“DESTRUÍ MEU CORPO VÁRIAS VEZES POR NÃO ME ACEITAR”, DESABAFA ATRIZ

A atriz Carolinie Figueiredo usou seu Instagram nesta quarta-feira (22) para fazer um desabafo sobre a constante luta contra a balança que enfrenta.

“Li que a maior forma de reprimir uma mulher é impondo a ditadura da magreza aos aos nossos corpos. Eu, desde muito cedo, escuto: ‘Você é linda, seu rosto é lindo, só precisa dar uma secadinha/fechadinha’. Como sou atriz desde os cinco anos, comecei a ouvir essas frases antes mesmo de estar gorda. Permaneci minha vida inteira lutando com a balança. As vezes nem por opção, mas revendo meu caminho até aqui: oscilo profundamente entre ‘uau, estou em uma fase boa, focada, disciplinada, regradinha, fechei a boca, estou com um carinha ou com a perspectiva do carinha, o que me faz ainda mais motivada’ e fases de largar tudo para o alto e afrouxar, desistir, comer compulsivamente para suprir sei lá o que. O que acontece é que, quando somos metralhadas desde cedo com imagens de perfeição, a gente odeia o próprio corpo, porque junto com ele vem a mensagem de sermos erradas, imperfeitas e não amarmos o próprio corpo. O padrão esmaga. Destruí meu corpo várias vezes por não me amar e não me aceitar. Fiz as maiores rebeldias e revoluções com meu próprio corpo, hoje sei como proteção da objetificação e por que de alguma maneira jogava para o meu corpo minhas próprias frustrações e rejeições, em um ciclo vicioso. Adoraria terminar o texto dizendo: agora me amo como sou, assumi minhas marcas porque elas construíram quem eu sou, se possível postando minha foto lacradora de biquíni. Mas acontece que nessa minha jornada de amor próprio e aceitação estou engatinhando e ainda oscilo entre ‘vou fazer a louca esculpir meu corpo e arrasar’ e ‘foda-se, vou ser quem sou e me aceitar de vez’. Eu ainda estou no meio do caminho, do meu próprio caminho.”

Reproduzido do UOL. Para acessar na íntegra: https://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2017/03/23/destrui-meu-corpo-varias-vezes-por-nao-me-aceitar-desabafa-atriz.htm

***
…….

Interessou-se pelo assunto? Conheça:

20048A BELEZA IMPOSSÍVEL
Mulher, mídia e consumo
Autora: Rachel Moreno

A quem interessa vender uma beleza inalcançável? De que maneira a mídia manipula nossa consciência em nome dos interesses do mercado? Quais são as conseqüências para as adolescentes de hoje? Onde entram as “diferentes” – gordinhas, velhas, negras – nesse sistema? Rachel Moreno responde a estas e outras perguntas neste livro vigoroso e crítico, apontando caminhos para que possamos nos defender dessas armadilhas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*