NOITE DE AUTÓGRAFOS NA LIVRARIA SARAIVA, EM FLORIANÓPOLIS

Convidados e amigos prestigiam o lançamento de Orientação profissional em ação – Volume 1da Summus Editorial. O evento aconteceu na última quarta-feira, 13 de setembro, na Saraiva do Shopping Iguatemi Florianópolis (SC)

Conheça a obra: http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1473/9788532310743


 

 

 

AUTORES DO LIVRO “ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL EM AÇÃO” AUTOGRAFAM EM SANTA CATARINA

A Summus Editorial e a Saraiva (Florianópolis – SC) promovem no dia 13 de setembro, quarta-feira, das 18h30 às 21h30, a noite de autógrafos do livro Orientação profissional em ação – Volume 1 – Formação e prática de orientadores. As psicólogas Marilu Diez Lisboa e Dulce Helena Soares, organizadoras da obra, e os autores recebem amigos e convidados na livraria, que fica no Shopping Center Iguatemi (Av. Madre Benvenuta, 687 – Loja 338A – Piso 3 – Santa Mônica, Florianópolis – SC).

Em um momento no qual a precarização do trabalho traz a dura realidade da vida moderna, marcada pela incerteza e pela instabilidade socioeconômica, a escolha – ou a redefinição – de uma carreira constitui um grande desafio. Quando se unem elementos como autoconhecimento, análise criteriosa das profissões e segurança na hora da escolha por determinada área de atuação, a chance de sucesso é alta, mas poucas são as pessoas que têm consciência da importância desse tripé. Assim, os orientadores profissionais são essenciais para auxiliar os indivíduos a optar por uma carreira compatível com suas necessidades e aptidões. No primeiro volume da coleção Orientação profissional em ação, os autores apresentam estudos, pesquisas e práticas que visam auxiliar no planejamento de carreira da população que ainda não se inseriu no mundo do trabalho e daqueles que buscam uma profissão que lhes traga satisfação, segurança e crescimento pessoal. 

“Nosso propósito foi e continua sendo contribuir efetivamente com a evolução desta que tem se confirmado uma necessidade cada dia mais urgente: a solidificação da orientação profissional no Brasil. Vivemos um universo de complexidades que atingem jovens e adultos, em todos os âmbitos de sua existência”, dizem Marilu e Dulce.

A obra tem a participação de vários autores e foi dividia em três partes: “Formação e Identidade de Orientadores Profissionais”, “Orientação Profissional sob Diferentes Olhares Teórico-Práticos” e “Anos Universitários: Juventudes e Carreira”. “Cada autor traz consigo um desejo de compartilhamento entre profissionais que vêm trilhando os caminhos da orientação profissional e de carreira por meio de trajetórias independentes, ao mesmo tempo que presentes numa relação profissional de inserção em diferentes tempos”, afirmam Marilu e Dulce.

Segundo elas, a partir de cada relato, constrói-se uma história que concretamente, se constituiu em uma atividade que completa 21 anos: o Curso de Formação em Orientação Profissional e de Carreira – A Facilitação da Escolha, realizado pelo Instituto do Ser – Orientação Profissional e de Carreira, que fica em Florianópolis, SC. Os autores deste volume são compostos pelas criadoras desse curso e por seus ex-alunos.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1473/9788532310743

‘4 ATITUDES QUE SÓ LEVAM VOCÊ AO FRACASSO, SEGUNDO ESPECIALISTAS’

São Paulo – Se você já colocou, ou espera um dia colocar, sua carreira em “piloto automático”, ou seja, anseia por navegar pelo mercado sem que seja necessário fazer o esforço dos anos iniciais na profissão, cuidado. Isso pode levá-lo à derrocada, garantem especialistas.

“Não existe espaço para acomodados. Piloto automático para carreiras só serviria se fosse de 3ª geração e com inteligência cognitiva”, brinca, Irene Azevedoh, diretora de transição de carreira da LHH.

A dificuldade em perceber a volatilidade do mundo é mais evidente em profissionais de segmentos que enfrentam menos turbulências, segundo Irene.  Por outro lado, quem já passou por reestruturações, fusões e aquisições muito provavelmente tem maior grau de consciência.

