MORRE, AOS 51 ANOS, VANGE LEONEL

VangeLeonelLamentamos informar que faleceu nesta segunda-feira, 14 de julho, a cantora, escritora e ativista LGBT Vange Leonel, aos 51 anos, vítima de câncer no ovário. O velório será realizado no cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, nesta terça-feira, dia 15 de julho, a partir de 10h. A cerimônia de cremação está marcada para 14h.

Maria Evangelina Leonel Gandolfo, mais conhecida pelo seu nome artístico, Vange Leonel, nasceu na cidade de São Paulo, no dia 4 de maio de 1963.

Vange ingressou na carreira musical em 1979, na banda de reggae Os Camarões, ao lado de seu primo, Nando Reis. Nos anos 1980, foi vocalista do grupo de rock Nau, com quem lançou um disco homônimo. Foram três discos como cantora e compositora: Nau (CBS Discos, 1987), Vange (Sony Music, 1991) e Vermelho (Medusa Records, 1995). A faixa “Noite Preta”, do disco Nau, foi tema de abertura da novela “Vamp”, na TV Globo, no início dos anos 1990. Em 1992, recebeu o Prêmio Sharp de Música como “cantora revelação de pop/rock”.

A partir de 1997, começou a escrever crônicas na revista Sui Generis e no site do Mix Brasil (coluna Bolacha Ilustrada, dentro do e-zine CIO). Em 2000 estreou como autora teatral na peça As sereias da Rive Gauche.

Pelas Edições GLS, escreveu, em 2001, Grrrls – Garotas Iradas, uma compilação de suas crônicas na Sui Generis. Em 2003, lançou Balada para as meninas perdidas, uma divertida releitura da clássica história Peter Pan, que retrata a cena clubber de jovens lésbicas modernas com toques de romance, música eletrônica, filosofia, fantasia e sexo.

Vange também assinou a coluna GLS da antiga Revista da Folha, encarte dominical do jornal Folha de S. Paulo, de 2001 a 2010. Em 2002, lançou o livro As Sereias da Rive Gauche (Editora Brasiliense), com o texto completo da peça homônima, e recebeu um prêmio pelo conjunto da obra, oferecido pela Associação da Parada do Orgulho GLBT.

Atualmente, ela escrevia sobre cervejas artesanais no blog “Lupulinas”, no site da revista “Carta Capital”, em parceria com a jornalista Cilmara Bedaque, com quem estava casada há mais de duas décadas.

EDIÇÕES GLS PARTICIPAM DA 1ª FEIRA DO LIVRO LGBT

Acontece no próximo sábado, dia 25 de agosto, das 14h às 22h, a 1ª Feira do Livro LGBT. O evento, que será realizado na Casa das Rosas (Av. Paulista, 37, São Paulo, SP), terá a participação das Edições GLS. Além da feira, haverá um sarau literário em comemoração ao Dia da Visibilidade Lésbica (29 de agosto). Vange Leonel (Grrrrls – Garotas iradas Balada para as meninas perdidas), Irineu Ramos (A TV no armário) e Stevan Lekitsch (Cine arco-íris) vão representar a editora na programação cultural. Serão cerca de 30 escritores e poetas gays, lésbicas, bissexuais e simpatizantes a falar de suas obras, que estarão à venda nos salões da Casa das Rosas.

Criada em 1998, a Edições GLS é dirigida a gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros. A editora surgiu para dar voz aos assuntos de interesse específico desses grupos, e também para pais, amigos, médicos, terapeutas e professores, para que possam compreender melhor seus filhos, amigos ou clientes.

A 1ª Feira do Livro LGBT é uma iniciativa da Editora Brejeira Malagueta e conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura e Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias. A programação cultural terá ainda um pocket show da cantora Érica Pinna, que acontece das 20h às 21h. Veja abaixo a programação do sarau literário:

Não-ficção, das 14h30 às 15h30

Alexandre Calladinni, Jeito Calladinni de voar, Metanoia
Léa Carvalho, No caminho do arco-íris, Metanoia
Irineu Ramos, A TV no armário, Edições GLS
Tiago Elídio, Eu, Pierre Seel, Deportado Homossexual, Cassará
Stevan Lekitsch, Cine arco-íris, Edições GLS

Fantasia queer, das 15h30 às 16h30

Camila Fernandes, Cristina Lasaitis, Rober Pinheiro, Sarah Helena, A fantástica literatura queer, Tarja

Sarau, das 16h30 às 17h30

Ana Roxo, independente
Claudia Monteiro, Versejando, ed própria
Clayton Menezes, No divã do âmago, ed própria
Rita Moreira, Perscrutando o papaia, Brasiliense
e outras

Ficção gay, das 17h30 às 18h30

Davy Rodrigues, Proibido amor, Metanoia
Kiko Riaze, Depois de sábado à noite, Fábrica de Leitura
Plínio Camillo, O namorado do papai ronca, Prólogo
Rafael Ban Jacobsen, Uma leve simetria, Não Editora
Roberto Muniz, Adeus a Aleto, Escândalo

Ficção lésbica, das 18h30 às 19h30

Bertha Solares, Uma ano, dois verões, Brasiliense
Drikka Silva, Glamour, Brejeira Malagueta
Karina Dias, Aquele dia junto ao mar, Brejeira Malagueta
Lara Lunna, Victória alada, Sanderman
Vange Leonel, Grrrrls – Garotas iradas, Edições GLS; As sereias da Rive Gauche, Brasiliense

  • Serviço:

1ª FEIRA DO LIVRO LGBT
Data: 25 de agosto, sábado
Local: Casa das Rosas
Endereço: Av. Paulista, 37 (perto do metrô Brigadeiro e da Praça Osvaldo Cruz)

Para saber mais sobre os livros das Edições GLS, acesse: