Simone Maria de Santa Rita Soares

Médica pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSC‑SP). Psiquiatra pela Universidade de São Paulo (USP). Clinical fellowship em psico‑oncologia pela McMaster University (Canadá) em 2010. Psiquiatra do Instituto do Câncer do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) de 2010 a 2018. Professora convidada do curso de pós‑graduação em Cuidados Paliativos do Hospital Sírio‑Libanês. Organizadora e autora do livro Prática psiquiátrica em oncologia (Artmed, 2019). Especialista em intervenções em luto pelo 4 Estações Instituto de Psicologia. Atua como psiquiatra e psicoterapeuta em consultório particular em São Paulo. Editora e moderadora do site Quando a Árvore Não Dá Fruto – Apoio à Infertilidade.

Livros deste autor

Exibindo um único resultado

Luto por perdas não legitimadas na atualidade

Alessandra Oliveira Ciccone
Aparecida Nazaré de Paula Jacobucci
Claudia Petlik Fischer
e mais 23 autores
R$87,80

Em estoque

A morte em si já constitui um grande tabu no mundo ocidental. O mesmo se pode dizer do luto, sobretudo quando ele não é visto como tal – são as chamadas perdas simbólicas e/ou ambíguas. Partindo dessa realidade, Gabriela Casellato reúne aqui textos de profissionais da psicologia e de pessoas enlutadas. Dividida em quatro partes – “Os lutos do ser”, “Os lutos do estar”, “Os lutos do cuidar” e “Engajamento social: do silêncio à ação”, a obra conta ainda com um texto especial sobre a pandemia de Covid-19 que varreu o mundo e continua assolando o Brasil.

Entre os temas abordados estão:

  • o luto fraterno, a viuvez e o adoecimento por câncer;
  • os lutos vividos por pais de portadores de autismo e síndrome de Down diante do diagnóstico;
  • a dor enfrentada por aqueles que fogem à heteronormatividade;
  • o luto de mulheres que não conseguem ter filhos;
  • as perdas subjetivas e objetivas dos imigrantes;
  • as dificuldades emocionais de cuidadores formais e informais e da equipe de cuidados paliativos;
  • o luto de pacientes que perdem o terapeuta;
  • a dor silenciada dos religiosos.