CALIFÓRNIA VETA TERAPIA PARA “CONVERTER” GAYS

Reportagem publicada pela Folha de S.Paulo na terça-feira, dia 2 de outubro, revela que profissionais de saúde licenciados pelo Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, estão proibidos de tentar mudar a orientação sexual de menores de idade. A lei que proíbe as “terapias de conversão” é inédita no país e deve entrar em vigor em janeiro. Leia a reportagem da Folha: http://goo.gl/Axvp8. O psicólogo brasileiro Klecius Borges condena qualquer tratamento que encare a homossexualidade como doença. No livro Terapia afirmativa (Edições GLS), ele apresenta as bases da terapia afirmativa, uma abordagem psicológica que se contrapõe às visões tradicionais que consideram a homossexualidade uma forma patológica ou imatura de expressão afetiva/sexual.

Tendo como base um amplo conjunto de evidências biológicas, psicológicas e sociais de que a homossexualidade é uma expressão natural da sexualidade humana, a terapia afirmativa considera a homofobia, e não a homossexualidade, a principal responsável pelos conflitos vivenciados por homossexuais. De acordo com a visão afirmativa, a identidade homossexual é expressão natural, espontânea e positiva da sexualidade humana, em nada inferior à identidade heterossexual.

Tendo como base um amplo conjunto de evidências biológicas, psicológicas e sociais de que a homossexualidade é uma expressão natural da sexualidade humana, a terapia afirmativa considera a homofobia, e não a homossexualidade, a principal responsável pelos conflitos vivenciados por homossexuais. De acordo com a visão afirmativa, a identidade homossexual é expressão natural, espontânea e positiva da sexualidade humana, em nada inferior à identidade heterossexual.

No livro, Borges reúne informações e orientações que visam a combater o preconceito e a discriminação em um lugar em que a singularidade, a intimidade e as escolhas individuais devem ser abordadas com respeito ímpar: o consultório psicoterápico. “Os terapeutas que adotam a abordagem afirmativa transmitem aos pacientes absoluto respeito por sua sexualidade, sua cultura e seu estilo de vida”, afirma o autor. A terapia afirmativa utiliza os métodos psicoterápicos tradicionais, mas parte de uma perspectiva diferente.

Pioneiro no Brasil, o livro fornece as bases para compreender a terapia afirmativa, intercalando elementos teóricos e dicas práticas. Além de apresentar os conceitos, os fundamentos e a base histórica dessa abordagem psicoterápica, o autor se dirige a gays, lésbicas e bissexuais que desejam se submeter à terapia, orientando-os na busca de um profissional adequado. Ao mesmo tempo, fornece aos terapeutas informações essenciais, descrevendo vários exemplos práticos da clínica homoafetiva e mostrando como se preparar para atender gays e lésbicas de forma afirmativa.

A obra é o resultado de oito anos de dedicação profissional. Nesse período, o psicólogo atendeu, em sua clínica, exclusivamente homossexuais e familiares destes e participou também de inúmeros grupos de discussão e de orientação no Brasil e nos Estados Unidos. “Acumulei um volume considerável de histórias pessoais e casos clínicos que me permitem falar com segurança sobre a experiência brasileira de uma psicologia especificamente voltada aos gays”, revela Borges.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1173/Terapia+afirmativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*