DSCN0094DSCN0098

DSCN0108DSCN0110DSCN0113

DSCN0116MCelia MAdelaide

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

……………

20199

 

Para saber mais sobre o livro, acesse: http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro//Velhice

ODIR CUNHA LANÇA “LIÇÕES DE JORNALISMO” NA LIVRARIA DA VILA, NO SHOPPING PÁTIO HIGIENÓPOLIS

A Summus Editorial e a Livraria da Vila (Shopping Pátio Higienópolis-SP) promovem no dia 14 de março, terça-feira, das 18h30 às 21h30, o lançamento do livro Lições de jornalismo, do premiado jornalista e escritor Odir Cunha. A livraria fica no Shopping Pátio Higienópolis, piso Pacaembu (Av. Higienópolis, 618 – São Paulo).

Os profissionais mais críticos dizem que o jornalismo morreu. Não para os jovens que continuam encantados com a profissão. Embora tenham pouca ou nenhuma ideia do que fazer e por onde começar no jornalismo, eles ainda veem a profissão como uma forma de mudar o mundo. É para esses jovens que o premiado jornalista e escritor Odir Cunha escreveu o livro Lições de jornalismo, lançamento da Summus Editorial.

Com mais de 40 anos de profissão e passagem pelas grandes mídias, o autor reuniu 60 histórias valiosas de lições que aprendeu ao longo de sua carreira. São relatos de um profissional que desenvolveu seu talento, respeitando e lapidando qualidades essenciais para quem sonha com a profissão.

“O fato de não ter permanecido muitos anos em uma mesma empresa e de não ter me dedicado à mesma tarefa jornalística acabou por me dar, acredito, uma vivência enriquecedora em várias mídias: do jornal diário às revistas, às rádios, às tevês e à internet, sem contar os livros, para mim também uma forma de fazer jornalismo”, afirma Cunha, que tem 27 obras publicadas.

Ganhador de dois Prêmios Esso e três da Associação Paulista dos Críticos de Arte, Odir estabelece um diálogo franco e amigável com o leitor em suas lições. Para ele, a primeira qualidade de um jornalista é a humildade – essencial para aprender com os outros, para ser educado até com os arrogantes e para se colocar no lugar de um mero instrumento entre a notícia e o público. “Sem a consciência das próprias limitações e a vontade de trabalhar, humildemente, para superá-las, não se chega a lugar nenhum na profissão”, afirma.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1461/9788532310590
 

Lições de jornalismo

‘MARIA CELIA DE ABREU LANÇA LIVRO’

Velhice – Uma nova paisagem” é o livro da psicóloga Dra. Maria Celia de Abreu publicado pela Editora Ágora, com lançamento marcado para o dia 13 de março, na Livraria Cultura, do Conjunto Nacional, em São Paulo. A obra traz  novos conceitos sobre o envelhecimento, além de  muitas informações para viver essa fase da maturidade com mais sabedoria e qualidade de vida. Dia 13, às 18h30, a autora faz palestra sobre o tema do livro e, em seguida, autografa os exemplares.

Publicado no Blog do Ideac em 19/02/2017: https://ideacblog.wordpress.com/2017/02/19/maria-celia-de-abreu-lanca-livro/

Velhice - uma nova paisagem

WILSON CASTELLO DE ALMEIDA AUTOGRAFA O LIVRO “ELOGIO A JACQUES LACAN” NA LIVRARIA DA VILA, EM SÃO PAULO

A Summus Editorial e a Livraria da Vila (Vila Madalena – SP) promovem no dia 6 de março, segunda-feira, das 18h30 às 21h30, a noite de autógrafos do livro Elogio a Jacques Lacan. O psiquiatra Wilson Castello de Almeida, autor da obra, receberá os convidados no piso térreo da livraria, que fica na Rua Fradique Coutinho, 915 – Piso Térreo – Vila Madalena, São Paulo.

Jacques-Marie Émile Lacan (1901-1981) foi presença heroica para a união contemporânea da psicanálise com a psiquiatria. No livro, Almeida apresenta uma visão geral, ampla e apaixonada da vida e do pensamento do psiquiatra. Segundo o autor, a afirmação imperativa de Lacan – “o psicanalista não deve recuar diante da psicose” – é compreendida como convocação para se ter coragem intelectual de aprofundar-se no estudo teórico e clínico da psicopatologia com rigor e ética.  “Cabe ao psiquiatra o destemor para ampliar sua prática, formando-se em outra dimensão do conhecimento sem precisar renegar a sua origem médica”, afirma o autor.

Ao longo da obra, o psicoterapeuta ressalta os elementos que sustentam as ideias de Lacan sobre a psicose e sua repercussão na clínica psiquiátrica, com destaque para dois casos: Schreber e Joyce. “O meu papel é o do médico, psicoterapeuta com formação em psiquiatria, psicodrama e psicanálise, que se entusiasmou pelo Lacan, também médico, que nunca se afastou da psiquiatria, abrindo, entretanto, espaço para filósofos e não filósofos na compreensão da psicanálise”, diz Wilson.

Em suas leituras, o autor afirma ter detectado os três lados de Lacan: o filósofo, o retórico e o clínico – capaz de ver e ler a psicanálise de outro modo. Segundo ele, Lacan é aquele que tira a psiquiatria do limbo das especulações inúteis do “achismo” para dar a ela novo movimento, conforme a evolução das ciências contemporâneas, atrelando-a à psicanálise, que ele relê e enriquece com sua visão criativa.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1459/Elogio+a+Jacques+Lacan

Elogio a Jacques Lacan