ISBN: 9786599883798

Racismo e antirracismo na educação – Edição revista e atualizada

Repensando nossa escola

Organizador(es): Eliane Cavalleiro

Autor(es): Ana Lucia Silva e Souza, Andréia Lisboa Sousa Johnson, Cidinha da Silva, Eliane Cavalleiro, Elisa Larkin Nascimento, Elisabeth Fernandes de Sousa, Isabel Santos Mayer, Nilma Lino Gomes

De que forma o racismo se estrutura no cotidiano escolar de crianças e adolescentes? Como a escola pode combater a discriminação e, além disso, promover um ambiente baseado no respeito às diferenças? Assim que foi lançado, em 2001, este livro se tornou um clássico e um guia inspirador para toda uma geração de educadores. É essa premissa que justifica a publicação desta edição revista e atualizada, na qual as autoras se aprofundam nas diversas formas de combater o racismo dentro de nossas escolas. Entre os assuntos abordados estão: a formação de educadores para o combate ao racismo; os pontos de encontro entre educação, cidadania e raça; caminhos práticos para eliminar o racismo na escola; a valorização das raízes africanas na educação; a necessidade de apreender e combater o discurso racista em sala de aula; a construção da autoestima do aluno negro; a literatura infantojuvenil como aliada na valorização do povo preto.

R$72,60

Calcular Frete
Forma de Envio Custo Estimado Entrega Estimada
ISBN: 9786599883798

Assuntos: , ,

Editora: Selo Negro Edições

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:



Detalhes do Livro

ISBN 9786599883798
REF: 42009
Edição 7
Ano 2024
Nº de Páginas 176
Peso 0,217 kg
Formato 0,80 × 14 × 21 cm

Eliane Cavalleiro

Doutora e mestra em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Foi consultora da Unesco — Oficina Regional de Educação para América Latina e Caribe/ Orealc (2005), responsável pelo desenvolvimento da pesquisa: “Discriminación y pluralismo: valorando la diversidad en la escuela”. Atuou como coordenadora -geral de Diversidade e Inclusão Educacional na Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação. Foi docente na Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB), tutora do grupo PET- Educação, do Programa de Educação Tutorial da Faculdade de Educação da UnB e presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN). Foi pesquisadora visitante na Universidade Estadual de São Francisco (Califórnia, EUA) e no Cesar Chavez Institute. Atualmente, é pesquisadora associada do Centro de Estudos da América Latina da Universidade Stanford e conselheira da Imaginable Futures.

Ana Lucia Silva e Souza


Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professora adjunta da Universidade Federal da Bahia (UFBA), com ampla formação acadêmica em Ciências Políticas e Sociais e mestrado em Ciências Sociais. Sua expertise se concentra em linguística, com ênfase em letramento e relações raciais, explorando temas como hip-hop, identidade, juventude negra e educação. Ocupou o cargo de pró­-reitora de Extensão, Arte e Cultura na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro­-Brasileira (Unilab). Inte­gra o corpo docente do Programa de Mestrado Profissional em Letras, tendo assumido, em 2016, a posição de vice­-coordenadora.

Andréia Lisboa Sousa Johnson


Especialista em Currículo e Políticas Educacionais. Pós­-doutora em Linguagem e Identidade pela Universidade Estadual de Ponta Gros­sa (UEPG). Doutora em Educação/Estudos Culturais com especiali­zação em Estudos de Gênero e Estudos da Diáspora Africana pela Universidade do Texas em Austin (EUA). Lecionou em diferentes universidades americanas e brasileiras e foi diretora do Programa de Português da Universidade de Illinois em Urbana­-Champaign (EUA). Fellow da Fundação Ford. Atua como especialista em Neu­rociência, Inteligência Emocional Feminina, Terapias Integrativas e Energéticas, Coach Pessoal e Profissional e como especialista em Desenvolvimento Humano e Transformacional. Atualmente, é CEO da PactPro LLC (empresa de consultoria em educação, equidade, negócios, cultura e intercâmbios), vice­-presidente da ONG Each One Teach One Network (E1T1 Network) e coordenadora da ONG Hope for Africa na América do Sul.

