UMA PALMADINHA AJUDA A EDUCAR?

A revista Pais & Filhos ouviu a opinião da população nas ruas e da psicóloga Elizabeth Monteiro, autora do livro Criando filhos em tempos difíceis (Summus Editorial), sobre o uso da palmada na educação dos filhos. Veja o vídeo: http://goo.gl/RnSQAr.

Falta de tempo, correria, excesso de trabalho, pouco dinheiro, medo de sair na rua… Esses são alguns dos problemas enfrentados pelos pais modernos. O resultado? Crianças entediadas, desinteressadas, obesas, carentes e, ao mesmo tempo, sem limites. Como criar filhos em tempos tão difíceis? 10890Para Elizabeth, participar mais da infância dos filhos é um ótimo estímulo para a saúde. E estar junto deles é fazer coisas que sejam também do interesse da criança. Em seu livro, ela aborda os benefícios do brincar e explica as brincadeiras preferidas pelas crianças em cada fase do desenvolvimento. Fala ainda sobre a “criança difícil” – a que não come, a medrosa, a do contra etc. – e dá dicas para lidar com conflitos.

Elizabeth defende a infância. Para tanto, ela mostra a importância do brincar e das brincadeiras. Ao longo do livro, dividido em 15 capítulos, a psicóloga aborda as diversas fases do desenvolvimento de bebês e crianças, dá dicas práticas sobre educação e comportamento, sugere inúmeras brincadeiras e fala sobre os desafios de criar filhos hoje. “Resgatar a infância de nossos filhos é investir no futuro da civilização”, afirma. Para a autora, as famílias estão passando por várias transformações e as crianças não estão brincando como deveriam.

Segundo a psicóloga, brincar é o melhor remédio para uma criança. A maioria dos pais, diz ela, não imagina até que ponto as brincadeiras ajudam os pequenos e contribuem para que eles sejam adultos criativos e bem-sucedidos. Elizabeth explica também que a criança tem um mundo próprio. “Quanto mais próximos dela estivermos, mais depressa a ajudaremos a compreendê-lo, tomando o cuidado de não impor nossos padrões de adultos”, afirma. Ela esclarece ainda que a criança inicia o desenvolvimento de seu psiquismo já na fase intrauterina, sendo capaz de sentir tudo que a mãe sente. Além disso, diz, o bebê continuará incorporando o clima afetivo do ambiente mesmo depois do nascimento.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1335/Criando+filhos+em+tempos+dif%C3%ADceis

 

CONHEÇA O PENSAMENTO DE LAURA GUTMAN, AUTORA DE “O PODER DO DISCURSO MATERNO”, EM ENTREVISTA À REVISTA PAIS E FILHOS

A edição de novembro da revista Pais e Filhos traz ampla entrevista com a terapeuta argentina Laura Gutman, que lançou pela Editora Ágora o livro O poder do discurso materno. Na reportagem, Laura destaca a importância de nos reconectarmos com a criança que fomos para ver o mundo – e os filhos – com nossos próprios olhos. Leia a íntegra: http://goo.gl/WE2Eec.

As lembranças se organizam na consciência por meio de palavras, que quase sempre foram proferidas por nossa mãe. Logo que nascemos – e às vezes antes –, nossa mãe determina “como somos”: a boazinha, o estudioso, a ovelha negra, o avoado, o terrível. Assim, organizamos as lembranças do ponto de vista do discurso materno e acabamos por vestir certos personagens, atuando sempre da mesma forma na esperança de obter amor e aceitação. Mas até que ponto esses rótulos de fato refletem quem somos? Quantas de nossas dificuldades afetivas, profissionais e familiares advêm daí?

No livro O poder do discurso materno, Laura explica o funcionamento de sua metodologia de construção da biografia humana. Um processo de autoconhecimento que permite às pessoas entrar em contato com experiências esquecidas no inconsciente e, com base em um novo ponto de vista, libertar-se do passado opressor e criar novas maneiras de ser e estar no mundo.

