RODRIGO VIANA PARTICIPA DA SEGUNDA EDIÇÃO DO PROJETO “BRASIL, FUTEBOL E LIVROS”

O jornalista Rodrigo Viana, autor do livro A bola e o verbo – O futebol na crônica brasileira (Summus Editorial), será um dos convidados do projeto “Brasil, futebol e livros”, que acontece de 18 a 20 de março, na Caixa Cultural, no Rio de Janeiro. Realizada pela primeira vez em 2010, o projeto coloca treze escritores em diálogo com o público leitor e apreciador das letras e da bola em seis sessões com entrada franca. A participação de Viana será na terça-feira, dia 18, às 17h30. Veja abaixo a programação completa.

Quem nunca se deliciou ao ler uma crônica de futebol? Elementos do conto, da poesia, do romance. Uma mistura perfeita para descrever a emoção desse universo apaixonante. Com a proposta de esmiuçar essa narrativa, Viana foi buscar no futebol os argumentos para situar a crônica como gênero literário e também jornalístico. Por meio da análise e comparação de textos escritos por craques como Mário de Andrade, Lima Barreto, José Roberto Torero e João Saldanha, ele mostra como a crônica de futebol se instalou na imprensa brasileira e os desdobramentos desse movimento para a nossa literatura e para o jornalismo.

10919Ao decidir fazer sua dissertação de mestrado, Viana queria, antes de tudo, falar de um “jornalismo humano”. Um jornalismo que trabalha o texto de forma quase artesanal, que dialoga com um leitor imaginário e que o faz vivenciar a emoção de cada palavra. Amante dos gramados desde a infância – foi jogador de futebol antes de cursar jornalismo –, ele não precisou de muita pesquisa para encontrar seu objeto de estudo. “As crônicas de futebol já faziam parte da minha vida. Mergulhar nesse mundo, onde o jornalismo se aproxima da literatura, era um desafio épico, que enfrentei como missão”, diz o autor.

Para entrar nesse universo tão simples e tão complexo ao mesmo tempo, o jornalista descreveu inicialmente o percurso histórico da crônica até ela chegar ao Brasil. Em seguida, demonstrou em que momento sociocultural a crônica específica de futebol tomou vulto, contextualizando o surgimento e a consolidação da imprensa e do esporte futebol no país. Embasado historicamente, partiu para o olhar crítico dos textos produzidos pelos maiores cronistas literários da cena futebolística. 

Bate-bola

Os encontros serão mediados pelo curador do projeto, o radialista e produtor Edison Viana e também pelo professor Marcos Alvito (historiador e antropólogo dedicado ao futebol), pelo livreiro e editor Rodrigo Ferrari (da livraria Folha Seca, especializada no assunto), pelo jornalista Rafael Cariello (da revista piauí) e pela jornalista Cristina Dissat (editora do site fimdejogo.com.br, dedicado à prestação de serviços de informação ao torcedor). A cada dia, a primeira sessão acontece às 17h30min e a seguinte às 19h30min, sempre no Cinema 2 da CAIXA Cultural. As senhas serão distribuídas meia hora antes do início de cada encontro.

Segundo Edison Viana, a quantidade e a qualidade de lançamentos editoriais relacionados ao futebol é cada vez maior e explica não apenas a segunda série de encontros, mas também os diversos eventos similares ocorridos desde o primeiro “Brasil, Futebol e Livros” em 2010, passando por um grande destaque ao esporte na última Bienal do Livro no Rio e, para ele, justificando já pensar nas edições futuras do projeto. “A criação literária e a produção editorial sobre futebol não para de crescer, muitos escritores e sub-temas ainda precisam ser apresentados. A partir desta edição na CAIXA Cultural, daremos prosseguimento ao projeto pela internet, com o conteúdo das sessões que o público terá presenciado e a preparação de novas temporadas”, finaliza.

Veja a programação:

18 DE MARÇO – TERÇA-FEIRA

A Escrita é o ponto de partida da nova série, com Clara Albuquerque, autora de “A Linha da Bola” e do recém-lançado “Os Sem-Copa”, e Rodrigo Viana, autor de “A Bola e o Verbo – O Futebol na Crônica Brasileira”, contando o trabalho de pesquisa, produção de texto, gêneros e estilos narrativos adotados por eles e por grandes escritores no histórico da literatura de futebol brasileira. Na segunda sessão, A Paixão coloca frente-a-frente Arthur Muhlenberg com sua produção editorial sobre o Flamengo (“Manual do Rubro-Negrismo Racional”, entre outros) e Rafael Casé com sua obra dedicada ao Botafogo (“Como Esta Estrela Veio Parar Em Meu Peito”, por exemplo). 

19 DE MARÇO – QUARTA-FEIRA

BRASIL, FUTEBOL E LIVROS traz O Torcedor para o centro da conversa com autores de duas obras pertinentes na reflexão sobre amores e ódios que o futebol desperta: Bernardo Buarque de Hollanda, de “O Clube Como Vontade e Representação: O Jornalismo Esportivo e A Formação das Torcidas Organizadas”, e Rosana Teixeira, de Os Perigos da Paixão”. Em seguida, A Ficção é o enfoque da conversa com Sérgio Rodrigues, escritor do romance “O Drible”, e José Roberto Torero, que entre muitos livros relacionados ao futebol é autor de “Nove Contra o Nove” e o infantil “Uma História de Futebol”.

20 DE MARÇO – QUINTA-FEIRA

O último dia desta edição aborda A Copa, com Gisella Moura (de “O Rio Corre Para o Maracanã”) encontrando Beatriz Farrugia e Murilo Ximenes (dois dos quatro autores do novíssimo “1950: O Preço de Uma Copa”) para uma conversa que, baseada nos investimentos e preparativos feitos sessenta e quatro anos atrás para a primeira Copa do Mundo no Brasil, certamente dirá muito sobre a realização do torneio neste 2014 e o momento atual do país. O ciclo se conclui com O Craque, trazendo João Máximo e Marcos de Castro juntos para falar de seu “Gigantes do Futebol Brasileiro”.

Serviço

Evento: “Brasil, futebol e livros”
Quando: de 18 a 20 de março
Horário: 1ª sessão (17h30) e 2ª sessão (19h30)
Local: Caixa Cultura (Cinema 2)
Endereço: Rua Almirante Barroso, 25 – Centro – Rio de Janeiro
Mais informações: Edison Viana: (21) 98664-0688 | edison@edison.com.br