Cidinha da Silva


Escritora e editora. Graduada em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Organizadora de Africanidades e relações raciais — Insumos para políticas públicas na área do livro, leitura, literatura e bibliotecas no Brasil (obra de referência; Fundação Cultural Palmares, 2014, esgotado) e Ações afirmativas em educação — Experiências brasileiras (Summus, 2003, 3ª edição). Tem 17 livros de literatura publicados, entre eles Um Exu em Nova York, que recebeu o Prêmio Clarice Lis­pector (categoria contos) da Fundação Biblioteca Nacional em 2019, e #Parem de nos matar! (Kuanza Produções/Pólen Livros, 2019, 2ª edição). É coautora de cinco livros, entre eles, Colonos e quilombolas (edição das autoras, Porto Alegre, 2010). É uma das 100 autoras e autores negros cuja obra foi analisada na coletânea Literatura e afrodescendência — Antologia crítica, organizada por Eduardo Assis (Editora da UFMG, 2011).

Eliane Cavalleiro


Doutora e mestra em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Foi consultora da Unesco — Oficina Regional de Educação para América Latina e Caribe/ Orealc (2005), responsável pelo desenvolvimento da pesquisa: “Discriminación y pluralismo: valorando la diversidad en la escuela”. Atuou como coordenadora -geral de Diversidade e Inclusão Educacional na Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação. Foi docente na Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB), tutora do grupo PET- Educação, do Programa de Educação Tutorial da Faculdade de Educação da UnB e presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN). Foi pesquisadora visitante na Universidade Estadual de São Francisco (Califórnia, EUA) e no Cesar Chavez Institute. Atualmente, é pesquisadora associada do Centro de Estudos da América Latina da Universidade Stanford e conselheira da Imaginable Futures.

Elisa Larkin Nascimento


Elisa Larkin Nascimento

Mestra em Direito e em Ciências Sociais pela Universidade do Estado de Nova York e doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Parceira do professor Abdias Nascimento; juntos, fundaram, em 1981, o Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-­Brasileiros (Ipeafro), que guarda o acervo dele e das organizações que ele criou: Teatro Experimental do Negro (1944) e Museu de Arte Negra (1950). Com base no acervo, o Ipeafro realiza iniciativas voltadas para o ensino da história e da cultura de matriz africana. Curadora de exposições das pinturas de Abdias Nascimento e da coleção Museu de Arte Negra Ipeafro, Elisa idealizou o Fórum Educação Afirmativa Sankofa e pu­blicou diversos livros, entre eles O sortilégio da cor; os quatro volumes da coleção Sankofa; Abdias Nascimento, a luta na política; Racismo e antirracismo na educação e Adinkra, sabedoria em símbolos africanos.

Elisabeth Fernandes de Sousa


Socióloga e pedagoga formada pela Universidade de São Paulo (USP). Atuou no Centro Específico de Formação e Aperfeiçoamento do Magistério (Cefam), foi professora de Sociologia, História e Geogra­fia no ensino fundamental e médio e coordenadora pedagógica em São Paulo. Atualmente, é supervisora escolar do município de São Paulo. Mestra em Educação pela Faculdade de Educação da USP.

Isabel Santos Mayer


Educadora social, coordenadora do Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário (Ibeac), mestra em Turismo pela Universidade de São Paulo (USP). Bacharel em Turismo, licenciada em Ciências Matemáticas, especialista em Pedagogia Social. Desde os anos 1980, facilita a criação de Centros de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedecas) e bibliotecas comunitárias gerenciadas por jovens. Coorde­nadora do Prêmio Educar para a Igualdade Racial, do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (Ceert), empreendedora social da Ashoka, docente de mediação de leitura. Cogestora da Rede LiteraSampa, finalista do Prêmio Jabuti 2019. Curadora de prêmios literários e conselheira curatorial do Complexo do Theatro Municipal de São Paulo. Recebeu prêmios como Retratos da Leitura no Brasil (2018), Estado de São Paulo para as Artes (2019), 67º Prêmio APCA na categoria “Difusão de Literatura Brasileira” (2021) e Prêmio Pessoa Inspiradora da Associação Paulista de Fundações (2021).

Nilma Lino Gomes


Pedagoga, mestra em Educação, doutora em Antropologia Social e pós­-doutora em Sociologia e Educação. Professora titular emérita da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e docente na Pós-­Graduação em Educação, Conhecimen­to e Inclusão Social na mesma instituição. Foi coordenadora geral do Programa de Ações Afirmativas na UFMG, integrante da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, reitora pro tempore da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro­ ­Brasileira (Unilab) e ministra da Secretaria de Políticas de Promoção para a Igualdade Racial e do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos. Sua pesquisa abrange áreas como diversidade, relações étnico-­raciais, formação de professo­res, direitos humanos, políticas educacionais, desigualdades sociais e raciais e atuação do movimento negro brasileiro.

