O PAPEL DOS PAIS NA ESCOLHA PROFISSIONAL DOS FILHOS

Criar os filhos é uma tarefa que exige tempo, bom-senso e dedicação. Quer saber mais sobre qual é o papel dos pais na educação dos filhos? Confira abaixo o vídeo do programa Mulheres (TV Gazeta), com a participação da psicóloga Elizabeth Monteiro, autora do livro Criando adolescentes em tempos difíceis.

-

Elizabeth Monteiro iniciou sua carreira lecionando para crianças de ensino fundamental. Cursou Pedagogia e especializou-se em Psicopedagogia, tendo em seguida se formado psicóloga. Ao mesmo tempo que estudava e trabalhava, cuidava de sua família. É casada há mais de quarenta anos, tem quatro filhos e dois netos. É autora de Criando adolescentes em tempos difíceis (Summus Editorial, 2009), A culpa é da mãe (Summus, 2012), Criando filhos em tempos difíceis – Atitudes e brincadeiras para uma infância feliz (Summus, 2013), Cadê o pai dessa criança? (Summus, 2013) e Avós e sogras (Summus, 2014), e defende o respeito aos jovens e o resgate da dignidade humana. Hoje, dá cursos e palestras por todo o Brasil e atende crianças, adolescentes, adultos, famílias e escolas.

“LIVROS EM REVISTA” RECEBE RENATA DI NIZO, AUTORA DA SUMMUS

Ralph Peter, apresentador do programa Livros em Revista, recebe Renata Di Nizo, fundadora da Casa da Comunicação e autora de Equipes solidárias, da Summus. Assista:

……… 

 

O programa vai ao ar toda quinta-feira as 17h00 pela TV Geração Z – www.tvgeracaoz.com.br

Conheça o livro:

11018EQUIPES SOLIDÁRIAS
Por que em grupo e não sozinho?
SUMMUS EDITORIAL

O cenário atual impõe às empresas um ambiente multicultural. Sem saída, elas precisam aprender a celebrar a diversidade. Como fazê-lo? Renata Di Nizo explica aqui a lógica do bom funcionamento dos grupos no ambiente corporativo, abordando pontos nevrálgicos como o individualismo e a desconsideração do outro. Para ela, somente os laços solidários mobilizam a solidariedade necessária ao bom desempenho.

Para ver todos os títulos de Renata Di Nizo publicados pelo Grupo Editorial Summus, acesse: http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/busca/renata+di+nizo/all/0

JOÃO DORIA JR. ENTREVISTA GIKOVATE

João_e_Giko_2
Em entrevista a João Doria Jr., no programa Show Business, da Band, o psicoterapeuta Flávio Gikovate falou sobre carreira, depressão e vaidade humana. O bate-papo foi exibido no último sábado, dia 6 de junho. Veja a entrevista na íntegra: http://goo.gl/k109LU


Conferencista e autor consagrado, Gikovate lançou em 2014 o livro Mudar - Caminhos para a transformação verdadeira. Na obra, ele reconhece as dificuldades para quem deseja mudar e lembra que vontade pessoal e autoanálise são importantes, mas não só. A razão também tem papel primordial.

“É preciso ousar, tentar realizar os sonhos que elaboramos. Quem não acha que terá condições de ousar e tratar de perseguir seus sonhos não deve construí-los”, afirma Gikovate. Segundo ele, viver sem sonhos pode ser triste, mas mais doloroso é tê-los e não persegui-los. “Isso é muito mais terrível que tentar e fracassar. No fim das contas, todo processo de mudança deveria ter como objetivo principal o crescimento pessoal, tanto emocional como moral. Aqueles que alcançarem esse patamar saberão muito bem o que desejam fazer da vida e terão coragem, disciplina e determinação para ir atrás de seus sonhos.”

50109No livro, Gikovate analisa os obstáculos que enfrentamos quando nos propomos a mudar um comportamento e aponta caminhos para vencer os entraves. A vontade pessoal e a autoanálise são ingredientes fundamentais, mas a razão também tem papel primordial: o que de fato queremos mudar? Quem desejamo-nos tornar? Estaremos dispostos a abrir mão da estabilidade para alcançar nossos objetivos? Conseguiremos suportar a dor das perdas imediatas para gozar de benefícios em longo prazo?

