ISBN: 9788532310064

Autogestão na sala de aula

As assembleias escolares

Autor(es): Ulisses F. Araújo

Depois de conceituar a educação baseada na resolução de conflitos, esta obra oferece um guia prático para implantar as assembleias escolares, incluindo os passos a serem seguidos na promoção das assembleias de classe, de escola, de docentes e dos fóruns escolares. Por fim, dá voz aos sujeitos que já vivenciaram as assembleias, mostrando as mudanças vividas nas relações escolares e sua contribuição para a ética e a cidadania.

Em estoque

R$42,80

ISBN: 9788532310064

Assunto:

Coleção: Novas Arquiteturas Pedagógicas

Editora: Summus Editorial

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:



Detalhes do Livro

ISBN 9788532310064
REF: 11006
Edição 1
Ano 2015
Nº de Páginas 112
Peso 0.13 kg
Formato 14 × 21 cm

Ulisses F. Araújo


Ulisses F. Araújo

É professor titular da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (USP Leste), onde coordena o Núcleo de Pesquisas em Novas Arquiteturas Pedagógicas. Presidente da PanAmerican Network for Problem-Based Learning (PANPBL), é membro do comitê editorial do Journal of Moral Education. Foi consultor do Ministério da Educação e desde 2008 coordena os cursos de especialização em ética e cidadania no âmbito da parceria USP-Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp). Tem sete livros publicados no Brasil, todos versando sobre cidadania, construção de valores, educação moral e mudanças na educação.

Leia o sumário e as primeiras páginas deste livro abaixo ou, se preferir, faça o download do PDF

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download [77.46 KB]

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Autogestão na sala de aula”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de…

Summerhill

Uma infância com liberdade
Matthew Appleton
R$96,70

Em estoque

Fundada na Inglaterra em 1921 por Alexander Neill, Summerhill ficou conhecida como a escola mais livre do mundo. Nela, as crianças são encorajadas a tomar decisões e a desenvolver-se a seu ritmo. As aulas não são obrigatórias e os alunos podem escolher as matérias que desejam estudar. Baseado em diversos conceitos de seu amigo Wilhelm Reich, Neill acreditava que os aspectos emocionais dos seres humanos eram mais importantes que quaisquer outros, paradigma que predomina na instituição até hoje. Ao longo dos anos, Summerhill consolidou-se como uma escola democrática, onde crianças, adolescentes e adultos convivem em nível de igualdade e aprendem que o conceito de liberdade implica responsabilidade e empatia. Criticada por muitos, adorada por outros, mas sempre envolta em mitos, Summerhill é retratada neste livro por alguém que lá viveu por quase uma década. Trabalhando como pai – espécie de cuidador – de dezenas de alunos, Matthew Appleton aprendeu valiosas lições, que compartilha aqui com os leitores. Da dificuldade de manter a privacidade às assembleias democráticas, do desabrochar das crianças às mudanças constantes de regras e à autorregulação, Appleton constrói um rico relato, mostrando inclusive as tentativas do Ministério da Educação inglês de fechar a escola. E, claramente, toma posição: Summerhill é para ele, de fato, o melhor lugar para promover uma infância com liberdade.

Trilhas abertas na universidade

Inovação curricular, práticas pedagógicas e formação de professores
Marcos Tarciso Masetto
R$93,10

Em estoque

Os inúmeros desafios que se apresentam para o ensino superior no Brasil, no início deste novo milênio, estão marcados por grandes movimentos para transformar a educação superior no século 21. Na Europa, nos Estados Unidos e na América Latina, cresce a insatisfação com os atuais currículos tradicionais de formação de profissionais, incompatíveis com as necessidades emergentes nas sociedades. Esse cenário tem obrigado as instituições de ensino superior (IES), inclusive em nosso país, a se reinventar.Baseado em sua longa experiência na área, Marcos T. Masetto discute aqui formas efetivas de:• pensar, inventar e construir inovações em currículos para a formação de novos profissionais;• formar professores com novas competências e atitudes para uma docência com profissionalismo;• construir caminhos que incentivem a mudança de atitudes dos alunos para um protagonismo diante de sua formação;• descobrir e implantar práticas pedagógicas significativas com metodologias ativas, explorando tempos e espaços inusitados e reconhecendo novas entidades parceiras para essa formação.Assim, aborda trilhas inovadoras na educação universitária e mostra caminhos que procuram responder às necessidades e carências de contextos específicos e a problemas reais de diversas instituições de ensino superior. Obra fundamental para docentes e gestores de todas as áreas e de todos os cursos de graduação.

Sociedade da insegurança e a violência na escola, A

Flávia Schilling
R$42,80

Em estoque

Entre os discursos da violência como uma epidemia e o silêncio por ela provocado, há discursos inauditos e imprevistos que apontam para uma compreensão ampliada das questões que nos preocupam. Este livro discute a violência que está na escola, apresentando as várias dimensões que cercam o problema e apontando algumas ações possíveis que estão ao alcance de todos nós.

Temas transversais, pedagogia de projetos e mudanças na educação

Ulisses F. Araújo
R$48,20

Em estoque

Nas décadas recentes a sociedade vem passando por mudanças que impactam a sala de aula, o currículo das escolas e os próprios objetivos da educação. Este livro discute como os chamados temas transversais, articulados com a pedagogia de projetos e com os princípios de interdisciplinaridade, podem apontar caminhos inovadores para a educação formal e para uma ressignificação da prática docente.

Ensino de matemática: pontos e contrapontos

Nilson José Machado
Ubiratan D'Ambrosio
R$62,80

Em estoque

A análise sobre a teoria e a prática do ensino da matemática (bem como suas dificuldades) é o foco desta obra. Nela, os autores discorrem sobre diferentes aspectos do ensino da matemática, analisando questões históricas, epistemológicas, sociais e políticas. Esse profícuo diálogo nos conduz a uma disciplina concebida como meio para a formação pessoal e para o exercício da cidadania.