ISBN: 9788586755378

Balada para as meninas perdidas

Autor(es): Vange Leonel

Imagine se Peter Pan, Wendy e Sininho fossem lésbicas à solta na noite de uma metrópole, e a Terra do Nunca uma boate da moda cheia de meninas perdidas? Numa divertida releitura da clássica história, este livro de Vange Leonel retrata a cena clubber de jovens lésbicas modernas com toques de romance, música eletrônica, filosofia, fantasia e muito, muito sexo. Imperdível.

Em estoque

R$59,70

ISBN: 9788586755378

Assuntos: ,

Editora: Edições GLS

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:

Detalhes do Livro

ISBN 9788586755378
REF: 30037
Edição 1
Ano 2003
Nº de Páginas 168
Peso 0.2 kg
Formato 14 × 21 cm

Vange Leonel


  Nasceu na cidade de São Paulo no dia 4 de maio de 1963. Como cantora e compositora lançou três discos: Nau (CBS Discos, 1963), Vange (Sony Music, 1991) e Vermelho (medusa Records, 1995). Alcançou os primeiros lugares na parada de sucesso em todo o Brasil com a música “Noite Preta” (parceria com a jornalistaCilmara Bedaque), tema de abertura da novela Vamp, da Rede Globo. Em 1992 recebeu o prêmio Sharp como cantora revelação no gênero pop-rock, ao mesmo tempo, assumiu publicamente a sua homossexualidade. A partir de 1997, começou a escrever sobre lésbicas na revista Sui Generis e no site do Mix Brasil (coluna Bolacha Ilustrada, dentro do e-zine CIO). Em 2000 estreou como autora teatral na peça As Sereias da Rive Gauche. Em 2001, lançou o livro Grrrls – garotas iradas (Edições GLS), uma compilação de suas crônicas na Sui Generis. Em 2003 lançou o livro Balada para as meninas perdidas (Edições GLS). Desde 2001 assina, a cada quinze dias, a coluna GLS na Revista da Folha, encarte dominical da Folha de S. Paulo. Em 2002, lançou o livro As sereias de Rive Gauche (Editora Brasiliense), com o texto completo da peça homônima, e recebeu um prêmio pelo conjunto da obra, ofereciso pela Associação da Parada do Orgulho GLBT.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Balada para as meninas perdidas”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *