“SEXO 2.0”: REPORTAGEM DA FOLHA DE S.PAULO FAZ RESUMO DA SABATINA COM FLÁVIO GIKOVATE

O caderno Equilíbrio, publicado pela Folha de S.Paulo nesta terça-feira (30 de abril), deu destaque para o livro Sexualidade sem fronteiras (MG Editores). A reportagem, intitulada “Sexo 2.0”, faz um resumo da sabatina que o psicoterapeuta Flávio Gikovate participou na semana passada. Veja a íntegra: http://goo.gl/eQ1sm.

No livro Sexualidade sem fronteiras, Gikovate põe de lado velhos pontos de vista e crenças, fruto da tradição religiosa e dos preconceitos mais tradicionais, e traz para o centro do debate as variáveis que interferem na vida sexual.

O primeiro passo nessa jornada de volta à evolução é entender que o caráter lúdico do erotismo desvincula o sexo do compromisso social. Esse é o clima que deve prevalecer nas relações sexuais. Cada um de nós deve escolher e vivenciar os tipos de carícia – consentida – que mais lhe agradarem; cada um de nós deve ser livre para (re)direcionar os interesses eróticos da forma como bem nos aprouver. Só assim os rótulos se tornarão descabidos e desnecessários, e em vez de falarmos em hétero, homo, bissexualidade etc. falaremos em sexualidade.

“Minha proposta é de um mundo sem preconceitos (não só os de natureza sexual) no qual o sexo fosse verdadeiramente lúdico. Isso significaria tratá-lo como uma brincadeira em que não cabem cobranças, preocupações com o desempenho ou medo de fracasso, e na qual podemos considerar que tudo que é de consentimento recíproco é também legítimo”, afirma o psicoterapeuta.

Gikovate tem-se dedicado com mais afinco nos últimos anos a pensar sobre nossa condição de seres biopsicossociais, ou seja, indivíduos constituídos por ideias e ações tanto biológicas e psicológicas quanto decorrentes da educação e dos valores que recebemos ao longo da vida. “São tantas as variáveis implicadas em nosso futuro, do ponto de vista sexual – variáveis de caráter inato, determinadas pela nossa história de vida e também pelo contexto sociocultural em que vivemos, que tudo pode acontecer. É uma pena que essa liberdade não possa ser exercida, pois quando uma pessoa diz a si mesma ‘Eu sou heterossexual’ ou ‘Eu sou gay’ ela determina e delimita as fronteiras em que vai atuar”, diz.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1330/SEXUALIDADE+SEM+FRONTEIRAS

PROMOÇÃO ESPECIAL DE DIA DAS MÃES!!

Uma seleção de livros do Grupo Summus para agradar a todos os tipos de mãe!!
E com 20% de  desconto até 12 de maio, direto no site do Grupo Summus (basta clicar na capa para ir direto ao livro no site)!

Confira a seleção:

CULPA É DA MÃE, A 
Reflexões e confissões acerca da maternidade
Elizabeth Monteiro
SUMMUS EDITORIAL
Neste livro emocionante e catárquico, a psicoterapeuta Elizabeth Monteiro relata suas experiências – muitas vezes desastradas – como mãe de quatro filhos. Partindo das relações familiares na época de sua avó e passando pela própria infância, ela mostra que as mães, independentemente da geração, erram. Mas não devem se sentir culpadas por isso. Prefácio de Lya Luft.
De R$ 69,20                 Por R$ 55,40
________________________________________________________________________

REENCONTRO
Denise Kusminsky
EDITORA ÁGORA
São Paulo, anos 1970. Uma jovem de classe média engravida e o pai da criança se esquiva da responsabilidade, sugerindo um aborto. Empenhada em preservar a vida do filho, ela acaba entregando o bebê a outra família. Porém, quis o destino que os caminhos de mãe e filho novamente se cruzassem. Assim é este Reencontro: uma história emocionante de mágoa e silêncio, mas também de luta, intuição e amor.
De R$ 32,20                        Por R$ 25,80

