MORRE, AOS 83 ANOS, A PSICANALISTA ANNA VERONICA MAUTNER

Faleceu na tarde desta quarta-feira, dia 30 de janeiro de 2019, a psicanalista Anna Veronica Mautner por falência múltipla dos órgãos. Ela foi internada há cerca de duas semanas com infecção pulmonar, após passar por uma infecção urinária.

Anna Veronica nasceu em Budapeste, na Hungria, em 1935. Imigrou para o Brasil aos 3 anos de idade, pouco antes do início da Segunda Guerra Mundial. Criou-se em São Paulo, no bairro da Lapa. Durante a juventude, militou no Movimento Juvenil Sionista-Socialista (Dror) e estudou Ciências Sociais na Universidade de São Paulo.

Conviveu com toda uma geração de sociólogos e filósofos que marcaram a esquerda paulista. Também viveu a época áurea do Rio de Janeiro, onde atuou como jornalista no Última Hora e nos Diários Associados. Foi professora da USP e da Fundação Getulio Vargas e trabalhou em Nova York, em Londres e no Canadá.

Sua vida profissional começou muito cedo no salão de beleza dos pais. Lá ela tinha permissão para ficar, desde que quieta. E, assim, aprendeu a ouvir aos 5 anos. Aos 12, dava aulas de português aos estrangeiros que chegavam refugiados da guerra e ouvia suas histórias. Na juventude, levada por amigos mais velhos, circulou pelo Rio de Janeiro e conheceu os trotskistas da época: Mário Pedrosa, Bruno Giorgi, Alfredo Volpi, ministro Ribeiro da Costa, o poeta Dante Milano, o jornalista Medeiros Lima e tantos outros.  Também ouvia histórias de Clarice Lispector e Ligia Clark, antes da fama, e dos irmãos Oswaldo e Assis Chateaubriand.

Amiga de J. A. Gaiarsa, Anna atravessou a contracultura e fundou o curso de Psicoterapia Reichiana no Instituto Sedes Sapientiae. Formou-se psicanalista na Sociedade Brasileira de Psicanálise e clinicou por quase 50 anos.

Foi colunista do caderno Equilíbrio, da Folha, de 2000 a 2013, e, nos últimos tempos, colaborava escrevendo textos para a página de opinião do jornal.

Sua rica existência influenciou centenas de pessoas e formou várias gerações de terapeutas, entre elas Regina Favre, que em 2018 aceitou o desafio de mergulhar em seus textos e extrair um compilado que pudesse captar sua essência. O resultado está no livro Fragmentos de uma vida, lançado pela Editora Ágora, o último de Anna Veronica. Ela também escreveu O cotidiano nas entrelinhas (2001), Educação ou o quê? (2011) e Ninguém nasce sabendo (2013). Conheça-os:
https://www.gruposummus.com.br/gruposummus/autor//Anna+Veronica+Mautner

Anna Veronica deixa três filhos e cinco netos.

Uma ideia sobre “MORRE, AOS 83 ANOS, A PSICANALISTA ANNA VERONICA MAUTNER

  1. Pingback: MEMÓRIA: ANNA VERONICA MAUTNER LÊ UM TRECHO DE SEU ÚLTIMO LIVRO | Grupo Summus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*