ISBN: 9788571833050

Viagens virtuais psicodramáticas

A travessia da Sociedade de Psicodrama de São Paulo

Organizador(es): Adelsa Cunha

Autor(es): Adelsa Cunha, Ana Cristina Benevides Pinto, Denise Silva Nonoya, Elisabeth Sene-Costa, Luiz Contro, Lúcio Guilherme Ferracini, Maher Hassan Musleh, Maria Amalia Faller Vitale, Maria Célia Malaquias, Maria Luiza Vieira Santos, Marilia Josefina Marino, Mariângela Pinto da Fonseca Wechsler, Rosa Cukier, Yvette Datner

No ano de 2020, a Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) completou 50 anos. Inicialmente, a ideia era realizar uma grande festa comemorativa, mas com a chegada a pandemia de Covid-19 esse plano teve de ser cancelado. Recorrendo então à criatividade e à espontaneidade – ferramentas básicas do bom psicodramatista –, a diretoria da entidade convidou diversos profissionais renomados da abordagem para realizar lives temáticas. O resultado das primeiras dramatizações online do Brasil pode ser conferido neste livro. Entre os temas aqui abordados estão transtornos alimentares, psicodrama e constelação familiar, pandemia e psicodrama, racismo e preconceito, arte e literatura na composição de histórias psicoterapêuticas, psicodrama e cultura de paz, vergonha, resiliência, socionomia, educação e sociopsicodrama, psicodrama por meios virtuais e jogos dramáticos no enfrentamento de crises.

R$58,40

ISBN: 9788571833050

Assuntos: ,

Editora: Editora Ágora

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:



Detalhes do Livro

ISBN 9788571833050
REF: 20305
Edição 1
Ano 2022
Nº de Páginas 152
Peso 0.194 kg
Formato 0.70 × 14 × 21 cm

Adelsa Cunha

Adelsa CunhaPsicóloga, psicodramatista didata supervisora, especialista em Psicologia Clínica pelo CRP/SP e em Terapia de Casais pelo Instituto J. L. Moreno de Buenos Aires, Argentina. Organizadora e coautora do livro Por todas as formas de amor – O psicodramatista diante das relações amorosas (Ágora, 2014) e coautora do livro Sociodrama – Um método, diferentes procedimentos (Ágora, 2010) e de outras publicações. Professora e supervisora em cursos de formação em Psicodrama. Presidente da Federação Brasileira de Psicodrama (Febrap) na gestão 2009‑2010 e presidente do 18o Congresso Brasileiro de Psicodrama. E‑mail: adelsacunha@gmail.com

Adelsa Cunha


Psicóloga, psicodramatista didata supervisora, especialista em Psicologia Clínica pelo CRP/SP e em Terapia de Casais pelo Instituto J. L. Moreno de Buenos Aires, Argentina. Organizadora e coautora do livro Por todas as formas de amor – O psicodramatista diante das relações amorosas (Ágora, 2014) e coautora do livro Sociodrama – Um método, diferentes procedimentos (Ágora, 2010) e de outras publicações. Professora e supervisora em cursos de formação em Psicodrama. Presidente da Federação Brasileira de Psicodrama (Febrap) na gestão 2009‑2010 e presidente do 18o Congresso Brasileiro de Psicodrama. E‑mail: adelsacunha@gmail.com

Ana Cristina Benevides Pinto


Psicóloga formada pela Universidade Federal do Ceará, psicodramatista nível III pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e pela Federação Brasileira de Psicodrama (Febrap). Coautora dos livros Histórias de um ex‑obeso (Manole, 1994); Intervenções grupais na saúde (Ágora, 2005) e Psicodrama e emancipação – A escola de Tietê (Ágora, 2009). Psicoterapeuta da Equipe Transdisciplinar de Tratamento da Obesidade do Centro de Tratamento e Integração do Ser (Centiser), Fortaleza (CE). E‑mail: anacristina@centiser.com.br