________________________________________________________________________

CORPO PILATES, O
Um guia para fortalecimento, alongamento e tonificação sem o uso de máquinas
Brooke Siler
SUMMUS EDITORIAL
O método desenvolvido por Joseph Pilates prioriza os movimentos realizados sem aparelhos, utilizando o corpo como ferramenta única e para desenvolver força, resistência e flexibilidade. Neste livro, encontramos a seqüência de movimentos fiéis às intenções originais de Pilates, com instruções e desenhos explicativos precisos e esclarecedores.
De R$ 68,90                        Por R$ 55,10

________________________________________________________________________

CRIANDO FILHOS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Atitudes e brincadeiras para uma infância feliz
Elizabeth Monteiro
SUMMUS EDITORIAL
Buscando aprimorar a interação entre pais e filhos, Betty Monteiro aborda neste livro os benefícios do brincar e explica as brincadeiras preferidas pelas crianças em cada fase do desenvolvimento. Fala ainda sobre a “criança difícil”– a que não come, a medrosa, a do contra etc. – e dá dicas para lidar com conflitos. Em linguagem simples e fluida, ela nos convida a voltar à infância e a aproveitar melhor o tempo com os pequenos.
R$ 47,20                              Por R$ 37,70
________________________________________________________________________

FEMININO E O SAGRADO, O
Mulheres na jornada do herói
Cristina Balieiro e Beatriz Del Picchia
EDITORA ÁGORA
De que forma se entrelaçam o feminino, a mitologia, e as manifestações do sagrado na vida cotidiana? Partindo desse questionamento, as autoras entrevistaram 17 mulheres, cujas histórias compõem a obra. Tomando como base as etapas da jornada do herói, modelo mitológico descrito por Joseph Campbell, elas revelam histórias fortes de mulheres que tiveram a coragem de buscar o sagrado, pagando às vezes um alto preço por isso. Algumas das entrevistadas: Ana Figueiredo, Bettina Jespersen, Jerusha Chang, Monica Jurado, Monika von Koss, Neiva Bohnenberger, Sandra Sofiati, Solange Buonocore e Soninha Francine.
De R$ 72,90                        Por R$ 58,30
________________________________________________________________________

ALONGUE-SE
Edição de 30º aniversário, revista e atualizada
Bob Anderson
SUMMUS EDITORIAL
Consolidando um sucesso de três décadas, esta edição revista, atualizada e ampliada de Alongue-se traz novas séries de exercícios – para fazer no escritório, no dia a dia ou antes/depois de praticar esportes. As ilustrações, agora em duas cores, facilitam a compreensão das instruções e permitem que qualquer pessoa incorpore o alongamento em sua rotina, ganhando assim saúde e bem-estar.
De R$ 89,90                        Por R$ 71,90

________________________________________________________________________

SEU BEBÊ EM PERGUNTAS E RESPOSTAS
Do nascimento aos 12 meses
Sylvio Renan Monteiro de Barros
MG EDITORES
Obra que reúne informações imprescindíveis para mães e pais de primeira viagem. Mas não se trata de um compêndio técnico sobre o “bebê-padrão”, e sim de um livro que aborda casos específicos atendidos pelo autor ao longo de três décadas de pediatria. Dividido em meses, traz perguntas e respostas sobre desenvolvimento físico e psicológico, alimentação, sono, comportamento, estímulos e cuidados com o bebê.
De R$ 38,40                        Por R$ 30,70

________________________________________________________________________

LUA DE PRATA
Quando a paixão acontece entre mulheres
Valéria Melki Busin
EDIÇÕES GLS
Ana Maria entra em choque ao descobrir a traição de sua mulher Rita. Ao mesmo tempo, sua colega Mirella está às voltas com uma difícil separação de seu violento marido. As duas ficam amigas e juntas abrem novos caminhos para o amor, o prazer e a felicidade.
De R$ 42,90                        Por R$ 34,20

________________________________________________________________________

IMAGENS QUE CURAM
Práticas de visualização para a saúde física e mental
Gerald Epstein
EDITORA ÁGORA
As últimas descobertas da ciência comprovam que corpo e mente são indissociáveis, principalmente quando se trata de saúde. Neste livro, o dr. Gerald Epstein, baseado em sua prática como médico e terapeuta, ensina técnicas de visualização que ajudam a curar os mais diversos distúrbios, como depressão, asma, artrite, hipertensão, ansiedade e tensão pré-menstrual.
De R$ 57,10                        Por R$ 45,70

