‘É BRINCADEIRA, VIU?’

Vocês sabiam que cada vez menos as crianças têm brincado livres, ao ar livre?

E que cada vez mais têm ficado dentro de casa, vendo TV, jogando video game ou cuidando dos irmãos?

Brincar não é brincadeira. É parte fundamental do desenvolvimento da criança.

É tão importante que é instintivo, como querer andar.

Todos os animais brincam. As formigas, os golfinhos e os seres humanos.

E quanto mais inteligentes, mais brincam. Os golfinhos brincam mais que as formigas. Os seres humanos brincam mais que os golfinhos.

Existem muitas evidências da importância de brincar.

  • Crianças que brincam mais na pré-escola têm melhores notas ao longo do percurso escolar.
  • Crianças que brincam mais aprendem a perseverar, a controlar a atenção (foco) e a dominar as emoções.
  • Uma vida adulta feliz é propiciada principalmente pela saúde emocional que temos na infância. Em seguida, pelo comportamento social, e só depois pelo desempenho acadêmico.
  • Brincar estimula o crescimento dos nervos da amígdala (emoções), promove o desenvolvimento do córtex pré-frontal (cognição) e da maturidade emocional e aumenta a capacidade de decisão.

É, não é brincadeira mesmo, e tem muito mais. Brincar

  • aumenta a autopercepção, a autoestima e o autorrespeito;
  • melhora e mantém a saúde física e mental;
  • dá a oportunidade de se socializar com crianças diferentes;
  • promove a criatividade, a imaginação e a independência;
  • constrói resiliência através do enfrentamento dos riscos e desafios e da necessidade de solucionar problemas e de lidar com o novo;
  • dá a oportunidade de aprender a conhecer o ambiente e a comunidade;
  • previne acidentes: quanto mais eu brinco, menos me machuco.
  • E se você, adulto, brincar junto, ganha tudo isso também!

Artigo de Priscila Cruz, publicado originalmente no UOL Educação em 06/04/2016. Para acessá-lo na íntegra, clique em http://educacao.uol.com.br/colunas/priscila-cruz/2016/04/06/e-brincadeira-viu.htm

***

Sugestões de leitura para os professores que querem se aprofundar na importância do brincar no desenvolvimento infantil:
……………………..

10994VAMOS BRINCAR DE QUÊ?
Cuidado e educação no desenvolvimento infantil
Organizadores: Fabrício Santos Dias de Abreu e Daniele Nunes Henrique Silva
Coleção Imaginar e Criar na Educação Infantil

A obra foi estruturada com o objetivo de problematizar com docentes as ações do brincar que emergem no cotidiano escolar, e o seu papel essencial para o desenvolvimento da criança. A leitura organiza-se em um formato mais dinâmico, no qual, com base em uma proposta teórico-prática, busca-se fomentar nos professores um olhar mais sensível para a infância e suas produções. As análises tecidas pelos autores, tendo como eixo teórico a perspectiva histórico-cultural, buscam subsidiar a prática de professores no que tange às expressões infantis em que a imaginação e a criação estão, majoritariamente, presentes. Vale salientar que o livro traz sugestões de atividades que podem ser desenvolvidas na sala de aula. Prefácio de Ana Luiza Smolka, grande especialista em Vigotski.
…………

10799IMAGINAÇÃO, CRIANÇA E ESCOLA
Autora:
Daniele Nunes Henrique Silva
Coleção Imaginar e Criar na Educação Infantil

Partindo das contribuições da perspectiva histórico-cultural de Vygotsky, este livro analisa os processos que configuram a imaginação infantil e mostra como o espaço escolar influencia o imaginário das crianças pequenas. A autora apresenta aqui situações de sala de aula em que se manifestam as atividades criadoras das crianças em idade pré-escolar e examina como elas se organizam nas dinâmicas interativas professor-aluno e aluno-aluno. Daniele Nunes reflete ainda sobre a importância do faz de conta, do desenho e da narrativa no desenvolvimento infantil e mostra como as próprias crianças pensam e sentem o ato de imaginar na escola, indicando que imaginação e pensamento não são processos excludentes; ao contrário, encontram-se interligados e interdependentes. Ao final de cada capítulo, o leitor recebe sugestões de atividades que podem ser experimentadas em sala de aula.
……….

10885CORPO, ATIVIDADES CRIADORAS E LETRAMENTO
Autores: Marina Teixeira Mendes de Souza Costa, Flavia Faissal de Souza e Daniele Nunes Henrique Silva
Coleção Imaginar e Criar na Educação Infantil

Fundamentado na perspectiva histórico-cultural, este livro pretende ampliar a discussão sobre o papel do corpo nas práticas de letramento, tomando como ponto de partida as atividades criadoras na infância. Para isso, as autoras construíram um modo particular de organizar tais atividades, considerando o faz de conta e a narrativa atividades não gráficas e o desenho e as primeiras elaborações escritas atividades gráficas. Essa forma inovadora de apresentar as atividades da infância permite ao leitor redefinir seu “posto de observação”, ampliando as possibilidades de compreensão das produções infantis no espaço escolar. Assim, elas nos convidam a olhar com mais cuidado para a centralidade que o corpo assume nos processos de leitura e escritura no espaço da educação infantil: o corpo narra, cria, brinca, desenha e escreve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*