ISBN: 9788532309945

Vamos brincar de quê?

Cuidado e educação no desenvolvimento infantil

Organizador(es): Daniele Nunes Henrique Silva, Fabrício Santos Dias de Abreu

Autor(es): Anna Maria Lunardi Padilha, Clícia Assumpção Martarello de Conti, Daniele Nunes Henrique Silva, Fabrício Santos Dias de Abreu, Gabriela Sousa de Melo Mieto, Ivone Martins de Oliveira, Lavínia Lopes Salomão Magiolino, Maria Nazaré da Cruz, Marina Teixeira Mendes de Souza Costa, Silviane Barbato

A obra foi estruturada com o objetivo de problematizar com docentes as ações do brincar que emergem no cotidiano escolar, e o seu papel essencial para o desenvolvimento da criança. A leitura organiza-se em um formato mais dinâmico, no qual, com base em uma proposta teórico-prática, busca-se fomentar nos professores um olhar mais sensível para a infância e suas produções. As análises tecidas pelos autores, tendo como eixo teórico a perspectiva histórico-cultural, buscam subsidiar a prática de professores no que tange às expressões infantis em que a imaginação e a criação estão, majoritariamente, presentes. Vale salientar que o livro traz sugestões de atividades que podem ser desenvolvidas na sala de aula. Prefácio de Ana Luiza Smolka, grande especialista em Vigotski.

Em estoque

R$57,10

ISBN: 9788532309945

Assunto:

Coleção: Imaginar e Criar na Educação Infantil

Editora: Summus Editorial

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:



Detalhes do Livro

ISBN 9788532309945
REF: 10994
Edição 1
Ano 2015
Nº de Páginas 160
Peso 0.19 kg
Formato 14 × 21 cm

Daniele Nunes Henrique Silva

Daniele Nunes Henrique SilvaProfessora do Programa de Pós‑Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (PG‑PDS/UnB) e do Departamento de Psicologia Escolar e Desenvolvimento (PED), Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília. Pesquisadora vinculada ao Grupo de Pesquisa Pensamento e Linguagem (GPPL/Unicamp) e vice‑líder do Grupo de Pesquisa Pensamento e Cultura (GPCULT/UnB). Tem experiência nas áreas de psicologia do desenvolvimento e psicologia da educação, com ênfase investigativa nos seguintes temas: infância e cultura, psicologia da arte (funcionamento imaginativo e processos criativos no desenvolvimento), educação inclusiva, processos mediacionais no ensino e na aprendizagem, surdez e outras necessidades especiais.

Fabrício Santos Dias de Abreu

Fabrício Santos Dias de AbreuPedagogo formado pela Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB). Mestrando em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Instituto de Psicologia/UnB), cursa especialização em Gestão da Educação a Distância pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Tem como eixo epistemológico as proposições teóricas da psicologia histórico‑cultural, principalmente nos seguintes temas: infância, imaginação, deficiência e linguagem. No mestrado, tem se dedicado a estudar as dimensões do afeto e da sexualidade em surdos homossexuais. Integra o Grupo de Pesquisa Pensamento e Cultura (GPCULT/UnB), atuando ainda como supervisor do Curso de Aperfeiçoamento Gênero e Diversidade na Escola (FE/UnB). É professor das séries iniciais do ensino fundamental da Secretaria de Educação do Distrito Federal.

Anna Maria Lunardi Padilha

Graduada em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC‑Campinas), é mestre em Psicologia da Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e doutora em Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte pela mesma instituição. Atualmente, é professora titular da Universidade Metodista de Piracicaba, no Programa de Pós‑Graduação em Educação. Atua principalmente nos seguintes temas: educação especial, inclusão e exclusão social, práticas educativas escolares e não escolares, formação de professores, desenvolvimento humano, processos de ensino e aprendizagem, conhecimento e cotidiano escolar. É autora de Práticas pedagógicas na educação especial: a capacidade de significar o mundo e a inserção cultural do deficiente mental (Autores Associados/Fapesp, 2005) e coautora de Educação para todos: as muitas faces da inclusão escolar (Papirus, 2013).

