ISBN: 9788571833173

Etnodrama

Contribuições do grupo de estudos de psicodrama e relações raciais 

Organizador(es): Maria Célia Malaquias

Autor(es): Adriana Cristina Dellagiustina, Adriane Rita Lobo, Caroline Batista Bettio, Daniela Aparecida Cardoso da Silva, Dayse Bispo Silva, Elenice Gomes, Evânia Maria Vieira, Luiza Lacerda de Oliveira, Luiza Martins Silva Guimarães, Maria Célia Malaquias, Maria Luiza Vasconcellos Barbosa, Maristela Paz Correa Felipe, Marli de Oliveira, Melissa Oliver Vidal, Rosana Maria de Sousa Rebouças, Silvana Monteiro Gondim, Sirlene Margarida Pedro, Soraia André César, Teresa Cristina Bignardi Gonçalves

Este livro é fruto de um grupo de estudos coordenado por Maria Célia Malaquias, principal referência em psicodrama e relações raciais no Brasil. As autoras aqui reunidas, propondo-se a repensar suas práticas cotidianas à luz das leituras e trocas vivenciadas no grupo, buscam compreender e denunciar as maneiras pelas quais o racismo estrutural e sistêmico adoece pessoas e relações em todas as esferas da vida. Tecendo interlocuções com as ideias de Jacob Levy Moreno e o pensamento de intelectuais negros e negras, discorrem sobre letramento racial, branquitude, relações familiares afrocentradas, intersubjetividade, mulher negra, envelhecimento e negritude, entre outros temas. Suas reflexões ajudam a entender o psicodrama como uma abordagem psicossocial que tem o potencial de contribuir para a luta antirracista e a construção de relações mais saudáveis.

R$74,70

Calcular Frete
Forma de Envio Custo Estimado Entrega Estimada
ISBN: 9788571833173

Assuntos: , ,

Editora: Editora Ágora

Se preferir, compre este livro nos sites de nossos parceiros abaixo:



Detalhes do Livro

ISBN 9788571833173
REF: 20317
Edição 1
Ano 2023
Nº de Páginas 200
Peso 0,247 kg
Formato 0,90 × 14 × 21 cm

Maria Célia Malaquias

Psicóloga, psicoterapeuta, psicodramatista didata supervisora pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e diretora de psicodrama pelo Instituto J. L. Moreno. Mestre em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC‑SP). Atua nas áreas de saúde e educação. Coautora dos livros: Gostando mais de nós mesmos — Perguntas e respostas sobre autoestima e questões raciais; Religiões — Tolerância e igualdade no espaço da diversidade; Mulher século XXI; Intervenções grupais — O psicodrama e seus métodos; Psicodrama em espaços públicos — práticas e reflexões; O racismo e o negro no Brasil — Questões para a psicanálise; Viagens virtuais psicodramáticas — A travessia da Sociedade de Psicodrama de São Paulo; e Psychodrama in Brazil. Organizadora dos livros Psicodrama e relações étnico‑raciais e Etnodrama. Idealizadora e coordenadora do grupo de estudos de psicodrama e relações raciais. Presidente da SOPSP nas gestões 2007‑2008 e 2009‑2010. Foi presidente do 23o Congresso Brasileiro de Psicodrama, em 2022. Contato: mcmalaquias@uol.com.br.

Adriana Cristina Dellagiustina


Psicóloga pela Universidade de Blumenau (FURB) e psicodramatista pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC‑SP). Pós‑graduada em Saúde Mental, Psicopatologia e Atenção Psicossocial pela Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp). Atua na saúde pública como psicoterapeuta e na área educacional/social com ensino fundamental e projeto com jovens em cumprimento de medida socioeducativa de internação. Integrante do grupo de estudos de psicodrama e relações raciais. Formada em yoga e meditação, atriz e participante de oficinas de iniciação musical. Contato: adricd@gmail.com

Adriane Rita Lobo


Psicóloga, psicodramatista pela Federação Brasileira de Psicodrama (Febrap). Tatadramatista presencial e on‑line. Especialista em casal, família e sistemas íntimos pelo Instituto de Gestalt‑Terapia (IGT). Tem capacitação no processo transexualizador (INBIO/SP). É diretora de comunicação da Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP), além de idealizadora e coordenadora do Grupo Zerka de Psicodrama (GZP), em Campo Grande (MS). Contato: instagram.com/AdrianeLobo