Denise Silva Nonoya


Psicóloga. Psicoterapeuta, psicodramatista didata supervisora e consteladora familiar sistêmica. Especialista em: Psicologia Social e do Trabalho; Análise Transacional; Psicologia Clínica e Antroposofia; História do Negro no Brasil. Atuou como psicóloga na Universidade Estadual Paulista (Unesp). Coautora do livro Psicodrama em espaços públicos – Práticas e reflexões (Ágora, 2014) e autora, entre outros, do capítulo “O complexo de vira‑latas do brasileiro: uma visão psicodramática” do livro Psicodrama e relações étnico‑raciais, organizado por Maria Célia Malaquias (Ágora, 2020). E‑mail: deninonoya@gmail.com

Elisabeth Sene-Costa


Médica psiquiatra e mestre em Ciências pelo Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IPQHC‑FMUSP). Psicodramatista didata supervisora pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e diretora de psicodrama pelo Instituto J. L. Moreno de Buenos Aires, Argentina. Membro do Conselho Científico da Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos (Abrata). Autora dos livros Gerontodrama: a velhice em cena – Estudos clínicos e psicodramáticos sobre o envelhecimento e a terceira idade (Ágora, 1998) e Universo da Depressão – Histórias e tratamentos pela psiquiatria e pelo psicodrama (Ágora, 2006). Autora e coautora de outros capítulos e artigos em livros e revistas especializadas de psiquiatria e psicodrama (Brasil, Londres e Istambul). E‑mail: sponteam@terra.com.br Site: www.elisabethsene.com.br

Lúcio Guilherme Ferracini


Lúcio Guilherme Ferracini

Psicólogo especialista em Psicologia da Saúde/Hospitalar, psicodramatista didata supervisor, formado em Cuidados Paliativos. Mestre em Ensino de Ciências da Saúde pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Atualmente é professor‑supervisor e presidente da Associação Brasileira de Psicodrama e Sociodrama (gestão 2019‑2020 e 2021‑2022). Psicoterapeuta em consultório particular, é docente do curso de Psicologia da FMU e coautor do livro Psicodrama e relações raciais – Diálogos e reflexões (Ágora, 2020). Presidente do 14º Congresso Iberoamericano de Psicodrama (2023). E‑mail: lucio_guilherme@uol.com.br

Luiz Contro


Luiz Contro

Psicólogo, psicodramatista, doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Atua como psicoterapeuta e assessora equipes em instituições e ONGs. Autor de artigos em periódicos científicos, publicou os livros Nos jardins do Psicodrama – Entre o individual e o coletivo contemporâneo (Alínea, 2004), Psicossociologia crítica – A intervenção psicodramática (CRV, 2011), Por dentro das equipes (Ágora, 2014), Nós e nossos personagens – Histórias terapêuticas (Ágora, 2020) e Palavras inquietantes – Páginas literárias e terapêuticas (no prelo). Participa, neste escrito, em seu quinto livro como coautor. E‑mail: contato@luizcontro.com.br

Maher Hassan Musleh


Maher Hassan Musleh

Psicólogo clínico, mestre em Psicologia Social e psicodramatista pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP). Tem formação em Terapia de Casal e de Família pelo Instituto J. L. Moreno de São Paulo. Full trainer, terapeuta e supervisor em EMDR certificado pela Associação Ibero‑Americana de Psicotrauma (AIBAPT). Tem formação em Terapia Cognitivo‑Comportamental pelo Centro de Estudos em Terapia Cognitivo‑Comportamental (CETCC). É counsellor pela Australian Counselling Association, membro do grupo de estudos sobre prevenção de violência para a paz e agente do programa “Gente que faz a Paz”. Professor do curso de Capacitação de Profissionais para Trabalhar com Violência Doméstica da Associação Paulista de Terapia Familiar (APTF) e do curso de Sexualidade do Centro Salesiano Universitário de São Paulo (Unisal). Tem vasta experiência no atendimento a vitimizadores sexuais e forma e supervisiona profissionais para trabalhar com essa população. É professor e supervisor do curso de Terapia Familiar da APTF. Autor do livro Comunicação pacífica – A arte de viver em paz (Umanos, 2019) e coautor de Pessoas e psicologias (Umanos, 2018); Pessoas e qualidade de vida (Umanos, 2019); Justiça restaurativa em casos de abuso sexual intrafamiliar de crianças e adolescentes (Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República/ Instituto Noos, 2012); A violência doméstica e a cultura da paz (Roca, 2013). E‑mail: maher11musleh@gmail.com