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1380/Mudar 

 

SHALOM BRASIL COBRE O LANÇAMENTO DO LIVRO “FORÇA DINÂMICA”

A TV Shalom Brasil fez a cobertura do lançamento do livro Força dinâmica – Postura em movimento, da Summus Editorial, que aconteceu no dia 25 de novembro, na Livraria da Vila – Vila Madalena.  Acompanhe a reportagem, com entrevista dos autores da obra Marcelo Semiatzh e Alexandre Blass, no vídeo abaixo.

De tão natural e corriqueiro, o ato de caminhar é praticamente ignorado pelas pessoas. A maioria não tem consciência de que está andando desalinhado ou desequilibrado. Compreender como se dá a aplicação de força em um movimento corporal tão simples como a marcha humana requer atenção, interesse e conhecimento de como acontecem suas diferentes fases.

10954Uma postura adequada ao caminhar ou correr significa favorecer uma boa aplicação de força nos gestos – o que depende da interferência na percepção corporal e no controle motor da marcha e de outros gestos cotidianos. Desse modo, é possível organizar a transmissão de força entre as articulações e os ossos, preservar os tecidos corporais, além de melhorar a estética, o condicionamento físico e o desempenho motor. Em outras palavras, significa ganhar mais saúde reaprendendo a caminhar.

Essa é a base da força dinâmica. A linha de trabalho, apurada em anos de prática clínica e treinamento, está descrita no livro Força dinâmica – Postura em movimento, que apresenta, além da força dinâmica, os princípios teóricos das ciências do movimento – como biomecânica, aprendizagem motora e fisiologia do exercício.

“Ao criar o método, nossa principal preocupação era alterar condicionamentos motores que já estavam internalizados e consolidados desde a infância”, afirmam Blass e Semiatzh. A marcha, segundo os especialistas, é um excelente instrumento para trabalhar os principais elementos envolvidos no controle do movimento. “Trata-se de uma tarefa motora básica, acessível e comum a todos nós, correspondendo a uma quantidade de carga suportável pela maioria das pessoas”, explicam.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/9788532309549

 

RÁDIO CBN ENTREVISTA ROBERTA PALERMO, AUTORA DE EX-MARIDO, PAI PRESENTE

70028
O programa CBN Madrugada conversou com a terapeuta familiar Roberta Palermo, autora de Ex-marido, pai presente – Dicas para não cair na armadilha da alienação parental, da Mescla, sobre a mudança no Código Civil que prioriza a adoção da guarda compartilhada dos filhos, no processo de separação dos casais.

Ouça a entrevista:

Para conhecer o livro da autora, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1311/Ex-marido,+pai+presente

 

VEJA ENTREVISTA DOS AUTORES DO LIVRO “ENSINO DE MATEMÁTICA” PARA A TV UNIVESP

10953Os autores do livro Ensino de matemática: pontos e contrapontos (Summus Editorial), os professores Nílson José Machado e Ubiratan D´Ambrosio, participaram na quarta-feira, dia 8, do programa Educação Brasileira, da TV Univesp. Na entrevista, eles falaram da temática do livro, apontando os problemas da multiplicação das cadeiras, a fragmentação do currículo e a carência de se trabalhar tendo em vista a transdisciplinaridade. Assista ao vídeo abaixo com a entrevista na íntegra.

Ampliar e aprofundar a análise sobre a teoria e a prática do ensino da matemática, bem como suas dificuldades. Esse é o objetivo do livro. Além de apresentar diferentes e relevantes aspectos do ensino da matemática, o 11º volume da coleção Pontos e Contrapontos aborda tanto questões históricas quanto epistemológicas, sociais e políticas desse campo específico do conhecimento que tem impacto em todos os demais. Na obra, Machado e D’Ambrosio estabelecem um debate acadêmico em que analisam com profundidade questões cruciais e polêmicas relacionadas ao ensino da matemática.

Organizada pela professora Valéria Amorim Arantes, o livro discute questões como os conteúdos mínimos da matemática, suas possíveis relações com as visões aristotélica e platônica, o conceito de inter e transdisciplinaridade, métodos e técnicas e a formação de professores no contexto brasileiro, entre outras.

Seguindo a proposta da coleção, o livro está estruturado em três partes. Na primeira, cada autor discorre livremente sobre o tema, expondo seu ponto de vista. Em seguida, ambos trocam perguntas e respondem a elas. Na terceira parte, a professora Valéria lança novos questionamentos, gerando um debate profícuo e instigante. “Com o objetivo de trazê-los ainda mais para o chão da escola e para as práticas docentes, proponho que discorram sobre os conteúdos mínimos da matemática a ser ensinados nas instituições escolares, a formação dos professores no contexto brasileiro e o conceito de aprendizagem baseada em problemas no ensino dessa disciplina”, afirma a organizadora.