Caroline Batista Bettio


Estudante de graduação do curso de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC‑SP), bolsista do Programa Universidade para Todos (Prouni) e fascinada pelo estudo das relações étnico‑raciais e de classe. Participa do Programa de Educação Tutorial (PET), do curso de Psicologia da PUC‑SP, além de se envolver ativamente em projetos de extensão da universidade, em especial no que se refere ao cuidado de mulheres vítimas de violência doméstica. Em sua experiência acadêmica, realizou trabalhos a respeito da experiência de alunos bolsistas na universidade, da participação política das juventudes, do manejo clínico de situações advindas do sofrimento ético‑político e do cuidado de mulheres em situações de violência. Contato: carol_bettio98@hotmail.com

Daniela Aparecida Cardoso da Silva


Filha de Penha (in memoriam) e Claudovir. Esposa de Caroline. Moradora da Baixada Santista (SP). Umbandista. Militante do Movimento Negro. Aprecia livros, jogos de raciocínio lógico, boas conversas, plantas e viagens. Psicóloga, psicodramatista pela Associação Brasileira de Psicodrama e Sociodrama (ABPS/SP). É especialista em Psicologia Hospitalar pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), e em Psicologia e Relações Raciais pelo Instituto AMMA Psique e Negritude. Mestre em Saúde Coletiva pela Coordenadoria de Recursos Humanos (CRH) da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Trabalhou no Sistema Único de Saúde (SUS) de 2005 a 2022, na área de saúde mental de alta complexidade e ISTs/aids. Atualmente, presta consultoria em diversidade, inclusão, sustentabilidade e mediação de crises/conflitos em organizações públicas e privadas, além de atender em consultório particular, contemplando também, em seu manejo clínico, a perspectiva da psicologia preta/africana. Ex‑integrante da coletiva Roda Terapêutica das Pretas e do corpo clínico virtual da Casa de Marias (SP). Pesquisadora das temáticas: psicodrama, relações étnico‑raciais/racismo, saúde mental, afetos, sexualidades e cosmogonia africana. Contato: danielacardoso.psi@gmail.com

Dayse Bispo Silva


Psicóloga, psicodramatista didata e leitora da esquizoanálise. Doutora em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC‑SP). Atualmente, é presidente da Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e membro da International Association of Group Psychotherapy (IAGP). Trabalha na perspectiva clínica institucional no consultório particular e em grupos psicoterapêuticos breves, na Clínica Psicológica da PUC‑SP. Trabalha também com formação na graduação em Psicologia na PUC‑SP, como professora de Psicodrama e supervisora de estágios básicos e do 5o ano. Contato: dayse.bisposilva@gmail.com

Elenice Gomes


Psicodramatista didata supervisora pela Federação Brasileira de Psicodrama (Febrap). Terapeuta sistêmica (de família e casal) pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Mestre em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo (USP). Coordenadora do Núcleo de Estudos de Psicodrama e Sistêmica (Nepsis). Membro titular da Associação Paulista de Terapia Familiar (APTF) e da Associação Brasileira de Terapia Familiar (Abratef). Contato: elenicealvesgomes@gmail.com

Evânia Maria Vieira


Graduada em Sociologia e Política; especialista em Medicina Comportamental, instrutora profissional de mindfulness para promoção da saúde e pós‑graduada em Dor. Atua como terapeuta integrativa em mindfulness e como educadora em saúde para o bem‑estar. Contato: evamarivieira@gmail.com

Luiza Lacerda de Oliveira


Psicóloga pelo Instituto Paraibano de Educação. Psicodramatista didata e terapeuta de aluno pela Associação Bahiana de Psicodrama e Psicoterapia de Grupo (Asbap). Especialista em Saúde Mental pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Especialista em gestão da clínica no Sistema Único de Saúde (SUS) e no Hospital Sírio‑Libanês. Especialista em Direitos Humanos, Cidadania Global e Responsabilidade Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Especialista em Ayurveda pela Escola de Ayurveda. Psicóloga no Centro de Observação Penal e no Centro de Atenção Psicossocial Prof. Luiz Meira Lessa. Contato: luizaoliveiradelacerda@gmail.com.br