Maria Amalia Faller Vitale


Terapeuta familiar. Professora doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Didata e supervisora pela Federação Brasileira de Psicodrama (Febrap). Membro da diretoria da Associação dos Pesquisadores de Núcleos de Estudos e Pesquisas sobre a Criança e o Adolescente (Neca). Membro titular da Associação Paulista de Terapia Familiar (APTF). Organizadora de livros e autora de textos no campo da terapia familiar.  

Maria Célia Malaquias


Psicóloga, psicoterapeuta, psicodramatista didata supervisora pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e diretora de psicodrama pelo Instituto J. L. Moreno de São Paulo. Mestre em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC‑SP). Atua nas áreas clínica e socioeducacional. Professora convidada de algumas instituições de psicodrama no Brasil. Consultora em escolas, empresas e instituições. Coautora dos livros: Gostando mais de nós mesmos – Perguntas e respostas sobre autoestima e questões raciais (Gente, 1999), Religiões: tolerância e igualdade no espaço da diversidade (Fala Preta!, 2004), Mulher do século XXI (Roca, 2008), Intervenções grupais – O psicodrama e seus métodos (Ágora, 2012), Psicodrama em espaços públicos – Práticas e reflexões (Ágora, 2014) e O racismo e o negro no Brasil – Questões para a psicanálise (Perspectiva, 2020). Organizadora e autora do livro Psicodrama e relações étnico‑raciais – Diálogos e reflexões (Ágora, 2020). Pesquisadora sobre psicodrama e relações raciais. Atual presidente do 23o Congresso Brasileiro de Psicodrama a ser realizado em setembro de 2022. E‑mail: mcmalaquias@uol.com.br

Maria Luiza Vieira Santos


Psicóloga pela Universidade Federal de Santa Catarina. Psicodramatista didata supervisora com foco psicoterápico e socioeducacional pela Federação Brasileira de Psicodrama (Febrap), diretora de psicodrama pelo Instituto J. L. Moreno de Buenos Aires. Professora e supervisora na Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e professora convidada em outras federadas. Consultora voluntária no projeto Amigo Monitor. Psicoterapeuta de crianças e adolescentes, orientação de pais e professores. Coautora dos livros Por todas as formas de amor – O psicodramatista diante das relações amorosas (Ágora, 2014) e Simplesmente amigo (Frente Verso, 2015). E‑mail: mluizavs@yahoo.com.br

Mariângela Pinto da Fonseca Wechsler


Psicóloga, mestra e doutora em Psicologia Escolar pela Universidade de São Paulo (USP); psicodramatista didata supervisora pela Federação Brasileira de Psicodrama (Febrap); professora e supervisora do curso de formação em Psicodrama do Instituto Sedes Sapientiae, da Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e de outras federadas do Brasil; especialista em Terapia Familiar pela Universidade Federal de São Paulo; membro da coordenação do projeto Psicodrama Público SP (desdobrado do Centro Cultural São Paulo, desde 2004). Atendimento psicoterápico em consultório para adultos, casais, famílias e crianças. Autora de livros e capítulos em revistas especializadas. E‑mail: maripfwe@gmail.com

Marilia Josefina Marino


Marilia Josefina Marino

Doutora em Psicologia e mestre em Educação pela PUC‑SP. Pedagoga, coordenadora do curso de Pedagogia e docente da Faculdade de Educação. Coordenadora e docente do curso “Universidade Aberta à Maturidade”. Psicodramatista didata supervisora pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP), membro fundador, integrante da coordenação e docente do curso de formação em Psicodrama do convênio SOPSP–PUC‑SP (1996 a 2018); docente nos cursos livres de educação continuada da SOPSP. Membro da Diretoria de Ensino e Ciência da Fede‑ ração Brasileira de Psicodrama (Febrap) – Núcleo de Formação (2003 a 2006). E‑mail: marilia_marino@uol.com.br E‑mail institucional: mmarino@pucsp.br

