ISBN: 9788532305671

Crianças Vítimas de Abuso Sexual

Autor(es): Marceline Gabel (org.)

Assunto que começa a vir à tona, à medida que a sociedade mais se preocupa com os problemas infantis. Este livro traz os conhecimentos necessários para a compreensão do abuso sexual, evidenciando fatos para o seu estudo aprofundado. O leitor encontrará a variedade de atitudes das crianças e adolescentes vítimas de abusos sexuais, discussão sobre o tabu do incesto e sobre a psicopatologia dos praticantes de tais abusos.

R$84,60

ISBN: 9788532305671

Assuntos: , ,

Editora: Summus Editorial

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:

Detalhes do Livro

ISBN 9788532305671
REF: 10567
Edição 2
Ano 1998
Nº de Páginas 256
Peso 0.32 kg
Formato 14 × 21 cm

Marceline Gabel (org.)


Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Crianças Vítimas de Abuso Sexual”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de…

Conversas criativas e abuso sexual

Uma proposta para o atendimento psicossocial
Marlene Magnabosco Marra
R$46,40

Esta obra inovadora introduz um método inédito para prestar assistência às vítimas de abuso sexual e a seus familiares. Diante de um contexto de isolamento, fragilidade e insegurança, as pessoas atendidas em unidades de proteção quase sempre se fecham em copas, dificultando o enfrentamento do problema. Para Marlene Marra, no entanto, esse obstáculo pode ser superado. Ao perceber que a aplicação de um questionário do tipo pergunta-resposta restringe o contato entre o agente social – psicólogo, assistente social etc. – e a família, a autora promoveu conversas criativas com o grupo. De acordo com o construcionismo social, metodologia que embasa este livro, quando cada membro da família narra sua história, consegue perceber similaridades e coincidências entre seu percurso e o do outro. Ao rever sua história, tanto a vítima quanto seus familiares dão-se conta de fatos e dados antes ocultos e são capazes de ressignificar sua existência, escapando do discurso comum vítima-algoz e produzindo maneiras criativas de lidar com a situação.