Luiza Martins Silva Guimarães


Psicóloga, bacharela e licenciada em Psicologia pela Universidade de Brasília (UnB). Formou‑se na Associação Brasiliense de Psicodrama e Sociodrama em 2021, apresentando o trabalho O medo precede o ato criativo — O fazer programático em meio à pandemia causada pela covid‑19, sobre psicodrama clínico on‑line. Atualmente, é pesquisadora independente e psicóloga clínica on‑line. Contato: psi.luiza.guimaraes@gmail.com

Maria Célia Malaquias


Psicóloga, psicoterapeuta, psicodramatista didata supervisora pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e diretora de psicodrama pelo Instituto J. L. Moreno. Mestre em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC‑SP). Atua nas áreas de saúde e educação. Coautora dos livros: Gostando mais de nós mesmos — Perguntas e respostas sobre autoestima e questões raciais; Religiões — Tolerância e igualdade no espaço da diversidade; Mulher século XXI; Intervenções grupais — O psicodrama e seus métodos; Psicodrama em espaços públicos — práticas e reflexões; O racismo e o negro no Brasil — Questões para a psicanálise; Viagens virtuais psicodramáticas — A travessia da Sociedade de Psicodrama de São Paulo; e Psychodrama in Brazil. Organizadora dos livros Psicodrama e relações étnico‑raciais e Etnodrama. Idealizadora e coordenadora do grupo de estudos de psicodrama e relações raciais. Presidente da SOPSP nas gestões 2007‑2008 e 2009‑2010. Foi presidente do 23o Congresso Brasileiro de Psicodrama, em 2022. Contato: mcmalaquias@uol.com.br.

Maria Luiza Vasconcellos Barbosa


Estudante de Psicologia na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC‑SP), com envolvimento ativo no Projeto de Extensão Tutorial. Atua no Projeto Bairro Educador, na comunidade de Heliópolis (SP). Sua experiência acadêmica inclui trabalhos sobre sistemas socioeconômicos e capitalismo, violência psicológica contra a mulher, juventude e participação política. Atualmente, realiza pesquisa sobre a identidade de mulheres indígenas residentes em centros urbanos na perspectiva da psicologia sócio‑histórica. Contato: maluvbarbosa@gmail.com

Maristela Paz Correa Felipe


Graduanda em Psicologia pela Sociedade Educacional de Santa Catarina (UniSociesc). Bacharel em Serviço Social pela Fundação Universidade do Tocantins (Unitins). Especialista lato sensu em Psicodrama (processos terapêuticos, educacionais e organizacionais) pela UniFatec‑PR. Especialista em Terapia Familiar Sistêmica (de Família e Casal) pela Cefatef‑SP. Contato: maristelacfelipe@gmail.com

Marli de Oliveira


Psicóloga pela Universidade de Guarulhos (UNG) e mestre em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC‑SP). Psicodramatista pela PUC‑SP e pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP). Terapeuta de Família e Casal pelo Instituto de Terapia de Família e Casal (ITF). Certificada internacional em Práticas Colaborativas e Dialógicas (ICCP) pelo Instituto Interfaci e The Taos Institute. Terapeuta comunitária e formadora pela Associação Saúde da Família, em Fortaleza (CE). Contato: marlioliveira2506@gmail.com

Melissa Oliver Vidal


Graduada em Letras e Pedagogia, com mestrado em Educação Sexual pela Universidade Estadual de São Paulo (Unesp). Psicodramatista didata supervisora habilitada para docência e supervisão de grupos. Membro do grupo de estudos de psicodrama e relações raciais coordenado pela psicodramatista Maria Célia Malaquias. Professora de graduação e pós‑graduação nas disciplinas de Teoria da Educação, Gestão de Pessoas e Psicodrama. Tem experiência em treinamentos corporativos e supervisão de grupos em empresas, projetos sociais e escolas. Atua em intervenções socioeducacionais utilizando o psicodrama como método para abordar temas como comunicação e competências socioemocionais. Contato: contato@melissaoliver.com.br