Clícia Assumpção Martarello de Conti

Psicóloga pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutora em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba. Tem formação em Psicanálise pelo Instituto de Psicanálise de Campinas e pelo Centro Winnicott de Campinas. Ex‑professora universitária, atende crianças, adolescentes e adultos em consultório particular. Oferece, desde 2008, supervisões clínicas periódicas na equipe de saúde mental de um centro de saúde em Campinas (SP). Publicou artigos em revistas científicas e atua como parecerista em editoras de revistas e livros na área da psicanálise e educação. Presta assessoria a educadores em escolas de educação infantil e a projetos artístico‑culturais para a infância.

Daniele Nunes Henrique Silva

Daniele Nunes Henrique Silva

Professora do Programa de Pós‑Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (PG‑PDS/UnB) e do Departamento de Psicologia Escolar e Desenvolvimento (PED), Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília. Pesquisadora vinculada ao Grupo de Pesquisa Pensamento e Linguagem (GPPL/Unicamp) e vice‑líder do Grupo de Pesquisa Pensamento e Cultura (GPCULT/UnB). Tem experiência nas áreas de psicologia do desenvolvimento e psicologia da educação, com ênfase investigativa nos seguintes temas: infância e cultura, psicologia da arte (funcionamento imaginativo e processos criativos no desenvolvimento), educação inclusiva, processos mediacionais no ensino e na aprendizagem, surdez e outras necessidades especiais.

Fabrício Santos Dias de Abreu

Pedagogo formado pela Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB). Mestrando em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Instituto de Psicologia/UnB), cursa especialização em Gestão da Educação a Distância pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Tem como eixo epistemológico as proposições teóricas da psicologia histórico‑cultural, principalmente nos seguintes temas: infância, imaginação, deficiência e linguagem. No mestrado, tem se dedicado a estudar as dimensões do afeto e da sexualidade em surdos homossexuais. Integra o Grupo de Pesquisa Pensamento e Cultura (GPCULT/UnB), atuando ainda como supervisor do Curso de Aperfeiçoamento Gênero e Diversidade na Escola (FE/UnB). É professor das séries iniciais do ensino fundamental da Secretaria de Educação do Distrito Federal.

Gabriela Sousa de Melo Mieto

Professora adjunta do Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento (PED) do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília (UnB). Doutora em Processos do Desenvolvimento Humano e Saúde pela UnB, foi bolsista da Capes no estágio de doutorado sanduíche realizado na Universidad Autónoma de Madrid e na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). Mestre em Psicologia pela UnB, graduou‑se em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Membro do Laboratório Ágora Psyché e do Grupo de Pesquisa GPPCult (CNPq), colabora também com o grupo de pesquisa Desarrollo Temprano y Educación (Deteduca). Atualmente, dedica‑se ao desenvolvimento das crianças na primeira infância e à sua interface com os contextos educacionais e familiares.

Ivone Martins de Oliveira

É graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Mestre e doutora pela mesma instituição, é professora do Departamento de Teorias do Ensino e Práticas Educacionais do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), atuando também no Programa de Pós‑Graduação em Educação. Tem experiência na área de educação, com ênfase em ensino e aprendizagem, desenvolvendo estudos e pesquisas principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento infantil, práticas educativas na educação infantil, educação especial e formação de professores. É líder do grupo de Pesquisa, vinculado ao CNPq, Desenvolvimento Humano e Práticas Educativas em Espaços Escolares e não Escolares.

Lavínia Lopes Salomão Magiolino

Professora e pesquisadora na interface da psicologia com a educação,  tem desenvolvido estudos e pesquisas sobre emoção, significação, criação e arte, numa perspectiva histórico‑cultural do processo de constituição humana, em diferentes campos de investigação: a dinâmica da afetação no espaço escolar, o trabalho do ator e a criação estética e, mais recentemente, a adolescência e a conflitualidade. Mestre e doutora pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), é pós‑doutora pela Pontifícia Universidade Católica (PUC‑SP). Atualmente, é professora do mestrado Adolescente em Conflito com a Lei, da Universidade Anhanguera de São Paulo.