________________________________________________________________________

CRIATIVIDADE NO TRABALHO E NA VIDA – Edição revista
Roberto Menna Barreto
SUMMUS EDITORIAL
Autor do mais bem-sucedido livro sobre criatividade publicado no Brasil, Roberto Menna Barreto, nesta sua nova obra, expande seus conceitos de forma a abarcar todas as possíveis aplicações da criatividade na vida pessoal e profissional. Calcado em sua experiência em mais de quinhentos seminários para grandes empresas e público em geral, apresenta-nos um livro de grande fôlego, ambicioso, inspirador, irresistível.
De R$ 92,20                        Por R$ 73,70

________________________________________________________________________

CRIANDO ADOLESCENTES EM TEMPOS DIFÍCEIS
Elizabeth Monteiro
SUMMUS EDITORIAL
O amor parental não é estático: ele muda com o tempo e com os filhos. Por isso, os pais precisam atualizar seu modo de sentir e amar. Com uma linguagem direta e delicada, Elizabeth Monteiro fala sobre a necessidade de proteger os adolescentes de ameaças como as drogas e, ao mesmo tempo, de incentivar a autonomia deles. Sem fórmulas mágicas, a autora estabelece com pais e educadores um diálogo amplo e profícuo.
De R$ 47,20                        Por R$ 37,80

________________________________________________________________________

CAMINHO ANCESTRAL
Para mulheres que conduzem a sabedoria milenar
Gioia Panozzo
EDITORA ÁGORA
Este é um livro especial, para mulheres especiais. Com texto metafórico e envolvente, Gioia estabelece um diálogo imaginário. É um apelo às mulheres que trazem dentro de si a Luz e o Amor adormecidos, para que os despertem e os projetem na humanidade. Da mesma autora de O sol semearei em minhas terras, sua autobiografia.
R$ 36,20                              Por R$ 28,90

________________________________________________________________________

JORNADA DO HERÓI, A
Joseph Campbell – Vida e obra
Phil Cousineau, Joseph Campbell
EDITORA ÁGORA
Obra das mais queridas dos fãs de Joseph Campbell no mundo todo, ela traz entrevistas dos últimos anos de sua vida e trechos de suas palestras. O texto caminha explicando simultaneamente o processo da jornada e a vida de Campbell. Generosamente ilustrado, com fotos e reproduções de arte, este livro comemora o centenário de Campbell proporcionando prazer a todos os sentidos.
R$ 99,90                              Por R$ 79,90

________________________________________________________________________

ENTRE MULHERES
Depoimentos homoafetivos
Edith Modesto
EDIÇÕES GLS
Este livro traz depoimentos de mulheres lésbicas e bissexuais de várias idades, profissões e classes sociais. Os temas são variados: relações familiares, juventude, religião, trabalho e preconceito. Trata-se do relato vivo da experiência de cada uma dessas mulheres, que deixaram todo o conforto emocional do mundo convencional para viver a dura vida de homossexual em um país tipicamente machista.
R$ 44,90                              Por R$ 35,90

________________________________________________________________________

ESSA COISA CHAMADA SEXO
Como estimular o amor, a intimidade e a sensualidade em sua vida
Ian Oshlack
EDITORA ÁGORA
Este não é um livro sobre como melhorar a performance sexual. Ele fala de carícias, beijos, sensações, apertões, mimos e orgasmo. Ele ensina a desenvolver o amor e a intimidade dos parceiros e como essa proximidade pode levar a um clímax sexual, que é encarado como uma aventura maravilhosa, mais do que apenas um fim em si. O autor orienta workshops para casais e empresas, e ensina meditação e controle do estresse.
R$ 48,30                              Por R$ 38,60

________________________________________________________________________

O GLOBO FAZ REPORTAGEM SOBRE O LIVRO “AFROCIDADANIZAÇÃO”

O jornal O Globo publicou na terça-feira, dia 23 de abril, ampla reportagem sobre o livro Afrocidadanização (Selo Negro Edições), do professor Reinaldo da Silva Guimarães. A reportagem, intitulada “Bom currículo não basta”, traz também entrevista com o autor. Leia a íntegra: http://goo.gl/3YOas.

