Petrônio Domingues

Graduado, mestre e doutor em História pela Universidade de São Paulo (USP). É professor na Universidade Federal de Sergipe (UFS). Pesquisador convidado na Rutgers The State University of New Jersey (EUA), com bolsa da Capes, desenvolve pesquisas sobre populações da Diáspora africana no Brasil e nas Américas, pós-emancipação, movimentos sociais, identidades, biografias, multiculturalismo e diversidade etnorracial. É um dos autores / organizadores do livro Experiências da emancipação (Selo Negro, 2011), autor do livro A nova abolição Selo Negro, 2008) e um dos autores do livro Mulheres negras no Brasil escravista e do pós-emancipação (Selo Negro, 2012).

Livros deste organizador

ATENÇÃO
Devido à pandemia de COVID-19, a qual nos impede de estimar e cumprir prazos de entrega, nossa loja está desabilitada para compra até que a situação se normalize. Você pode navegar normalmente, acompanhar nosso blog e comprar as obras nas lojas de nossos parceiros por meio dos links diretos na página de cada livro. Em breve nossa loja estará de volta e voltaremos a atendê-lo diretamente.

Exibindo todos 2 resultados

Experiências da emancipação

Biografias, instituições e movimentos sociais no pós-abolição (1890-1980)
Beatriz Ana Loner
Elizabeth do Espírito Santo Viana
Flavio Gomes
e mais 10 autores
R$103,70

Em estoque

Esta coletânea reúne a história de milhares de ex-escravos e de seus descendentes dos últimos anos do século XIX até a década de 1980. De forma plural e inovadora, analisa os significados do pós-abolição – período de propostas, lutas e expectativas – por meio de biografias, da trajetória dos movimentos sociais e da formação e consolidação de instituições negras.

POLÍTICAS DA RAÇA

Experiências e legados da abolição e da pós-emancipação no Brasil
Celso Thomas Castilho
Daryle Williams
Elione Silva Guimarães
e mais 16 autores
R$100,70

Em estoque

Esta coletânea, escrita por pesquisadores brasileiros e estrangeiros, aborda um longo período da história do nosso país: dos anos 1870, com o início do movimento abolicionista, a 2010, quando o STF julgou constitucionais as cotas raciais na Universidade de Brasília. Entre outros assuntos abordados estão: a formação dos quilombos; a migração de libertos por São Paulo e Rio de Janeiro; os negros no movimento republicano brasileiro; as representações culturais dos negros na música, na cultura, nas artes e na religião; linchamentos raciais no Oeste paulista; a luta entre imigrantes e ex-escravizados pela posse de terra e por moradia; a atuação dos negros na luta contra a monarquia; as relações entre o movimento operário e os trabalhadores negros; comunismo, integralismo e a Frente Negra Brasileira. Trata-se de uma obra completa, lastreada tanto pelo uso de fontes e abordagens diversas quanto pela pluralidade de ideias e pela multiplicidade de interpretações.