Rosana Maria de Sousa Rebouças


Psicóloga graduada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Especialista em Psicologia Clínica pelo Conselho Regional de Psicologia (CRP). Psicodramatista nível III pela Associação Bahiana de Psicodrama e Psicoterapia de Grupo (Asbap). Docente/supervisora na Asbap, em Salvador (BA), e na Profint, em Aracaju (SE). Psicoterapeuta psicocorporal com crianças e adolescentes pelo grupo de estudos neorreichianos em São José do Rio Preto (SP). Tem formação em Bodynamic Foundation Training pelo Bodynamic Internacional ApS, da Dinamarca. Atualmente, é trainee na Formação Internacional em Análise Bioenergética pelo Instituto Libertas, em Salvador (BA). Contato: roreboucas@hotmail.com

Silvana Monteiro Gondim


Graduada em Pedagogia; mestra e doutora em Educação pela Universidade Nove de Julho. Psicodramatista socioeducacional nível I pela Federação Brasileira de Psicodrama (Febrap) e nível II pelo Nepsar. Autora de livros e capítulos publicados no Brasil e no exterior. Professora pesquisadora atuante na formação docente e em cursos de pós‑graduação. Psicopedagoga clínica e institucional na abordagem psicodrama pedagógico. Contato: gondimtem2020@gmail.com

Sirlene Margarida Pedro


Psicóloga, psicodramatista didata formada pelo Instituto Mineiro de Psicodrama (Impsi) e pela Faculdade de Pedro Leopoldo. Pós‑graduada em Gestão Estratégica de Pessoas pelo Centro Universitário UNA. Tem experiência de 24 anos na coordenação e implantação de subsistemas de recursos humanos, eventos e campanhas motivacionais. É docente do curso de pós‑graduação no Impsi e atua como psicoterapeuta de adultos, com atendimento individual e em grupo, em consultório particular. Participa do grupo de estudos de psicodrama e relações raciais. Contato: sirlenepedro@hotmail.com.

Soraia André César


Graduada em Psicologia e em Educação Física. Atleta olímpica da modalidade judô — Seul (1988) e Barcelona (1992). Pós‑graduada em Direito Educacional, Psicopedagogia e Letras. Psicodramatista socioeducacional pelo ABPS/Potenciar/Nepsar. Autora do livro Japonegra — Uma história de superação, fé e amor. Pós‑graduanda em Estudos Africanos e Afro‑Brasileiros na Universidade Federal do ABC (UFABC). Professora pesquisadora na prefeitura municipal de Santo André (SP). Contato: neydinhadoceu@gmail.com

Teresa Cristina Bignardi Gonçalves


Psicóloga pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), pós‑graduada em Psicodrama pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo (SOPSP) e pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC‑SP) e em Pedagogia Empresarial pelo Centro Universitário Claretiano. Atualmente, é mestranda do Programa de Mestrado Profissional em Gestão e Desenvolvimento da Educação Profissional, do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza. Atua na área de educação, com ênfase em educação corporativa, trabalhando principalmente com os seguintes temas: educação corporativa, gestão, mentoring, gestão contemporânea, educação à distância e psicodrama. Contato: teresacbgoncalves@yahoo.com.br

Leia o sumário e as primeiras páginas deste livro abaixo ou, se preferir, faça o download do PDF

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download [486.30 KB]

Você também pode gostar de…

Mulher negra e ancestralidade

Ana Piedade Armindo Monteiro
Delcirene Videira da Silva
Josildeth Gomes Consorte
e mais 6 autores
R$84,40

Sem esquecer a luta cotidiana e as adversidades que marcam a vida atual das mulheres negras, as autoras deste volume vão buscar na ancestralidade a base para a construção de um futuro permeado de conhecimento, arte, cuidado e justiça social. Assim, apelando para a força de mães de outrora, baseiam suas reflexões em um passado esquecido que, ao se revelar, mostra extrema potência transformadora. Entre os temas abordados neste volume estão: práticas ancestrais ligadas à figura feminina em Moçambique; a resistência aos casamentos prematuros naquele mesmo país; as diferenças entre mulheres negras (brasileiras e africanas) e mulheres eurocentradas; a sabedoria das moradoras do Recôncavo Baiano que exercem as profissões de costureiras e vendedoras de acarajé; a educação nos terreiros de candomblé, assentada em valores éticos ancestrais; a trajetória de professoras alfabetizadoras na educação infantil e nas séries iniciais do ensino fundamental; as lutas das mulheres negras no Brasil, nos Estados Unidos, na Europa e no continente africano; as mulheres amazônicas que atuam como “servas e empregadas” do Divino Espírito Santo de Mazagão Velho, no Amapá.