Afrocidadanização é o processo pelo qual os indivíduos negros, historicamente subalternizados na sociedade brasileira, conquistam efetivamente a cidadania plena. No livro, Guimarães aborda essa ascensão por meio do ingresso na universidade. O autor dá visibilidade ao peso do racismo no mercado de trabalho, uma vez superada a histórica barreira da formação acadêmica pelos negros brasileiros.

Para pesquisar a trajetória profissional dos bolsistas, Guimarães adotou sua própria história como referência intelectual e emocional para compreender as percepções narradas pelos entrevistados. Eles apontam para um contexto pautado na perseverança e no desejo de superação, mostrando uma realidade pouco conhecida e difícil de ser traduzida, mas repleta de simbolismos.

A trajetória do autor reflete e dá essência e concretude ao conceito de afrocidadanização. Nascido em comunidade pobre, ele conseguiu superar diversos momentos difíceis e ingressar na universidade. Como um dos protagonistas dessa história de sucesso, aproveita sua narrativa para explicitar o processo de construção de identidade racial. “O livro marca um momento positivo na vida brasileira”, diz Elisa Larkin Nascimento, do Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro), que assina o prefácio da obra.

Resultado de quatro anos de pesquisas desenvolvidas pelo autor no Programa de Pós-graduação em Serviço Social da PUC-Rio, o livro traz a atual realidade profissional de 14 entrevistados, formados em diversas áreas, e o impacto da sua formação universitária sobre sua vida material e sobre suas relações com a família e com a comunidade de onde são provenientes.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1331/AFROCIDADANIZA%C3%87%C3%83O

 

FLÁVIO GIKOVATE SERÁ SABATINADO PELA FOLHA DE S. PAULO QUARTA-FEIRA, DIA 24/4

O psicoterapeuta Flávio Gikovate será sabatinado pela Folha de S. Paulo no dia 24 de abril, quarta-feira, das 14h às 16h, para falar sobre o seu novo livro: Sexualidade sem fronteiras (MG Editores). As perguntas serão feitas pelas jornalistas Iara Biderman, Claudia Colluci e Heloísa Helvécia, editoras do Caderno Equilíbrio. O Teatro Folha fica na Av. Higienópolis, 618 (Shopping Higienópolis). As inscrições podem ser feitas pelo telefone (11) 3224-3473, das 14 às 19h (dias úteis), ou pelo e-mail eventofolha@grupofolha.com.br, informando nome e RG do interessado.

A revolução sexual iniciada no século XX ampliou o debate em torno da sexualidade, mas a verdade é que avançamos pouco nesse campo da existência humana. Na sociedade em que impera o consumo e a vaidade, homens e mulheres se perderam. A preocupação com o desempenho sexual, o número de relações por semana, a quantidade de orgasmos, a competência, a exuberância, o jogo de poder da sedução, em rotular quem é hétero e quem é homo, pauta a vida da maioria das pessoas. Esquecemos o trivial: liberdade e obrigação definitivamente não combinam quando o assunto é sexo. No livro, Gikovate põe de lado velhos pontos de vista e crenças, fruto da tradição religiosa e dos preconceitos mais tradicionais, e traz para o centro do debate as variáveis que interferem na vida sexual.

O primeiro passo nessa jornada de volta à evolução é entender que o caráter lúdico do erotismo desvincula o sexo do compromisso social. Esse é o clima que deve prevalecer nas relações sexuais. Cada um de nós deve escolher e vivenciar os tipos de carícia – consentida – que mais lhe agradarem; cada um de nós deve ser livre para (re)direcionar os interesses eróticos da forma como bem nos aprouver. Só assim os rótulos se tornarão descabidos e desnecessários, e em vez de falarmos em hétero, homo, bissexualidade etc. falaremos em sexualidade.

