‘É IMPORTANTE IMPOR LIMITES AOS NOSSOS FILHOS?’

Como saber se já é hora de seu filho comer sozinho, se trocar, tomar banho ou até ajudar nas tarefas de casa? Esse foi o tema do Momento Papo de Mãe (TV Cultura) da última sexta-feira, dia 15/9, com participação da psicóloga Natércia Tiba e do escritor Renato Kaufmann, autor de Diário de um grávidoComo nascem os pais.

Assista:

 

Conheça os livros do autor publicados pela Mescla Editorial:

DIÁRIO DE UM GRÁVIDO

Este livro conta, com humor desconcertantemente sincero e apaixonado, como é atrapalhada e emocionante a gravidez do ponto de vista masculino. Do pânico da primeira notícia até o nascimento do bebê, passando pelo primeiro ultrassom, o sumiço do obstetra, a intrigante placenta, as outras grávidas e os hormônios ensandecidos, a obra traz uma perspectiva nova sobre um tema universal. Prefácio de Washington Olivetto.

COMO NASCEM OS PAIS
Crônicas de um pai despreparado

O bebê chegou. E agora? Do mesmo autor do best-seller Diário de um grávido, este livro traz textos deliciosos sobre o adorável e doloroso processo de tornar-se pai. Renato fala, de forma apaixonada e ácida, dos dois primeiros anos da vida de sua filha. Relatando episódios aparentemente comuns na vida de qualquer pai participante, ele constata que a vida mudou, em geral para melhor.

 

 

ANTÔNIO ABUJAMRA ENTREVISTA CELSO SABADIN NO PROGRAMA PROVOCAÇÕES, DA TV CULTURA

Provocacoes_TV_CulturaO jornalista e crítico de cinema Celso Sabadin, autor do livro Vocês ainda não ouviram nada (Summus Editorial), foi entrevistado por Antônio Abujamra no programa Provocações, da TV Cultura, ontem, dia 24 março. No bate-papo, que teve a participação da crítica de literatura e teatro Ida Vicenza, Sabadin falou sobre carreira e temas polêmicos. Assista abaixo aos blocos 2 e 3 do bate-papo.

Bloco 2:

Bloco 3:

10643No livro Vocês ainda não ouviram nada, Sabadin resgata a história dos filmes mudos desde seus primórdios, contando de forma leve e divertida os principais acontecimentos que marcaram sua trajetória.

Escrito por um dos maiores críticos de cinema da atualidade, o livro reúne histórias sobre as invenções tecnológicas que levaram à criação do cinema; os precursores dos famosos irmãos Lumière; o início dos grandes estúdios norte-americanos; as primeiras comédias; o cinema alemão e as produções russas; os diretores e produtores pioneiros; os astros e estrelas; o cinema de animação; e os primeiros passos do Brasil na era da cinematografia. “O objetivo é eliminar o preconceito, mostrar que era um cinema elaborado e foi uma base importante”, afirma o autor.

Resultado de uma cuidadosa pesquisa, que durou cinco anos, o livro fala sobre o nascimento e o desenvolvimento da indústria cinematográfica em vários países, como Estados Unidos, França, Inglaterra, Itália, Rússia, Austrália e Brasil. O autor contextualiza os momentos marcantes do cinema mudo com o cenário histórico mundial e as consequências para o mundo das artes.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1192/Voc%C3%AAs+ainda+n%C3%A3o+ouviram+nada

 

TV CULTURA ENTREVISTA ANNA VERONICA MAUTNER

A psicanalista Anna Veronica Mautner concedeu entrevista ao programa Metrópolis, da TV Cultura, no dia do lançamento do livro Ninguém nasce sabendo (Summus), que aconteceu em 6 de agosto, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo. Veja o vídeo: http://goo.gl/IzdKFF

A tecnologia vai suplantar a aptidão física? Em que medida a escola de hoje, mais moderna, é melhor que a de ontem, mais humana? Em tempos de politicamente correto e das lutas por inclusão, é possível trabalhar a diversidade nas instituições escolares? Se aprender tabuada é chato, conseguiremos formar cidadãos capazes de cuidar das próprias finanças? A autoridade em classe é mesmo uma ameaça? Estamos preparados para acolher a infância em todas as suas nuanças ou preferimos delegar a tarefa a qualquer um que se proponha a nos tirar esse fardo dos ombros? Essas são algumas das perguntas que a psicanalista lança para os leitores na obra.

O livro não traz receitas prontas ou respostas mágicas. Anna Veronica não diz como nem quando. Ao contrário, trava com o leitor uma conversa franca em que não faltam puxões de orelha. O objetivo é despertar a consciência para discutir com seriedade a educação que se pratica em nossas escolas e em nossas famílias.

Organizada em sete grandes seções, a obra apresenta textos ricos em reflexões e questionamentos originalmente publicados na Revista Profissão Mestre e no caderno Equilíbrio, da Folha de S.Paulo. A partir dos temas “A escola hoje”, “O papel do professor”, “Corpo e sociedade”, “Família e escola”, “Informação, tecnologia e comunicação”, “Infância e adolescência” e “Depois da escola”, a autora analisa questões fundamentais para a educação como o bullying, o professor na berlinda, a terapia ocupacional na escola, a autoridade, a educação online e à margem da escola, entre outros.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1340/Ningu%C3%A9m+nasce+sabendo

