Ricardo Gandour

Ricardo Gandour é jornalista, diretor de jornalismo da Rádio CBN e professor de jornalismo na ESPM. Foi pesquisador visitante na Columbia Journalism School, em Nova York (EUA). É mestre em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Tem especializações em Publishing (Stanford University), Gestão Avançada (Fundação Dom Cabral/Insead) e Administração (FGV-SP). É membro do conselho diretor do Instituto Palavra Aberta e do Columbia Global Center Brazil. Inicialmente graduou-se em Engenharia Civil (USP-São Carlos). Depois, cursou Jornalismo na Fundação Cásper Líbero. Deu os primeiros passos na profissão no semanário A Tribuna, então editado pelo pai em Nova Granada, interior de São Paulo. Iniciou a carreira na Folha de S.Paulo, onde foi repórter, editor e diretor-fundador da Publifolha. Na Editora Globo, foi diretor de publicações e da revista Época. Foi ainda diretor executivo do jornal Diário de S.Paulo e posteriormente diretor de conteúdo do Grupo Estado, responsável pelas redações de O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Rádio Eldorado/Estadão e Broadcast.

Livros deste autor

Exibindo um único resultado

JORNALISMO EM RETRAÇÃO, PODER EM EXPANSÃO

A segunda morte da opinião pública
Ricardo Gandour
R$48,20

Em estoque

Nos últimos anos, um fenômeno comunicacional tomou conta do mundo: o uso cada vez mais intenso das redes sociais por políticos de todas as instâncias. Ao mesmo tempo, o jornalismo aprofundou crises estruturais, provocadas pela queda das receitas publicitárias, pelas novas tecnologias e pelo consequente enxugamento das redações. Que riscos tudo isso pode trazer para as democracias? Numa época em que os efeitos devastadores das chamadas fake news são cada vez mais discutidos e que se tenta desacreditar o jornalismo profissional, Ricardo Gandour analisa o cenário de forma inédita. Na esteira de uma consolidada carreira como editor e dirigente de redações, ele radiografa o enxugamento das redações, compara com o crescimento vertiginoso – e por vezes perigoso – do uso das redes por políticos e indaga, baseando-se em Habermas: estaremos vivendo a segunda morte da opinião pública? Leitura indispensável a quem se interessa pelo campo do jornalismo e da comunicação e seus impactos na democracia, e obra de referência para os estudiosos das transformações por que passa o ecossistema da informação. Prefácio de Eugenio Bucci.