“Minha proposta é de um mundo sem preconceitos (não só os de natureza sexual) no qual o sexo fosse verdadeiramente lúdico. Isso significaria tratá-lo como uma brincadeira em que não cabem cobranças, preocupações com o desempenho ou medo de fracasso, e na qual podemos considerar que tudo que é de consentimento recíproco é também legítimo”, afirma o psicoterapeuta.

“As pessoas que vivem de acordo com a sexualidade não têm compromisso com seu passado sexual e podem se movimentar dentro do espectro das possibilidades da sexualidade livres e isentas de qualquer norma ou preconceito. Elas se fixarão em determinado território tanto em função de suas convicções e deliberações racionais como em decorrência de outro impulso que, na prática, se sobrepõe ao erótico: o encantamento amoroso de ótima qualidade”, conclui.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1330/SEXUALIDADE+SEM+FRONTEIRAS

CBN ENTREVISTA AUTORA DO LIVRO “REENCONTRO”

O programa Show de Notícia, da Rádio CBN, teve, no dia 20 de abril, participação de Denise Kusminsky, autora do livro Reencontro (Editora Ágora). A autora falou ao vivo com a apresentadora Juliana Duarte sobre seu livro. Ouça a entrevista:

A história de Denise não é incomum. Diante da alternativa de abortar o filho na adolescência, milhares de adolescentes ainda optam pela vida. Uma parte enterra os planos de juventude e assume a maternidade; a outra, da qual Denise faz parte, entrega o filho para adoção. O que torna esse relato único é o ato de coragem. Coragem de vir a público depois de quase 40 anos e contar, pela primeira vez, detalhes do que viveu e ainda vive. Com dignidade, ela encarou os erros para seguir em frente. Quis o destino que ela reencontrasse o filho. Uma história verídica emocionante de mágoa e silêncio, mas também de luta, intuição e amor. Esse é o enredo do livro Reencontro.

“Trata-se de um desabafo e de um meio de organizá-lo em meu coração, além de ser um legado para que meus descendentes conheçam a minha versão de acontecimentos ocorridos tão precocemente na minha vida, mas que me acompanham até hoje”, afirma a autora.

Denise ficou grávida aos 18 anos, em 1975, em uma época de repressões que não provinham apenas da ditadura. Sexo era tabu. Jovem paulistana de classe média, vivia cercada do carinho dos pais e cheia de planos de vida quando encarou a dura realidade. O pai do seu filho, jovem como ela, sugeriu o aborto. Inicialmente, parecia o melhor a ser feito. Depois de percorrer algumas clínicas, no entanto, ela desistiu e preferiu lutar. Empenhada em preservar a vida do filho a qualquer custo, se viu obrigada a aceitar a única alternativa que se apresentou: entregar o bebê a outra família que teria melhores condições de criá-lo.

Sem que ninguém soubesse da gravidez, Denise foi levada à casa dos pais do médico que se encarregaria do parto. Ele também seria o responsável por entregar a criança à família adotiva. Para os amigos e familiares, Denise havia partido para uma viagem de intercâmbio aos Estados Unidos. Isolada, passou cinco meses de gestação acariciando a barriga e tentando dar ao filho um amor intenso, que pudesse compensar o que não poderia oferecer depois.

No dia 7 de setembro de 1975, Denise deu à luz. “Por toda a minha vida eu haveria de levar a lembrança daquele dia. Por anos e anos, bastava fechar os olhos para ouvir de novo aquele choro e reviver o desespero daquele instante”, conta. Para facilitar o rompimento, o médico optou pela cesárea. Segundo ele, o parto normal poderia criar um vínculo que não se pretendia naquele momento. Ele acreditava que a anestesia pudesse aliviar todas as dores. Ledo engano. De volta ao lar, Denise enterrou o assunto com toda a tristeza que ele carregava e decidiu retomar a vida. Casou, teve filhos, depois netos, mas não houve um único dia em que ela não se lembrasse do filho.

Era um pacto de silêncio que, a princípio, deveria durar para o resto da vida. Mas o destino foi contra. Em outubro de 2009, 34 anos depois, o filho de Denise decidiu procurá-la. O desejo que ela acalentou durante anos, enfim, se tornaria realidade. Um abraço forte, um pedido de desculpas e a certeza de que nada mais seria como antes.