Leia o sumário e as primeiras páginas deste livro abaixo ou, se preferir, faça o download do PDF

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download [476.30 KB]

Você também pode gostar de…

Afetividade do Educador, A

Max Marchand
R$47,10

Um livro que incentiva uma abertura ao crescimento pessoal do mestre e do aluno, ao equilíbrio entre suavidade e indulgência, disciplina e senso de humor. O educador manifesta seu afeto na renúncia a si mesmo e na adaptação à idade, psicologia e evolução de cada aluno. O livro nos toca pela sensibilidade, pelo humanismo, pela capacidade de dedicação à tarefa educativa que Max Marchand demonstra. Uma obra preciosa, válida em diferentes níveis culturais, sociais e econômicos.

De docente para docente

Práticas de ensino e diversidade para a educação básica
Regina Coeli B. Martins
Windyz B. Ferreira
R$58,40

Este manual para o dia a dia dos professores da educação básica (especialmente os das séries do ensino fundamental) de escolas públicas ajuda o docente a refletir sobre a própria prática. Com textos curtos e exemplos reais, a obra ensina a desenvolver uma sala de aula inclusiva, dá dicas de como melhorar a qualidade da educação e explica como promover a colaboração.

Rap e Educação, Rap é Educação

Elaine Nunes de Andrade
R$69,10

Um livro que reúne textos de diversos educadores que focalizam o rap brasileiro. São abordadas questões históricas e teóricas acerca das origens do rap, inserido no movimento hip hop e, com a mesma ênfase, relatos de experiências práticas de sua utilização como instrumento pedagógico em escolas públicas, particulares e instituições não-governamentais.

História da África e afro-brasileira

Em busca de nossas raízes
Elisabete Melo
Luciano Braga
R$35,10

Nesta obra, a fascinante história do continente africano e a trajetória dos vários grupos étnicos que migraram para o Brasil antes, durante e depois do processo de escravização são contadas por um jovem estudante. Ao retornar aos bancos escolares e deparar com novas práticas educativas, ele passa a desconstruir e construir conceitos, valorizando sua origem e sua autoestima. Num momento em que nosso país depara com temas polêmicos, como o Estatuto da Igualdade Racial e as cotas em universidades, a Coleção Consciência em Debate pretende discutir assuntos prementes que interessam não somente aos movimentos negros como a todos os brasileiros. Fundamental para educadores, pesquisadores, militantes e estudantes de todos os níveis de ensino. Coordenação de Vera Lúcia Benedito.

Dicionário escolar afro-brasileiro

Nei Lopes
R$62,60

A obra oferece ao leitor, em linguagem acessível, informações sobre o universo dos afrodescendentes no Brasil. Além de abordar temas como escravidão, racismo e desigualdade social, o livro apresenta biografias de personalidades negras que se destacaram e se destacam na política, nas artes plásticas, na religião, na música, nos esportes, no ensino e em muitas outras esferas da vida cotidiana brasileira. Edição revista e atualizada.

Ações afirmativas em educação

Experiências brasileiras
Cidinha da Silva
Cristiano Augusto da Silva
Eduardo Henrique Pereira de Oliveira
e mais 5 autores
R$96,60

Este livro busca aprofundar o debate sobre as ações afirmativas, ampliando-o para além das cotas. São apresentados programas que visam garantir o acesso, a permanência e o sucesso de negros/as na universidade, possibilitando a realização do sonho de jovens que vivenciam processos estruturais de exclusão; são discutidas as metodologias de seleção de pessoas negras nesses projetos; são abordadas a África e a Afro-Ascendência na perspectiva da cultura construída pela matriz banto. Finalmente, são considerados os principais aspectos da discussão sobre as cotas para negros/as, especialmente o falso dilema – quem é negro/a no Brasil? – uma vez que, quando se trata de garantir direitos, a pessoa negra se desvanece na decantada miscigenação racial brasileira.

Diferenças e Preconceito na Escola

Alternativas Teóricas e Práticas
Julio Groppa Aquino
R$78,80

A dicotomia “preconceito versus cidadania” tem-se apresentado como uma das questões mais inquietantes da atualidade. Como proporcionar, na trajetória escolar, uma convivência pacífica entre pessoas diferentes? Como compatibilizar, na escola e na sala de aula, as igualdades democráticas com as particularidades humanas e sociais, sejam elas de gênero, geração, étnicas, religiosas, cognitivas ou culturais? Frente a tais questões, esta coletânea de diferentes autores foi elaborada na tentativa de instrumentalizar ações conseqüentes para se enfrentar as diferenças e o preconceito no dia-a-dia da escola.