KLECIUS BORGES FALA SOBRE O PROJETO DA CURA GAY AO JORNAL DA CULTURA

O psicólogo Klecius Borges, especialista em terapia afirmativa e autor do livro Muito além do arco-íris (Edições GLS), concedeu entrevista ao Jornal da Cultura (TV Cultura), no dia 21 de junho. Ele falou sobre o polêmico projeto, batizado de Cura Gay, que foi aprovado pela Comissão de Direitos Humanos, presidida pelo deputado Marco Feliciano (PSC-SP). Acompanhe a reportagem que começa aproximadamente aos 40 minutos: http://goo.gl/6Xv56

No livro Muito além do arco-íris, Borges apresenta uma seleção de casos tratados de uma perspectiva não heternormativa. Segundo o psicólogo, as questões sobre relacionamento estão no topo da lista dos assuntos levados ao consultório. O que falta para esse público, diz ele, é informação, já que são raras as referências ou representações sobre a natureza dessas relações. Na obra, ele aborda assuntos como autoaceitação, visibilidade social, homofobia e preconceito, abrindo caminho para a autorreflexão e a transposição de barreiras na busca de uma vida mais equilibrada e feliz.

“Por mais que certas questões relacionais sejam comuns a todos os indivíduos, afirmar que casais são casais, não importando sua orientação e identidade sexual, é no mínimo um reducionismo. Para mim, essa atitude é inaceitável”, diz Klecius.  Segundo ele, essa afirmação desconsidera as dinâmicas psíquicas e sociais envolvidas nas vivências e experiências de indivíduos e casais submetidos a uma cultura não apenas heteronormativa, mas muitas vezes opressora e dominada, ainda hoje, por práticas e atitudes fortemente discriminatórias.

Ao longo da obra, o autor fala sobre temas difíceis, como modelos de relacionamento, modalidades de casamento, traição, ciúme, luto, identidade sexual, compulsão sexual, solidão, homofobia internalizada, o ódio de si mesmo, a idealização do amor pelo outro.

Os casos relatados no livro são uma mistura de histórias e de pacientes que buscam uma solução para os seus conflitos. “Questões como visão patológica da sexualidade e preconceito em relação ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e à homoparentalidade, entre outras, além de específicas desse grupo, carregam em si um elevado teor emocional que requer uma escuta distinta”, avalia o psicólogo.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro//Muito+al%C3%A9m+do+arco-%C3%ADris

 

REPÓRTER ECO, DA TV CULTURA, EXIBE ENTREVISTA COM ILAN SEGRE NESTE DOMINGO, 24

O psicólogo Ilan Segre, autor do livro Terapia integrativa (Editora Ágora), participa do programa Repórter ECO, da TV Cultura, neste domingo, dia 24 de março, às 17h30. Na reportagem, ele fala basicamente sobre alimentação saudável e defende os princípios da naturopatia como forma de combater as doenças. O programa será reprisado no sábado, 30 de março, às 7h30 da manhã.

Numa época em que a saúde se tornou uma das maiores preocupações do ser humano, são poucos os que conseguem levar uma vida plena. De um lado, o ritmo de vida frenético facilita o aparecimento de distúrbios como ansiedade, pânico, depressão e insônia. De outro, a alimentação industrializada contamina nosso organismo com conservantes, hormônios e pesticidas. Então nos tratamos com remédios, o que acaba intoxicando ainda mais o corpo e deixando-o propenso a doenças. Como sair desse círculo vicioso? No livro Terapia integrativa, Segre mostra saídas possíveis para recuperar e manter a saúde. Aliando o amplo conhecimento em ioga, naturopatia e ayurveda à sua formação de psicólogo, ele mostra como a unificação da mente, do corpo, do movimento e da alimentação pode ajudar a estabelecer o bem-estar físico e mental.

O ponto de partida da obra é a própria história do autor. Com um sistema imunológico fraco, Segre sofreu com broncoespasmos e passou boa parte da infância e da adolescência tomando antibióticos para combater recorrentes infecções. A partir dos 16 anos, começou a sofrer também com crises de enxaqueca, que o obrigavam a fazer uso constante de analgésicos. Sem encontrar respostas coerentes para as dúvidas em relação ao funcionamento do seu organismo e depois de tentar inúmeros tratamentos, decidiu descobrir como viviam nossos antepassados, sem toda a parafernália medicinal. E, assim, foi para a Índia.

Durante quase dois anos, ele viveu num quarto pequeno, de apenas nove metros quadrados, sem televisão e sem banheiro. Ali, releu os textos antigos e conheceu as práticas naturopatas de origem alemã, envolvendo dietas e processos naturais para desintoxicação do corpo. Também aprendeu mais sobre a lógica da ayurveda que utiliza alimentos e ervas para prevenir e tratar doenças e intensificou a prática de ioga e de limpeza. Com todo esse aprendizado, a maior descoberta foi constatar que os sintomas de uma doença não aparecem por acaso.

“O que vemos por experiência é que as crianças vivem no consultório do pediatra com o nariz escorrendo, e terão inúmeras infecções respiratórias quando pequenas. Depois, na adolescência ou na idade adulta, vêm os problemas digestivos, enxaquecas, afecções de pele e afins. Em seguida, problemas de coração e de câncer e, por último, as doenças degenerativas. A questão é que aprendemos que tudo isso é natural e ninguém está a salvo. Será?”

Em 16 capítulos, Segre nos instiga a pensar sobre os motivos pelos quais adoecemos, apresenta soluções simples para problemas potencialmente complexos e mostra a aplicação prática dessa técnica, que busca tratar as pessoas de forma integral. Em muitas situações, ocorreu rápida melhora e os sintomas foram minimizados ou controlados.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1324/TERAPIA+INTEGRATIVA