Para saber mais sobre o livro acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1334/REENCONTRO

REVISTA RAÇA BRASIL DESTACA O LIVRO “AFROCIDADANIZAÇÃO”

A edição de abril da revista Raça Brasil destacou o livro Afrocidadanização – Ações afirmativas e trajetórias de vida no Rio de Janeiro, da Selo Negro Edições. Na obra, o professor Reinaldo da Silva Guimarães apresenta a trajetória profissional dos bolsistas de ação social formados pela PUC-Rio a partir de sua própria história. Veja a nota: http://goo.gl/OsHgQ

Afrocidadanização é o processo pelo qual os indivíduos negros, historicamente subalternizados na sociedade brasileira, conquistam efetivamente a cidadania plena. No livro, Guimarães aborda essa ascensão por meio do ingresso na universidade. O autor dá visibilidade ao peso do racismo no mercado de trabalho, uma vez superada a histórica barreira da formação acadêmica pelos negros brasileiros.

Para pesquisar a trajetória profissional dos bolsistas, Guimarães adotou sua própria história como referência intelectual e emocional para compreender as percepções narradas pelos entrevistados. Eles apontam para um contexto pautado na perseverança e no desejo de superação, mostrando uma realidade pouco conhecida e difícil de ser traduzida, mas repleta de simbolismos.

A trajetória do autor reflete e dá essência e concretude ao conceito de afrocidadanização. Nascido em comunidade pobre, ele conseguiu superar diversos momentos difíceis e ingressar na universidade. Como um dos protagonistas dessa história de sucesso, aproveita sua narrativa para explicitar o processo de construção de identidade racial. “O livro marca um momento positivo na vida brasileira”, diz Elisa Larkin Nascimento, do Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro), que assina o prefácio da obra.

Resultado de quatro anos de pesquisas desenvolvidas pelo autor no Programa de Pós-graduação em Serviço Social da PUC-Rio, o livro traz a atual realidade profissional de 14 entrevistados, formados em diversas áreas, e o impacto da sua formação universitária sobre sua vida material e sobre suas relações com a família e com a comunidade de onde são provenientes.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro//AFROCIDADANIZA%C3%87%C3%83O

AUTORA DO LIVRO “REINVENTANDO A LIDERANÇA” AUTOGRAFA EM SÃO PAULO

A Summus Editorial e a Casa da Comunicação promovem no dia 25 de abril, quinta-feira, a partir das 19h, a noite de autógrafos do livro Reinventando a liderança. A autora Renata Di Nizo receberá os convidados na sua empresa, a Casa da Comunicação, que fica na Rua Conselheiro Carrão, 577, Bela Vista, São Paulo.

A ética na aplicação dos valores é um assunto espinhoso no mundo corporativo. Hoje, a maioria das empresas está preocupada com a retenção de pessoas talentosas. Quando se trata da gestão bem-sucedida em longo prazo, porém, os belos discursos na tentativa de valorizar os colaboradores são no mínimo ineficazes. Como transformar o discurso em prática?

O livro oferece um panorama atual dos entraves na cultura organizacional que incidem diretamente na insatisfação e nas expectativas dos colaboradores. Respaldada por relatos de participantes de seus cursos, Renata, que é especialista em dar treinamentos de liderança, comunicação e gestão de valores em grandes empresas, incentiva o leitor a refletir sobre o maior ativo de uma empresa: funcionários motivados e dedicados à tarefa de crescer com uma vantagem competitiva sustentável.

No livro, ela aponta os problemas mais sérios encontrados nas corporações, segundo os próprios profissionais de Recursos Humanos. Falta de ética, desrespeito, fofoca e favorecimento de amigos em detrimento de pessoas mais competentes foram os mais citados. “A ética de valores é o principal caminho para mudar a cultura da empresa. Esse processo consiste basicamente em agir corretamente mesmo que ninguém esteja olhando”, afirma.

