A CABALA EM IMAGENS

O jornal Estado de Minas deu destaque para o livro Vivenciando a Cabala (Editora Ágora), do renomado psiquiatra Gerald Epstein. Pioneiro no estudo e na aplicação das imagens mentais, ele oferece neste livro uma abordagem contemporânea da Cabala por meio de exercícios de visualização. Leia a reportagem na íntegra: http://goo.gl/TQ5Vg0

Para Epstein, a visualização mental é a maneira pela qual é possível acessar a realidade invisível para obter a cura e a realização espiritual. 20146No livro, ele fornece ao leitor as ferramentas para se tornar um cabalista praticante. Com mais de 60 sugestões de exercícios de visualização, a obra percorre um dia típico vivenciado por todos e aponta os desafios com que deparamos no cotidiano – de concentrar-se pela manhã a eliminar a insônia à noite. Além disso, ele mostra como combater a ansiedade e a dúvida, lidar com problemas financeiros e enfrentar dores físicas e emocionais.

Pioneiro no estudo e na aplicação das imagens mentais, Epstein apresenta o modo como as imagens permitem invocar o verdadeiro poder interior, eliminar os obstáculos que obstruem o fluxo natural de harmonia e colocar todos no caminho do autodomínio, da liberdade e da transcendência.

“Essa é a homeopatia da mente em contato com o espirito”, explica o autor.  Segundo ele, na mente, quantidades micro de tempo engendram ou estimulam uma reação macro tanto no reino tridimensional cotidiano quanto no reino espiritual do qual o cotidiano se origina. “A beleza da Cabala é que ela nos oferece várias práticas facilmente disponíveis que tanto nos ajudam a encontrar paz interior como o espírito”, complementa.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1390/Vivenciando+a+Cabala

MUDAR É PRECISO

Em entrevista ao jornal Estado de Minas, o psicoterapeuta Flávio Gikovate falou sobre o tema do seu novo livro: Mudar – Caminhos para a transformação verdadeira (MG Editores). Na entrevista, ele afirma que mudar é um processo difícil, embora a psicologia venda a ideia de que é sempre possível. “Mudar exige muito trabalho, muito empenho da própria pessoa e é muito difícil. O terapeuta é apenas o facilitador.” Leia a reportagem na íntegra: http://goo.gl/IpLvGW

Por que é tão difícil mudar, mesmo quando sabemos que determinados hábitos ou 50109atitudes nos são prejudiciais? Que mecanismos estão por trás da nossa resistência à mudança e como entendê-los para, então, desmantelá-los? No livro, Gikovate vai ao âmago dessas questões, mas não apresenta fórmulas prontas nem conselhos fáceis.  Percorrendo os caminhos que moldam o indivíduo – a biologia, a cultura e a personalidade –, o autor leva-nos a refletir sobre a capacidade que todos temos de mudar.

“É preciso ousar, tentar realizar os sonhos que elaboramos. Quem não acha que terá condições de ousar e tratar de perseguir seus sonhos não deve construí-los”, afirma Gikovate. Segundo ele, viver sem sonhos pode ser triste, mas mais doloroso é tê-los e não persegui-los. “Isso é muito mais terrível que tentar e fracassar. No fim das contas, todo processo de mudança deveria ter como objetivo principal o crescimento pessoal, tanto emocional como moral. Aqueles que alcançarem esse patamar saberão muito bem o que desejam fazer da vida e terão coragem, disciplina e determinação para ir atrás de seus sonhos.”

No livro, Gikovate analisa os obstáculos que enfrentamos quando nos propomos a mudar um comportamento e aponta caminhos para vencer os entraves. A vontade pessoal e a autoanálise são ingredientes fundamentais, mas a razão também tem papel primordial: o que de fato queremos mudar? Quem desejamo-nos tornar? Estaremos dispostos a abrir mão da estabilidade para alcançar nossos objetivos? Conseguiremos suportar a dor das perdas imediatas para gozar de benefícios em longo prazo?

Para saber mais sobre o livro, acesse:

http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro//Mudar