A coleção África, presente! Negritude e luta antirracista constitui um espaço de produção e divulgação do pensamento não hegemônico acerca de africanos, afro-brasileiros e indígenas. Seu objetivo é problematizar e contestar cientificamente paradigmas, falácias e metodologias euro-ocidentais.

 

Racismo, sexismo e desigualdade no Brasil

Consciência em Debate
Sueli Carneiro
R$35,10

Entre 2001 e 2010, a ativista e feminista negra Sueli Carneiro produziu inúmeros artigos publicados na imprensa brasileira. Racismo, sexismo e desigualdade no Brasil reúne, pela primeira vez, os melhores textos desse período. Neles, a autora nos convida a refletir criticamente a sociedade brasileira, explicitando de forma contundente como o racismo e o sexismo têm estruturado as relações sociais, políticas e de gênero. Num momento em que nosso país depara com temas polêmicos, como o Estatuto da Igualdade Racial e as cotas em universidades, a Coleção Consciência em Debate pretende discutir assuntos prementes que interessam não somente aos movimentos negros como a todos os brasileiros. Fundamental para educadores, pesquisadores, militantes e estudantes de todos os níveis de ensino. Coordenação de Vera Lúcia Benedito.

Psicodrama e relações étnico-raciais

Diálogos e reflexões
Adriana Cristina Dellagiustina
Dalmiro M. Bustos
Denise Silva Nonoya
e mais 8 autores
R$75,70

Apesar da grande produção bibliográfica dos psicodramatistas brasileiros nas últimas décadas, o tema das relações étnico-raciais é extremamente raro tanto em livros quanto em artigos acadêmicos. A fim de preencher essa lacuna, Maria Célia Malaquias reúne neste volume profissionais renomados para discutir assuntos como racismo, protagonismo negro, representatividade, ancestralidade e inclusão. De sua posição de mulher negra, psicóloga e psicodramatista, Malaquias leva o leitor a refletir sobre a desigualdade racial no Brasil e sobre os caminhos e instrumentos que podem ajudar a debelar essa chaga que nos assola há tantos séculos.

Entre os temas aqui abordados estão:

  • A importância do Teatro Experimental do Negro, berço do psicodrama no Brasil;
  • As contribuições do intelectual e ativista negro Alberto Guerreiro Ramos para a terapia de grupo;
  • As consequências nefastas do complexo de vira-latas tupiniquim;
  • O uso das técnicas do psicodrama no enfrentamento do racismo e na ressignificação de experiências doloridas;
  • O papel transformador dos etnodramas na existência de pessoas negras e não negras.

Racismo e Anti-Racismo na educação

Repensando nossa escola
Eliane Cavalleiro
R$78,80

Diversos olhares sobre o ambiente da sala de aula procuram captar os racismos presentes nesse cotidiano. Alguns dos assuntos que nos alertam para uma educação anti-racista são a revista especializada em educação, o livro infantil, o tratamento dado à África e outros.

Fundamentos do Psicodrama

J. L. Moreno
Zerka T. Moreno
R$109,20

Nesta obra seminal de Moreno, o pai do psicodrama realiza uma série de conferências para médicos, psiquiatras, sociólogos, psicólogos e professores universitários de todas as partes do mundo e depois recebe comentários sobre suas ideias. Aqui ele delineia seus conceitos fundamentais, como o de espontaneidade, tele, jogo de papéis, ego-auxiliar etc. Fundamental para estudantes e profissionais de psicodrama.

Psicodrama em espaços públicos

Práticas e reflexões
Ana Maria Fonseca Zampieri
André Marcelo Dedomenico
Antônio C. Cesarino
e mais 20 autores
R$70,60

Mariângela Wechsler e Regina Monteiro reuniram nesta obra especialistas em grandes grupos para compartilhar suas experiências em espaços públicos. Em 17 artigos, teoria e prática se entrelaçam de forma e didática, fornecendo ferramentas inestimáveis para todos os que pesquisam a área ou trabalham nela. O objetivo é transformar a comunidade e os psicodramatistas em agentes sociais, atores e autores de seus caminhos.