“Não existe mais um mundo seguro, nem garantia, nem zona de conforto”, diz Jaqueline Weigel,  coach estudiosa de futurismo  e focada em ajudar as pessoas a fazer a transição para a nova era.  É que diante desse cenário, atitudes se tornam obsoletas e podem significar a fracasso profissional, segundo os especialistas.

O que acontece, muitas vezes, é que comportamentos já sem validade hoje seguem sendo praticados por profissionais ainda que eles adotem discurso completamente diferente e ajustado aos novos tempos. “A maioria é farsa”, diz Jaqueline.

Confira que tipo de mentalidade não dá mais resultado na carreira de ninguém:

1. “Eu sei como se faz”

Imagine um engenheiro que há 30 anos trabalhe da exata mesma forma. A quem questiona o seu modo de fazer ele dá a clássica resposta: “sei como se faz, sempre foi assim que eu fiz”.

Profissionais com essa mentalidade perdem espaço para aqueles que têm o foco direcionado para a experimentação e visão sistêmica. Ganham destaque pessoas que topam experimentar novas maneiras de fazer as coisas e que consigam perceber como mudanças na rota afetam o todo da operação.

2. “Eu insisto”

Sem consciência da velocidade de mudança, insistir em caminhos antigos ainda que eles não funcionem mais é outra atitude obsoleta para limar da carreira. “Temos que parar de perder tempo tentando arrumar o que não vale. É como querer consertar um videocassete nos dias de hoje”, diz Jaqueline.

Se não traz mais resultado, o melhor é tomar outro rumo.“Pessoas muito rígidas e não dispostas a se adaptar a essa realidade de mundo volátil estão comentendo um dos erros que considero cruciais na carreira”, diz Irene Azevedoh.

A mudança é constante e rápida e já há quem saiba disso. “São aqueles profissionais que pensam: não deu certo? Vamos fazer de outro jeito”, diz Jaqueline.

3. “Uso meu poder para impor o que eu quero”

É o medo de não possuir as competências necessárias para percorrer novas trilhas que leva profissionais a adorar o que já conhecem. “Pessoas com essa mentalidade, geralmente, usam sua autoridade para impor velhos caminhos”, diz Jaqueline.

Executivos identificados com poder, comando, controle, ego e vaidade tendem a decretar sua vontade sem pensar no que é melhor para o negócio e, por isso, vão fracassar.

Está mais ajustado à atualidade quem é nutrido pelo novo e não liga para autoridade. “ Pelo contrário, compartilha o poder, estimula, empodera e acompanha, ao invés de controlar”, diz Jaqueline.

4. “NÃO OLHO À MINHA VOLTA”

É o tal do piloto automático. “Enquanto não há razões graves, tem muita gente que não vai mudar”, diz Jaqueline.

O contrário desse comportamento é ser aberto, consciente e questionador. “Geralmente são pessoas imbuídas de grande valor moral e ético e que não se convencem com a máxima é assim que funciona”, diz Jaqueline.

Irene, da LHH, chama atenção para a importância da capacidade de aprendizado nesse mundo de rupturas tecnológicas. “Um recrutador vai querer saber, por exemplo, quantas vezes na carreira, o profissional quis aprender algo novo”, diz.

Ela afirma que adaptabilidade e capacidade de aprendizado fazem parte de um “pacote de competências” que todo profissional deve ter.

Matéria publicada originalmente na Exame.com. Para lê-la na íntegra, acesse:
http://exame.abril.com.br/carreira/4-atitudes-que-so-levam-voce-ao-fracasso-segundo-especialistas/

***

Se você tem interesse pelo assunto, conheça o livro:

10321TEMPERAMENTO E CARREIRA
Desvendando o enigma do sucesso
Autores: Orlando H. GemignaniMaria da Luz Calegari
SUMMUS EDITORIAL

O temperamento com que se nasce, e que acompanha o indivíduo pela vida, tem muito mais influência na trajetória pessoal e profissional do que supunham os psicólogos até poucos anos atrás. Esta obra mostra o caminho do sucesso por meio da análise de características como visão de mundo, talentos, interesses e motivações. Também são apresentadas minibiografias de 16 ícones da cultura brasileira que alcançaram sucesso absoluto nas áreas que abraçaram.