Sem dar conselho, nem apontar falhas nem culpados, Laura conduz o indivíduo por uma jornada de autoconhecimento, desvendando experiências infantis que não estão racionalmente organizadas na consciência. “Não importa o que é correto ou o que é incorreto. A única coisa que importa é compreendermo-nos mais e entendermos a lógica de nossas ações, de nossos rancores, de nosso medo ou de nossa rigidez. Se estamos procurando o equilíbrio fora de nós, não o encontraremos nunca”, afirma terapeuta.

O livro mostra que esse mergulho interior por vezes é duro, dolorido, mas o potencial de crescimento que advém dele é capaz de transformar por completo aqueles que têm coragem o bastante para enfrentar um processo de mudança de condicionamento e de pautas que adquirimos quando crianças. “Emergem daí seres humanos mais completos e aptos a manter relações familiares e amorosas harmônicas”, complementa a autora.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1348/Poder+do+discurso+materno,+O

REPORTAGEM DA REVISTA PAIS E FILHOS DESTACA O LIVRO “NINGUÉM NASCE SABENDO”

A edição de setembro da Revista Pais e Filhos deu destaque para livro Ninguém nasce sabendo, de Anna Veronica Mautner. Na reportagem, intitulada “O futuro não é mais como era antigamente”, a psicanalista mostra que, mesmo no século XXI, é importante colocar as crianças em contato com o livro de papel. Leia na íntegra: http://goo.gl/t8IvW7

A tecnologia vai suplantar a aptidão física? Em que medida a escola de hoje, mais moderna, é melhor que a de ontem, mais humana? Em tempos de politicamente correto e das lutas por inclusão, é possível trabalhar a diversidade nas instituições escolares? Se aprender tabuada é chato, conseguiremos formar cidadãos capazes de cuidar das próprias finanças? A autoridade em classe é mesmo uma ameaça? Estamos preparados para acolher a infância em todas as suas nuanças ou preferimos delegar a tarefa a qualquer um que se proponha a nos tirar esse fardo dos ombros? Essas são algumas das perguntas que a psicanalista lança para os leitores na obra.

O livro não traz receitas prontas ou respostas mágicas. Anna Veronica não diz como nem quando. Ao contrário, trava com o leitor uma conversa franca em que não faltam puxões de orelha. O objetivo é despertar a consciência para discutir com seriedade a educação que se pratica em nossas escolas e em nossas famílias.

Organizada em sete grandes seções, a obra apresenta textos ricos em reflexões e questionamentos originalmente publicados na Revista Profissão Mestre e no caderno Equilíbrio, da Folha de S.Paulo. A partir dos temas “A escola hoje”, “O papel do professor”, “Corpo e sociedade”, “Família e escola”, “Informação, tecnologia e comunicação”, “Infância e adolescência” e “Depois da escola”, a autora analisa questões fundamentais para a educação como o bullying, o professor na berlinda, a terapia ocupacional na escola, a autoridade, a educação online e à margem da escola, entre outros.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1340/Ningu%C3%A9m+nasce+sabendo

 

REVISTA PAIS & FILHOS DESTACA O LIVRO “NINGUÉM NASCE SABENDO”

A edição de julho da Revista Pais & Filhos deu destaque para o livro Ninguém nasce sabendo (Summus Editorial), da psicanalista Anna Veronica Mautner, que tem lançamento programado para o dia 6 de agosto, às 18h30, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (Av. Paulista, 2073). A reportagem intitulada, “Cada vez mais espertas”, mostra como as crianças estão avançadas no conhecimento. Veja a reportagem na íntegra: http://goo.gl/1G6VG.

A tecnologia vai suplantar a aptidão física? Em que medida a escola de hoje, mais moderna, é melhor que a de ontem, mais humana? Em tempos de politicamente correto e das lutas por inclusão, é possível trabalhar a diversidade nas instituições escolares? Se aprender tabuada é chato, conseguiremos formar cidadãos capazes de cuidar das próprias finanças? A autoridade em classe é mesmo uma ameaça? Estamos preparados para acolher a infância em todas as suas nuanças ou preferimos delegar a tarefa a qualquer um que se proponha a nos tirar esse fardo dos ombros? Essas são algumas das perguntas que Anna Veronica lança para os leitores.

O livro não traz receitas prontas ou respostas mágicas. A psicanalista não diz como nem quando. Ao contrário, trava com o leitor uma conversa franca em que não faltam puxões de orelha. O objetivo é despertar a consciência para discutir com seriedade a educação que se pratica em nossas escolas e em nossas famílias.