Rosa Cukier


Rosa Cukier

Psicóloga desde 1974 pela PUC‑SP; psicanalista desde 1983 pelo Instituto Sedes Sapientiae de São Paulo; psicodramatista, professora supervisora pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e pelo Instituto J. L. Moreno de São Paulo. Autora dos livros Psicodrama bipessoal – Sua técnica, seu cliente e seu terapeuta (Ágora, 1992); Sobrevivência emocional – As feridas da infância revividas no drama adulto (Ágora, 1998); Palavras de Jacob Levi Moreno – Vocabulário de citações da sociatria: psicodrama, psicoterapia de grupo e sociometria (Ágora, 2002); do artigo “Psicodrama da humanidade” no livro Moreno – Um homem à frente do seu tempo (Ágora, 2001) e de Vida e clínica de uma psicoterapeuta (Ágora, 2018). E‑mail: rosacukier@gmail.com Site: www.rosacukier.com.br

Yvette Datner


Yvette Datner

Didata supervisora em Psicodrama. Licenciada em Educação e pós‑graduada em Ciências Sociais pela USP. Professora e supervisora em cursos de formação em Psicodrama. Consultora organizacional. Autora de Jogos para educação empresarial (Ágora, 2006), coautora de Intervenções grupais – O psicodrama e seus métodos (Ágora, 2012), Grupos – Intervenção socioeducativa e método sociopsicodramático (Ágora, 2008), e outros. Autora do artigo "Pesquisa de clima organizacional com psicodrama", publicado na Revista Brasileira de Psicodrama (v. 22, n. 1, 2020). Tradutora de Impromptu Man, de Jonathan Moreno (Febrap, 2014), e Sociometria, método experimental e ciência da sociedade, de J. L. Moreno (Febrap, 2020). E‑mail: ydatnerconsultora@gmail.com

Leia o sumário e as primeiras páginas deste livro abaixo ou, se preferir, faça o download do PDF

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download [515.17 KB]

Você também pode gostar de…

Jogos Dramáticos

Regina Fourneaut Monteiro
R$47,10

O jogo insere-se na psicoterapia através do psicodrama, não só estruturado como técnica de aquecimento mas também propiciando o aparecimento de uma atmosfera permissiva. A autora apresenta aqui jogos dramáticos, coleciona-os, classifica-os e os oferece aos profissionais para que os utilizem na sua prática diária e em sua própria vida.

Psicodrama e relações étnico-raciais

Diálogos e reflexões
Adriana Cristina Dellagiustina
Dalmiro M. Bustos
Denise Silva Nonoya
e mais 8 autores
R$75,70

Apesar da grande produção bibliográfica dos psicodramatistas brasileiros nas últimas décadas, o tema das relações étnico-raciais é extremamente raro tanto em livros quanto em artigos acadêmicos. A fim de preencher essa lacuna, Maria Célia Malaquias reúne neste volume profissionais renomados para discutir assuntos como racismo, protagonismo negro, representatividade, ancestralidade e inclusão. De sua posição de mulher negra, psicóloga e psicodramatista, Malaquias leva o leitor a refletir sobre a desigualdade racial no Brasil e sobre os caminhos e instrumentos que podem ajudar a debelar essa chaga que nos assola há tantos séculos.

Entre os temas aqui abordados estão:

  • A importância do Teatro Experimental do Negro, berço do psicodrama no Brasil;
  • As contribuições do intelectual e ativista negro Alberto Guerreiro Ramos para a terapia de grupo;
  • As consequências nefastas do complexo de vira-latas tupiniquim;
  • O uso das técnicas do psicodrama no enfrentamento do racismo e na ressignificação de experiências doloridas;
  • O papel transformador dos etnodramas na existência de pessoas negras e não negras.