A proposta da autora é reavivar e alinhar a tela de fundo que inspira a prática de valores. “Analisando os gaps de cultura atual e desejável, é possível entender que o papel dos líderes é tornar-se guardiões dos valores organizacionais”, afirma Renata. O livro é um convite a extrair os valores dos quadros de aviso para que se tornem verdadeiramente os norteadores da conduta e das decisões da liderança. Segundo a autora, o que realmente importa é colocar em prática uma ética de valores que traduza as aspirações mais profundas dos colaboradores: uma cultura permeada de respeito e diálogo.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1332/REINVENTANDO+A+LIDERAN%C3%87A

Para ver todos os livros da autora publicados pelo Grupo Editorial Summus, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/busca/renata+di+nizo/all/00

FOLHA DE S.PAULO DESTACA O LIVRO “REINVENTANDO A LIDERANÇA”

O caderno Mercado, encartado no jornal Folha de S.Paulo, publicado no sábado, dia 13 de abril, deu destaque para o livro Reinventando a liderança – Por uma ética de valores (Summus Editorial), de Renata Di Nizo. A nota destaca que o livro traça estratégias para a implantação de uma cultura organizacional baseada na ética. Leia a íntegra: http://goo.gl/p9aUp.

Partindo do resgate de valores como diálogo e escuta sincera, Renata traça diretrizes que podem alavancar a edificação de uma cultura desejada nas empresas, baseada no exemplo de liderar de forma transparente e produtiva.Respaldada por relatos de participantes de seus cursos, ela incentiva o leitor a refletir sobre o maior ativo de uma empresa: funcionários motivados e dedicados à tarefa de crescer com uma vantagem competitiva sustentável.

“Todo líder antenado quer melhorar sua performance de liderança para influenciar positivamente as equipes. Revisitar as questões de cultura e valores é a base para a construção de resultados sustentáveis. É um compromisso que requer uma visão sistêmica, interpessoal e interdepartamental”, afirma Renata. Segundo ela, é importante a gestão consciente dos valores nos bastidores da empresa.

No livro, Renata aponta os problemas mais sérios encontrados nas corporações, segundo os próprios profissionais de Recursos Humanos. Falta de ética, desrespeito, fofoca e favorecimento de amigos em detrimento de pessoas mais competentes foram os mais citados. “A ética de valores é o principal caminho para mudar a cultura da empresa. Esse processo consiste basicamente em agir corretamente mesmo que ninguém esteja olhando”, afirma.

A obra propõe uma série de questionamentos que podem auxiliar o desvendar das potencialidades para fazer valer os princípios éticos. Mas as palavras-chave são “introspecção” e “confronto com dilemas ético-morais”. Para a autora, isso significa também se despojar dos excessos conceituais ou das pompas, porque menos é mais. “Com tanta revolução tecnológica, o homem continua almejando a simplicidade e o olho no olho. Enfim, humanizar é o que interessa”, conclui Renata.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1332/REINVENTANDO+A+LIDERAN%C3%87A

ESTADÃO DESTACA O LIVRO “CRÔNICAS DA SURDEZ”

O caderno Divirta-se, encartado no jornal O Estado S. Paulo, publicado nesta sexta-feira, dia 12 de abril, deu destaque para o livro Crônicas da surdez (Plexus Editora), da gaúcha Paula Pfeifer. O artigo, assinado por Ricardo Freira, afirma que é um “livro de auto-ajuda para deficientes auditivos, seus familiares e amigos, mas serve como material educativo para todos nós que ajudamos a estigmatizar o aparelho no ouvido”. Leia a íntegra: http://goo.gl/n9LEM.

Funcionária pública em Santa Maria (RS), Paula nunca se deixou rotular. Claro que, ao receber o diagnóstico de deficiência auditiva bilateral neurossensorial progressiva na adolescência, ficou abalada. Depois da negação, veio a necessidade de saber mais, de conhecer o problema e de encontrar maneiras de superar os obstáculos. Em 2003, formou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Maria e fez seu trabalho de graduação sobre a escolha da modalidade linguística pelas famílias de crianças com deficiência auditiva. Era o primeiro passo para desvendar esse universo.