Organizada em sete grandes seções, a obra apresenta textos ricos em reflexões e questionamentos originalmente publicados na Revista Profissão Mestre e no caderno Equilíbrio, da Folha de S.Paulo. A partir dos temas “A escola hoje”, “O papel do professor”, “Corpo e sociedade”, “Família e escola”, “Informação, tecnologia e comunicação”, “Infância e adolescência” e “Depois da escola”, a autora analisa questões fundamentais para a educação como o bullying, o professor na berlinda, a terapia ocupacional na escola, a autoridade, a educação online e à margem da escola, entre outros.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1340/Ningu%C3%A9m+nasce+sabendo

REVISTA PAIS E FILHOS ENTREVISTA O PEDIATRA LEONARDO POSTERNAK

Leia entrevista do pediatra Leonardo Posternak, coautor do livro E agora, o que fazer? – A difícil arte de criar os filhos (Editora Ágora), à revista Pais e Filhos (edição de março). Acesse: http://goo.gl/A6VyP.

Em seu livro, escrito em coautoria com a psicóloga Magdalena Ramos, Posternak faz pensar sobre a missão da família, esclarecendo desde as alterações que a gravidez provoca no relacionamento do casal até as crises previsíveis no crescimento da criança que os pais terão de enfrentar.

A fase da criança observada pelos profissionais vai de 0 a três anos. “Escolhemos trabalhar com o desenvolvimento normal da criança e suas crises previsíveis até os 3 anos por considerar que essa é uma etapa importante, na qual se formam os vínculos familiares e se organiza a base psíquica da personalidade da criança”, explicam Leonardo e Magdalena. É nessa fase, segundo eles, que criam-se os alicerces, que vão servir de base para a vida toda. “Se os pais não querem ter problemas de relacionamento depois, tem de cuidar muito bem da criança nesse período. É quando tudo começa”, afirmam.

O livro, de 252 páginas, traz dicas e orientações claras e de bom senso para inúmeras situações – desde explicar como é o desenvolvimento psicoemocional dos primeiros três anos de vida e as características de cada fase até o brincar e a escolaridade, passando por todos os pequenos problemas do dia-a-dia de uma criança. “Acreditamos que a informação e o bom senso atrelados a um constante questionamento são ingredientes para levar a cabo a importante e gratificante tarefa de educar”, dizem.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/890/E+agora,+o+que+fazer%C2%A7

 

REVISTA PAIS E FILHOS SUGERE LEITURA DE LIVROS DE GAIARSA

A edição de fevereiro da revista Pais e Filhos sugeriu a leitura de dois livros do psiquiatra José Ângelo Gaiarsa. Em A cartilha da nova mãe e Minha querida mamãe, ambos da Editora Ágora, ele fala da grande importância do papel materno. A obra do psiquiatra, que faleceu em 2010, ganhará nova identidade visual em 2013 e sairá também em formato digital. Para ler a reportagem da Pais e Filhos, acesse: http://goo.gl/Qa2zp

Os livros Minha querida mamãe e A cartilha da nova mãe são obras complementares, que trazem uma abordagem ampla da relação entre mães e filhos. Com seu habitual texto direto, vigoroso e cheio de humor, Gaiarsa enfrenta a mitologia familiar e faz questionamentos  sobre o velho e o tradicional papel da mãe, em busca de novos conceitos.

Gaiarsa expõe os problemas familiares habituais e mostra a evolução dos costumes, além de tratar da importância de os pais assumirem os maus sentimentos e as más intenções que experimentam diante dos atritos e irritações familiares. “Admitir esses sentimentos é a maior dificuldade da história. A mitologia familiar é tão angelical ou divina que não cabem diabinhos, raivas, ciumeiras ou invejas”, explica Gaiarsa.

O autor também apresenta um painel amplo e variado sobre o cotidiano, apontando caminhos para cada tipo de conflito. O objetivo é contribuir para que mães e filhos se conheçam melhor, estimulando a percepção, a comunicação e a satisfação nos ambientes familiares.

Para saber mais sobre os livros do autor, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/autor//José+Ângelo+Gaiarsa