O ESPELHO MÁGICO

Editado pela primeira vez em 1973, O espelho mágico – Um fenômeno social chamado corpo e alma, da Editora Ágora, permanece atualíssimo e toca em um dos assuntos preferidos do saudoso psiquiatra J.A. Gaiarsa: a hipocrisia. Quem de nós realmente encara o espelho e se vê? Mostrando que a dicotomia entre corpo e alma é um dos maiores empecilhos à evolução humana, o autor nos faz perceber que o confronto com nosso eu, embora dolorido, é um dos caminhos para a mudança.

Primeiro título lançado com nova identidade visual depois da morte do psiquiatra, em 2010, a obra está na 14ª edição. Dividida em 24 capítulos ilustrados, chega ao leitor com o texto revisado, porém mantendo a fórmula de escrita bem humorada, característica marcante do autor.

O autoconhecimento, segundo Gaiarsa, é a chave para combater a hipocrisia. Para ele, em geral, nunca dizemos o que pensamos. “Porque queremos crer, porque precisamos crer que não mostramos aquilo que não fica bem, que não é elegante, que é mau ou feio”, afirma. Na opinião do psiquiatra, essa divergência entre o que se acredita estar mostrando e o que o outro vê gerou uma das dicotomias mais falsas de toda a história do pensamento humano – a noção de corpo e alma. Sendo que a alma é aquilo que acho que estou mostrando; e o corpo é aquilo que o outro vê.

Somente quando nos conhecermos melhor passaremos a agir de forma mais livre e espontânea, cobrando menos dos outros. “Quando olhamos [no espelho], fazemos a cara que nos apraz ou vemos a cara que nos convém. […] Sempre olhamos para o espelho com alguma intenção e, por isso, nada mais vemos fora dessa intenção. A intenção é um seletor de estímulos. Por isso o espelho não serve para nos mostrar nossa face, que, lembremos, é uma estranha face para nós”, afirma Gaiarsa.

A cegueira que temos em relação a nossa imagem e a influência que ela tem sobre as pessoas determina um tipo de jogo nas relações pessoais, segundo o psiquiatra. “A verdade simples é que ninguém esconde muito o que sente nem consegue disfarçar quando está disfarçando, mas como na própria classe todos usam o mesmo artifício e praticam o mesmo embuste ninguém denuncia ninguém. E a mentira de cada um subsiste à custa da mentira de todos”, afirma.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1333/ESPELHO+M%C3%81GICO,+O

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*