ISBN: 9788585689650

Clínica Fonoaudiológica e a Psicologia Clínica, A

Autor(es): Lilia Ancona-Lopez

Por meio da descrição do atendimento fonoaudiológico de um caso de distúrbio de voz numa perspectiva reichiana, este livro aborda questões importantes relativas ao limite da atuação de terapeutas procurados por clientes para o tratamento de problemas específicos cuja origem envolve questões emocionais, mesmo que estas não sejam o motivo de procura do tratamento. O livro diferencia e aponta os limites de um tratamento com as características descritas acima de um tratamento psicoterápico.

R$59,70

ISBN: 9788585689650

Assuntos: ,

Editora: Plexus Editora

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:

Detalhes do Livro

ISBN 9788585689650
REF: 60065
Edição 1
Ano 2004
Nº de Páginas 168
Peso 0.16 kg
Formato 14 × 21 cm

Lilia Ancona-Lopez


Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Clínica Fonoaudiológica e a Psicologia Clínica, A”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de…

TDAH e medicalização

Implicações neurolinguísticas e educacionais do Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade
Ana Paula Santana
Rita Signor
R$68,80

Esta obra representa uma significativa contribuição a um debate que tem mobilizado pais, educadores, estudantes e profissionais de saúde: o Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) e a medicalização da educação. Medicalizar significa transformar aspectos de ordem social, pedagógica, cultural e afetiva em doença (transtorno, distúrbio). Partindo dessa realidade inquietante, Rita Signor e Ana Paula Santana mostram os problemas de deixar de lado o contexto social e a história de cada criança ao avaliá-la, apontando o papel da formação dos profissionais (de educação e saúde) na produção do chamado TDAH. Seguindo esse entendimento, as autoras questionam a qualidade do ensino no Brasil, o excesso de diagnósticos voltados ao campo educacional, os testes padronizados da área da saúde, o crescente consumo de medicamentos e as políticas públicas, entre outros fatores que legitimam o fenômeno da medicalização. Amparadas na perspectiva sócio-histórica, refletem sobre essas e outras questões neste livro corajoso e pioneiro, que conta também com dois estudos de caso que comprovam que a afetividade do educador e o trabalho interdisciplinar na escola podem mudar o futuro de muitos adolescentes e crianças.