Maria Nazaré da Cruz

Psicóloga formada pela Universidade de São Paulo (USP) e doutora em Educação, pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Atualmente, é docente do Programa de Pós‑Graduação em Educação da Universidade Metodista de Piracicaba. Tem se dedicado ao estudo de questões relativas à linguagem, às interações sociais e ao desenvolvimento de crianças de até 6 anos, na perspectiva da psicologia histórico‑cultural, bem como em pesquisas nas áreas de educação infantil e formação de professores.

Marina Teixeira Mendes de Souza Costa

É graduada em Pedagogia pela Universidade de Brasília (UnB). Mestre em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde pelo Instituto de Psicologia da UnB, é pedagoga e professora na educação infantil e nas séries iniciais do Ensino Fundamental (Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal).

Silviane Barbato

Professora associada do Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento da Universidade de Brasília (UnB). Pesquisadora do CNPq, líder do Grupo de Pesquisa Pensamento e Cultura e pesquisadora do Laboratório Ágora Psychè, desenvolve projetos de pesquisa sobre a construção do self de crianças de 6 anos, tendo em vista os processos de ritmo, musicalidade e brincadeira em contextos formais e informais, enfocando linguagem e movimento em atividades mediadas por leitura, escrita, novas tecnologias e videojogos.

Leia o sumário e as primeiras páginas deste livro abaixo ou, se preferir, faça o download do PDF

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download [217.02 KB]

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Vamos brincar de quê?”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de…

Imaginação, criança e escola

Daniele Nunes Henrique Silva
R$48,20

Em estoque

Partindo das contribuições da perspectiva histórico-cultural de Vygotsky, este livro analisa os processos que configuram a imaginação infantil e mostra como o espaço escolar influencia o imaginário das crianças pequenas. Além de discutir o modo como as políticas educacionais tematizam os processos criativos e estéticos e qual é a repercussão dessas diretrizes na prática pedagógica, a autora apresenta situações de sala de aula em que se manifestam as atividades criadoras das crianças em idade pré-escolar e examina como elas se organizam nas dinâmicas interativas professor-aluno e aluno-aluno. Daniele Nunes reflete ainda sobre a importância do faz de conta, do desenho e da narrativa no desenvolvimento infantil e mostra como as próprias crianças pensam e sentem o ato de imaginar na escola, indicando que imaginação e pensamento não são processos excludentes; ao contrário, encontram-se interligados e interdependentes. Ao final de cada capítulo, o leitor recebe sugestões de atividades que podem ser experimentadas em sala de aula.

Corpo, atividades criadoras e letramento

Daniele Nunes Henrique Silva
Flavia Faissal de Souza
Marina Teixeira Mendes de Souza Costa
R$42,80

Em estoque

Fundamentado na perspectiva histórico-cultural, este livro pretende ampliar a discussão sobre o papel do corpo nas práticas de letramento, tomando como ponto de partida as atividades criadoras na infância. Para isso, as autoras construíram um modo particular de organizar tais atividades, considerando o faz de conta e a narrativa atividades não gráficas e o desenho e as primeiras elaborações escritas atividades gráficas. Essa forma inovadora de apresentar as atividades da infância permite ao leitor redefinir seu “posto de observação”, ampliando as possibilidades de compreensão das produções infantis no espaço escolar. […] A exposição de situações do cotidiano de sala de aula aproxima as autoras dos leitores mais acostumados com o dia a dia da educação infantil. […] Assim, elas nos convidam a olhar com mais cuidado para a centralidade que o corpo assume nos processos de leitura e escritura no espaço da educação infantil: o corpo narra, cria, brinca, desenha e escreve.