Apaixonada por viagens, Paula coleciona carimbos no passaporte. Em uma de suas investidas em terras longínquas, teve a ideia de escrever. Em 2007, criou o blogue Sweetest Person, que trata de moda, beleza, maquiagem e literatura. Em pouco tempo, o espaço ganhou milhares de fãs. Foi o impulso de que precisava para, em 2010, dar o segundo passo. Também com milhares de acessos, inclusive de países como Portugal, Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Argentina, o blogue Crônicas da Surdez já foi notícia em importantes jornais e revistas brasileiros. “Foi com a criação desse canal que me dei conta da quantidade de pessoas que têm vivenciado a surdez presas numa bolha de solidão e falta de conhecimento”, afirma Paula.

A autora acredita que entender a diversidade desse universo é fundamental para acabar com o preconceito. Sem aparelhos auditivos, ela não ouve quase nada. Ao colocá-los, volta ao mundo dos sons. “Mas isso não me torna menos surda do que ninguém”, afirma. Além disso, ela está inserida em uma sociedade de ouvintes e faz questão de ficar longe das representações estereotipadas acerca da surdez, tais como: “Todo surdo é mudo”, “Todo surdo se comunica pela língua de sinais”, “Todo surdo deve estudar em escola especial”, “Todo surdo precisa de intérprete”.

“Convivo com a surdez, mas não vivo em função dela”, afirma a autora. Para Paula, não existe certo nem errado quando se trata da forma pela qual um surdo escolheu para se comunicar e viver. “Sou a favor do respeito à diversidade de escolha. O que funciona para mim pode não funcionar para outras pessoas e vice-versa”, complementa.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro//CR%C3%94NICAS+DA+SURDEZ

ÉPOCA ENTREVISTA FLÁVIO GIKOVATE

Em entrevista à Época Online, publicada nesta segunda-feira, dia 8 de abril, o psicoterapeuta Flávio Gikovate, que acaba de lançar o livro Sexualidade sem fronteiras (MG Editores), afirmou que “no futuro, o que irá determinar a orientação sexual de uma pessoa será seu envolvimento sentimental”. Na reportagem, ele propõe uma vida sexual sem cobranças e sem rótulos. O importante, diz ele, é trazer o sexo para o domínio do amor, independentemente de qual gênero o parceiro seja. Leia a íntegra: http://goo.gl/XWZr6. No livro Sexualidade sem fronteiras, Gikovate põe de lado velhos pontos de vista e crenças, fruto da tradição religiosa e dos preconceitos mais tradicionais, e traz para o centro do debate as variáveis que interferem na vida sexual.

O primeiro passo nessa jornada de volta à evolução é entender que o caráter lúdico do erotismo desvincula o sexo do compromisso social. Esse é o clima que deve prevalecer nas relações sexuais. Cada um de nós deve escolher e vivenciar os tipos de carícia – consentida – que mais lhe agradarem; cada um de nós deve ser livre para (re)direcionar os interesses eróticos da forma como bem nos aprouver. Só assim os rótulos se tornarão descabidos e desnecessários, e em vez de falarmos em hétero, homo, bissexualidade etc. falaremos em sexualidade.

“Minha proposta é de um mundo sem preconceitos (não só os de natureza sexual) no qual o sexo fosse verdadeiramente lúdico. Isso significaria tratá-lo como uma brincadeira em que não cabem cobranças, preocupações com o desempenho ou medo de fracasso, e na qual podemos considerar que tudo que é de consentimento recíproco é também legítimo”, afirma o psicoterapeuta.

Gikovate tem-se dedicado com mais afinco nos últimos anos a pensar sobre nossa condição de seres biopsicossociais, ou seja, indivíduos constituídos por ideias e ações tanto biológicas e psicológicas quanto decorrentes da educação e dos valores que recebemos ao longo da vida. “São tantas as variáveis implicadas em nosso futuro, do ponto de vista sexual – variáveis de caráter inato, determinadas pela nossa história de vida e também pelo contexto sociocultural em que vivemos, que tudo pode acontecer. É uma pena que essa liberdade não possa ser exercida, pois quando uma pessoa diz a si mesma ‘Eu sou heterossexual’ ou ‘Eu sou gay’ ela determina e delimita as fronteiras em que vai atuar”, diz.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1330/SEXUALIDADE+SEM+FRONTEIRAS