ISBN: 9788532302236

Afetividade do Educador, A

Autor(es): Max Marchand

Um livro que incentiva uma abertura ao crescimento pessoal do mestre e do aluno, ao equilíbrio entre suavidade e indulgência, disciplina e senso de humor. O educador manifesta seu afeto na renúncia a si mesmo e na adaptação à idade, psicologia e evolução de cada aluno. O livro nos toca pela sensibilidade, pelo humanismo, pela capacidade de dedicação à tarefa educativa que Max Marchand demonstra. Uma obra preciosa, válida em diferentes níveis culturais, sociais e econômicos.

Em estoque

R$42,80

ISBN: 9788532302236

Assuntos: ,

Coleção: Novas Buscas em Educação

Editora: Summus Editorial

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:

Detalhes do Livro

ISBN 9788532302236
REF: 10223
Edição 5
Ano 1985
Nº de Páginas 112
Peso 0.15 kg
Formato 14 × 21 cm

Max Marchand


Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Afetividade do Educador, A”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de…

Por uma pedagogia da dignidade

Memórias e reflexões sobre a experiência escolar
José Sérgio Carvalho
R$74,50

Em estoque

Engendrada com base nas experiências de José Sérgio Carvalho como aluno, professor e pai, “Por uma pedagogia da dignidade” questiona os discursos correntes sobre educação, aborda as relações entre escola e família e mostra que a vida escolar é uma experiência que produz significados ao configurar identidades individuais e coletivas. Uma obra primorosa, sensível e original, destinada a educadores, estudantes de Pedagogia e todos aqueles que se preocupam com o papel da instituição escolar em nossa sociedade.

Piaget, Vigotski, Wallon – Edição revista

Teorias psicogenéticas em discussão
Heloysa Dantas
Marta Kohl de Oliveira
Yves de La Taille
R$62,80

Em estoque

Jean Piaget, Lev S. Vigotski e Henri Wallon são os três maiores teóricos estudados no universo da educação e da psicologia. Nesta edição revista de uma obra consagrada por crítica e público, Yves de La Taille, Marta Kohl de Oliveira e Heloysa Dantas traduzem para o leitor o pensamento vivo desses autores.Analisando as ideias de Piaget, Yves de La Taille aborda conceitos como ser social, ética, autonomia, coerção versus colaboração e obediência versus justiça. Ao esclarecer os principais construtos da teoria construtivista, ele ressalta a importância da afetividade na educação.Debruçando-se sobre os contrutos de Vigotski, Marta Kohl de Oliveira destaca tópicos como linguagem, formação de conceitos e metacognição. Partindo de uma abordagem holística do ser humano, a autora analisa a fundo a abordagem sócio-histórica e as implicações da afetividade para a cognição.Já Heloysa Dantas dedica-se ao pensamento de Henry Wallon, destacando a emoção como instrumento típico da espécie humana e mostrando a interligação entre afetividade e inteligência – concluindo, como seus colegas, que a comunicação afetiva é fundamental para uma educação efetiva.Trata-se, definitivamente, de um livro fundamental na área da pedagogia.

Infância, liberdade e acolhimento

Experiências na educação infantil
Tânia Campos Rezende
Vitória Regis Gabay de Sá
R$93,10

Em estoque

Nos últimos anos, o tema da educação infantil ganhou destaque na mídia e na universidade. Cada vez mais se defende que a criança cresça num ambiente desafiador e, ao mesmo tempo, acolhedor e amoroso. Respaldadas por sua experiência de mais de 30 anos como educadoras, Tânia Rezende e Vitória Gabay de Sá apresentam neste livro a experiência vívida de uma escola baseada nesses princípios. Em linguagem leve e acessível, as autoras conjugam teoria e prática utilizando uma ampla bibliografia, as leis nacionais mais atuais e relatos de casos. Destinada a estudantes de Pedagogia, professores da educação infantil, pais e profissionais que lidam com a infância, a obra aborda temas fundamentais da área, como:• a medicalização indiscriminada das crianças pequenas; • a imposição cada vez maior de conteúdos em detrimento do tempo de brincadeira; • a dificuldade de lidar com alunos considerados difíceis; • os conflitos inerentes à relação entre pais e educadores; • os conceitos errôneos a respeito da inclusão de alunos com distúrbios físicos e/ou psíquicos.