Para saber mais sobre o livro, acesse: http://bit.ly/ZTGsC0

ÉPOCA NEGÓCIOS ENTREVISTA FLÁVIO GIKOVATE

A edição de dezembro da revista Época Negócios publicou entrevista com Flávio Gikovate. Na reportagem, intitulada “O consumismo da elite é desespero”, o psiquiatra fala do consumismo dos ricos, de liderança e de temas atuais. Leia a íntegra: http://goo.gl/sNSmFd

Conferencista e autor consagrado, Gikovate lançou em 2013 o livro Sexualidade sem fronteiras, o trigésimo segundo de sua carreira. Na obra, ele põe de lado velhos pontos de vista e crenças, fruto da tradição religiosa e dos preconceitos mais tradicionais, e traz para o centro do debate as variáveis que interferem na vida sexual.

O primeiro passo nessa jornada de volta à evolução é entender que o caráter lúdico do erotismo desvincula o sexo do compromisso social. Esse é o clima que deve prevalecer 50094nas relações sexuais. Cada um de nós deve escolher e vivenciar os tipos de carícia – consentida – que mais lhe agradarem; cada um de nós deve ser livre para (re)direcionar os interesses eróticos da forma como bem nos aprouver. Só assim os rótulos se tornarão descabidos e desnecessários, e em vez de falarmos em hétero, homo, bissexualidade etc. falaremos em sexualidade.

“Minha proposta é de um mundo sem preconceitos (não só os de natureza sexual) no qual o sexo fosse verdadeiramente lúdico. Isso significaria tratá-lo como uma brincadeira em que não cabem cobranças, preocupações com o desempenho ou medo de fracasso, e na qual podemos considerar que tudo que é de consentimento recíproco é também legítimo”, afirma o psicoterapeuta.

Gikovate tem-se dedicado com mais afinco nos últimos anos a pensar sobre nossa condição de seres biopsicossociais, ou seja, indivíduos constituídos por ideias e ações tanto biológicas e psicológicas quanto decorrentes da educação e dos valores que recebemos ao longo da vida. “São tantas as variáveis implicadas em nosso futuro, do ponto de vista sexual – variáveis de caráter inato, determinadas pela nossa história de vida e também pelo contexto sociocultural em que vivemos, que tudo pode acontecer. É uma pena que essa liberdade não possa ser exercida, pois quando uma pessoa diz a si mesma ‘Eu sou heterossexual’ ou ‘Eu sou gay’ ela determina e delimita as fronteiras em que vai atuar”, diz.

Para saber mais sobre este livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1330/SEXUALIDADE+SEM+FRONTEIRAS

Para conhecer todos os títulos do autor pela MG Editores, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/busca/gikovate/all/1

 

 

AUTORA DE “COMO EDUCAR SEM USAR A VIOLÊNCIA” PARTICIPA DO MULHERES, DA TV GAZETA

A psicóloga Dora Lorch, autora do livro Como educar sem usar a violência (Summus Editorial), participa do programa Mulheres, da TV Gazeta, nesta terça-feira, dia 29 de janeiro, a partir de 14h. Ela fala sobre como lidar com os ataques de birra das crianças.

Em seu livro, Dora afirma que é possível educar sem perder a paciência. Ela parte do princípio de que para lidar com crianças é preciso compreendê-las, saber o que se pode esperar delas, o que faz parte do seu desenvolvimento. A ideia é que, de posse desses conhecimentos, o adulto consiga escolher a forma mais adequada de agir e seja bem-sucedido na tarefa cotidiana de educar sem recorrer a qualquer tipo de violência, física ou verbal.

Eu gostaria que o livro fosse como uma conversa entre amigas. Uma conversa sobre limites. Todos sabem que os limites são necessários, mas como colocá-los de fato, na prática?”, questiona Dora. No livro, ela traça algumas regras, mostra caminhos e utiliza um sem-número de exemplos, sempre muito pertinentes. O objetivo, diz ela, não é apresentar fórmulas prontas, mas mostrar princípios norteadores que permitam aos educadores em geral formar indivíduos confiantes e plenos de respeito pelo outro e pela vida.

