ISBN: 9788571838291

Cartilha da nova mãe, A

Autor(es): José Angelo Gaiarsa

Nesta obra, uma seqüência do “Minha querida mamãe”, Gaiarsa mostra a enorme importância do papel de mãe.Ele não se refere à maternidade santificada e estereotipada, mas sim à tarefa que cabe às mães de educar seres humanos que podem mudar o destino do planeta. Um papel político e social, portanto, uma obra instigante para pessoas em busca de novos modelos.

Em estoque

R$42,80

ISBN: 9788571838291

Assuntos: , ,

Editora: Editora Ágora

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:

Detalhes do Livro

ISBN 9788571838291
REF: 20829
Edição 2
Ano 2003
Nº de Páginas 96
Peso 0.1 kg
Formato 14 × 21 cm

José Angelo Gaiarsa


José Angelo Gaiarsa

Falecido em 2010, pouco depois de completar 90 anos de idade, J. A. Gaiarsa deixou inúmeros discípulos e uma legião de fãs de todas as idades. Conhecido como um dos mais iconoclastas psiquiatras brasileiros e pioneiro da psicoterapia corporal no Brasil, tratou de temas como família, sexualidade, educação e relacionamento amorosos. Entre seus livros estão: Amores perfeitos; A cartilha da nova mãe; Couraça muscular do caráter; Educação familiar e escolar para o terceiro milênio; A família de que se fala e a família de que se sofre; Formando agentes de transformação social; A inconsciência coletiva; Lições de amor; Meio século de psicoterapia verbal e corporal; Minha querida mamãe, O olhar; Respiração, angústia e renascimento; Sexo, Reich e eu; Sexo: tudo que ninguém fala sobre o tema; Sobre uma escola para o novo homem; Tratado geral sobre a fofoca e As vozes da consciência (todos publicados pela Ágora).

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Cartilha da nova mãe, A”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de…

Tratado geral sobre a fofoca

Uma análise da desconfiança humana
José Angelo Gaiarsa
R$76,00

Em estoque

Lançado originalmente em 1978 e agora em edição revista, este livro permanece tão atual que parece ter sido escrito ontem. Aqui, José Angelo Gaiarsa faz uma análise sociológica, filosófica, histórica e psicológica da fofoca – esse fenômeno tão antigo que acompanha a humanidade desde seus primórdios. Partindo da irônica premissa de que nenhum cientista “sério” se dedicaria a estudar a fofoca, ele toma para si o desafio e mostra, capítulo a capítulo, como essa forma insidiosa de inveja, despeito e medo infiltra-se em nós assim que deixamos a infância. Em resumo, o autor afirma que, quando fazemos fofoca de um indivíduo, colocamos nele todos os preconceitos que estão dentro de nós. E, ao fazermos isso, automaticamente nos livramos de qualquer defeito, tornando-nos modelos de perfeição. As consequências são drásticas: além de fazer mal ao outro, frustramos toda e qualquer possibilidade de mudança interna que pudesse nos levar a um patamar mais elevado de consciência. Fiquemos com a sabedoria do velho mestre: “A quantidade de fofoca que existe no mundo e em cada pessoa é exatamente igual à quantidade de desejos humanos não realizados – à frustração cósmica – de cada um”. E mais: “A fofoca é o dispositivo social que mantém – ou tende a manter – cada um no seu lugar. Trata-se da mais lídima expressão da burrice social”.