Fundamentos do Psicodrama

J. L. Moreno
Zerka T. Moreno
R$109,20

Nesta obra seminal de Moreno, o pai do psicodrama realiza uma série de conferências para médicos, psiquiatras, sociólogos, psicólogos e professores universitários de todas as partes do mundo e depois recebe comentários sobre suas ideias. Aqui ele delineia seus conceitos fundamentais, como o de espontaneidade, tele, jogo de papéis, ego-auxiliar etc. Fundamental para estudantes e profissionais de psicodrama.

100 Jogos para Grupos

Uma abordagem psicodramática para empresas, escolas e clínicas
Ronaldo Yudi K. Yozo
R$72,30

Este é um instrumento de trabalho indispensável para qualquer profissional que trabalha com grupos, nas áreas referidas. Seu autor, psicodramatista com experiência em várias frentes, não se limita a listar cem jogos aleatoriamente. Ele os classifica de acordo com o momento do grupo, sendo, portanto, extremamente didático. A paginação cuidadosa também facilita sua utilização como obra de consulta rápida e eficiente.

Sociodrama

Um método, diferentes procedimentos
Heloisa Junqueira Fleury
Marlene Magnabosco Marra
R$83,60

O sociodrama é um método criado por J. L. Moreno que permite a validação e a resolução de conflitos entre membros de um grupo. Partindo de sua experiência clínica, os autores deste livro mostram que existe uma maneira “brasileira” de colocar o sociodrama em prática, transformando-o em um dos instrumentos científicos de ação social.

Teatro da espontaneidade, O

J. L. Moreno
R$72,30

Esta nova tradução de uma das obras seminais de Jacob Levy Moreno apresenta uma visão completa e multifacetada do teatro da espontaneidade. Além de oferecer ao leitor aspectos teóricos e práticos, traz comentários de contemporâneos de Moreno e aponta suas principais contribuições para a psicoterapia moderna. Fundamental para todos os psicodramatistas que desejam conhecer a fundo as ideias do mestre.

Técnicas Fundamentais do Psicodrama

Regina Fourneaut Monteiro

Neste livro, um time de primeira linha de médicos e psicólogos com intimidade com as técnicas psicodramáticas esclarecem e atualizam as propostas terapêuticas de J.L. Moreno, o criador do psicodrama. Aos “iniciados”, oferece a descoberta de novas possibilidades na área; aos “iniciantes”, apresenta um mundo novo e encantador, de insuspeita criatividade.

Essa edição foi substituída por uma nova revista e atualizada que pode ser acessada aqui:
https://www.gruposummus.com.br/livro/tecnicas-fundamentais-do-psicodrama-edicao-revista/

 

 

 

Jogo no Psicodrama, O

Júlia Motta
R$56,10

Coletânea de artigos de 11 conceituados psicodramatistas brasileiros tratando do polêmico tema dos jogos em grupos de psicodrama. São textos esclarecedores que fornecem material para reflexão e aprimoramento de seus praticantes. Indispensável para estudantes e profissionais de psicologia.

Por uma vida espontânea e criadora

Psicodrama e política
Ana Paula C. Scagliarini
André Marcelo Dedomenico
Andrea Raquel Martins Corrêa
e mais 9 autores
R$81,90

O psicodrama nasceu como proposta de transformação social, mas hoje, em muitos aspectos, mostra-se conformado ao sistema capitalista e a todo tipo de injustiça – sobretudo numa época em que grassam o autoritarismo, o fascismo, o conservadorismo, o fanatismo religioso e a adoração de “mitos”. Teria essa metodologia inovadora se transformado em conserva cultural encobridora da opressão? É possível resgatar a abordagem como instrumento político de mudança? Em 12 ensaios instigantes e questionadores, os autores desta obra discutem os limites do psicodrama e os muitos caminhos que ainda podem se abrir para que a prática socionômica constitua um espaço de resistência.
Textos de Érico Douglas Vieira, Devanir Merengué, Ana Paula Scagliarini, Geraldo Massaro, Pedro Mascarenhas, Maria da Penha Nery, Débora de Mello e Souza, Rosane Rodrigues, Andrea Raquel Martins Corrêa, Luiz Contro, Plínio Bronzeri e André Dedomenico.