Segundo a psicóloga, a pressão sofrida pelas crianças atualmente é enorme. “Pais e educadores exigem dos pequenos o rendimento máximo, na esperança de prepará-los para uma vida mais feliz e vitoriosa. O excesso de expectativas, contudo, acaba se traduzindo por um elevado nível de ansiedade, o que gera uma série de mal-entendidos — facilmente transformados em impaciência, conflito e violência”, diz Dora.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro//Como+educar+sem+usar+a+violência

AUTOR DO LIVRO “ENIGMA BIPOLAR” PARTICIPA DO PROGRAMA TODO SEU, NA TV GAZETA

O apresentador Ronnie Von entrevista nesta quinta-feira, dia 17 de janeiro, o psiquiatra Teng Chei Tung, autor do livro Enigma bipolar – Consequências, diagnósticos e tratamento do transtorno bipolar (MG Editores), no programa Todo Seu, da TV Gazeta. Há vinte anos, ele participa do Grupo de Doenças Afetivas (Gruda) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas. O programa começa às 22h20. 

Em seu livro, o psiquiatra esclarece e desmistifica os sintomas do transtorno bipolar, suas fases, a alteração das emoções, do comportamento e da saúde, as estratégias de tratamento mais modernas e os tipos de medicamento disponíveis. Fala, ainda, da importância do apoio do médico e da família no bem-estar do paciente. 

Para cumprir esse objetivo, o autor trata de pontos obscuros da patologia, como a complexidade do tratamento e a dificuldade de elaborar um diagnóstico correto. Ele também constrói um perfil das chamadas “doenças afetivas” e desmistifica o estigma do deprimido como pessoa sempre triste e incapaz, afirmando que, frequentemente, a insônia, o desânimo e a preguiça crônicos, que variam com o tempo, podem indicar um quadro de depressão ignorado pelo paciente e por aqueles que o cercam. 

Em linguagem clara e abordando casos reais, Teng Chei Tung auxilia o portador da doença a enfrentar o problema. O psiquiatra responde no livro às principais questões sobre o distúrbio: possíveis causas, sintomas, tipos de tratamento, medicamentos disponíveis, consequências para a família, conceito de normalidade e até prevenção. 

Segundo o psiquiatra, a maioria dos pacientes não é diagnosticada como deveria e quase sempre é enquadrada como portadora de depressão unipolar. “Mesmo quando o diagnóstico está correto, diversos tratamentos úteis não são utilizados por falta de treinamento ou conhecimento”, afirma.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1061/Enigma+bipolar

JOVEM PAN ENTREVISTA AUTOR DO LIVRO NÃO MINTA PRA MIM!

O grafólogo Paulo Sergio de Camargo participa do programa Rádio ao Vivo, da Jovem Pan, na segunda-feira, 3 de dezembro, às 20h. Ele conversa com os ouvintes sobre o livro Não minta pra mim!, que acaba de ser lançado pela Summus Editorial. Acompanhe a entrevista na frequência AM 620 em São Paulo, na rede afiliada espalhada pelo Brasil ou ainda pelo site WWW.jovempan.com.br

Especialista em grafologia e linguagem corporal, Camargo mergulhou no tema com o objetivo de revelar ao leitor um meio prático de reconhecer as mentiras, lidar com os mentirosos e evitar as armadilhas que as mentiras impõem em diversos contextos: em casa, na escola, no ambiente de trabalho, na política. “Temos a equivocada propensão a acreditar que somos capazes de identificar mentiras com certa facilidade. Não é bem assim. Após anos de estudos e pesquisas, sei que devemos ter cautela ao tentar reconhecer alguém com capacidade e habilidade cognitivas para enganar quem quer que seja”, afirma.

De acordo com Camargo, não somos um país singular quando o assunto é mentira, mas há muitas diferenças em relação a outras culturas. “Talvez a leniência com que tratamos as mais descaradas mentiras seja nossa característica mais marcante”, diz o especialista. Fruto de mais de 15 anos de pesquisa, ele destaca a realidade nacional em relação ao assunto e aborda os principais sinais da linguagem corporal dos mentirosos.

Da falsa informação acrescentada no currículo às falácias dos políticos, do conto do vigário ao autoengano, o livro apresenta os mais diversos tipos de mentira. “Pequenas mentiras, mentiras brancas, mentiras inocentes – ou qualquer que seja o nome dado a elas – vão minar a confiança de alguém ao longo do tempo”, esclarece o especialista. Segundo ele, a maioria das pessoas está acostumada a avaliar os benefícios que as mentiras nos trazem e não os danos e os prejuízos que acarretam aos demais. De acordo com estudos, escutamos, em média, 210 mentiras por dia.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1323/NÃO+MINTA+PRA+MIM!+PSICOLOGIA+DA+MENTIRA+E+LINGUAGEM+CORPORAL