Cintia Lavratti Brandão

Psicóloga, Gestalt‑terapeuta, mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Pará (UFPA), formação em terapia familiar sistêmica, supervisora clínica, sócia fundadora do Centro de Capacitação em Gestalt‑terapia, docente em diversos institutos de Gestalt‑terapia em âmbito nacional. Organizadora e autora dos livros: Se­meando a Gestalt­-terapia e Gestalt­-terapia infantojuvenil e coautora de outras publicações. Membro do conselho diretor da Associação Brasileira de Gestalt‑terapia e Abordagem Gestáltica (ABG). Co‑fundadora da instituição Miúdos & Graúdos: infância, juventude e família em Gestalt‑terapia.

Livros deste autor

Exibindo todos 2 resultados

Adolescência na clínica gestáltica

Alexandra B. dos Santos Silveira
Cintia Lavratti Brandão
Ênio Brito Pinto
e mais 9 autores
R$68,80

A Gestalt-terapia considera o indivíduo um ser em processo, dotado da capacidade de se transformar ao longo do percurso de acordo com as relações que estabelece consigo, com os outros e com o mundo. Compreendendo a adolescência como uma fase em que passado e futuro se relacionam diretamente com o presente, os autores desta obra usam de toda sua expertise para trazer uma nova compreensão dessa delicada fase da vida. Entre os assuntos abordados aqui estão a psicoterapia breve com essa faixa etária, vulnerabilidades, depressão, desconhecimento e descoberta, relações familiares, parentalidade, uso excessivo da tecnologia e rodas de conversa como modalidade terapêutica – temas atuais e contemporâneos que levam o leitor a refletir sobre a teoria e as experiências práticas aqui relatadas. Prefácio de Jorge Ponciano Ribeiro.

Quadros clínicos disfuncionais e gestalt-terapia

Angela Schillings
Arlene Leite Nunes
Cintia Lavratti Brandão
e mais 11 autores
R$87,80

Este volume apresenta diversos quadros disfuncionais ilustrados por casos clínicos em que o indivíduo, cujo funcionamento se apresentava interrompido, estava impedido de viver com qualidade e bem-estar. Desse modo, desmistifica a visão dualista de que “saúde” e “doença” são opostos, devendo a doença ser combatida a qualquer custo. Temas como psicose, bipolaridade, suicídio, adoecimento autoimune, automutilação, ansiedade, borderline, autismo, dependência química, transtorno obsessivo-compulsivo, transtornos alimentares e depressão são abordados segundo os referenciais da Gestalt-terapia, que consideram sobretudo o sofrimento humano.