‘EXPOSIÇÃO ABDIAS NASCIMENTO: UM ESPÍRITO LIBERTADOR NO MAC NITERÓI (RJ)’

O IPEAFRO atua como correalizador, junto ao Museu de Arte Contemporânea de Niterói, da exposição dedicada a produção artística de Abdias Nascimento (1914-2011), pintor, poeta, dramaturgo e um dos maiores ativistas dos direitos da população negra brasileira. De 13 de abril a 4 de agosto de 2019, Abdias Nascimento: um espírito libertador apresentará ao público 36 obras criadas nas décadas de 1960 a 1990. Grande parte de suas pinturas diz respeito aos orixás e são constantes em suas imagens as presenças de Exu, Iemanjá, Xangô, Ogum e Oxossi, entre outros. Serão expostos alguns documentos como cartazes, matérias jornalísticas e fotografias. A curadoria é de Pablo Leon de La Barra e Raphael Fonseca, que disponibilizaram em primeira mão para o IPEAFRO, o seu texto que traz, por exemplo, informações de como chegaram ao título da exposição.

Além da individual de Abdias Nascimento no salão principal, o MAC Niterói vai abrir outras duas exposições: O país ocupado, da coleção João Sattamini, que conta com obras de Antonio Dias (1944-2018), Antonio Manuel (1947- ), Ivan Serpa (1923-1973) e Rubens Gerchman (1942-2008); e Farol, do dominicano Engel Leonardo, também com curadoria de Pablo Leon de La Barra e Raphael Fonseca. Dois desses artistas eram amigos e colaboradores de Abdias. Ivan Serpa doou um quadro de sua autoria ao Museu de Arte Negra, projeto do Teatro Experimental do Negro dirigido por Abdias. Rubens Gerchman conviveu com Abdias no exílio novaiorquino, e um de seus quadros da exposição no MAC , Exu Black Power, é dedicado nominalmente ao Gerchman. Além disso, as obras apresentadas nas duas exposições foram produzidas no mesmo período histórico.

A exposição no MAC coincide com a mostra Abdias Nascimento, a Arte de um Guerreiro, que o  IPEAFRO realiza no Centro de Artes da Maré (CAM), favela Nova Holanda, Rio de Janeiro, com visitação até o dia 14 de junho. Na abertura, no dia 14 de março de 2019, homenageamos Carolina Maria de Jesus, Abdias e Marielle Franco. Veja informações e fotos da abertura da exposição.  Realização do IPEAFRO em parceria com a Redes da Maré. Apoio do Itaú Cultural. Cooperação: Criola, Editora Perspectiva, 21 Dias de Ativismo Contra o Racismo e FOPIR.

 

SERVIÇO

Exposições: Abdias Nascimento: um espírito libertador; O país ocupado; Farol
Local: MAC Niterói – Mirante da Boa Viagem, sem número, Boa Viagem, Niterói
Abertura: 13 de abril de 2019, sábado, às 10h. O museu abre às 10h, quem quiser ver a exposição pode ir nesse horário. Mas o evento de abertura é das 14h às 18h; a equipe do IPEAFRO estará presente nesse horário
Término: 4 de agosto de 2019
Visitação: de terça a domingo, das 10h às 18h | A bilheteria fecha 15 minutos antes
Ingressos: No dia da abertura, basta se identificar como convidado para a exposição que é automaticamente oferecida gratuidade. Durante a temporada, R$ 10 (inteira). Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam meia (R$ 5).  Entrada gratuita para estudantes da rede pública (ensino médio), crianças de até 7 anos, portadores de necessidades especiais, moradores ou nascidos em Niterói (com apresentação do comprovante de residência) e visitantes de bicicleta. Na quarta-feira, a entrada é gratuita para todos
Informações: (21) 2620-2400 | mac@macniteroi.com.br | | facebook.com/macniteroi.oficial

Reprodução de texto enviado pelo IPEAFRO em 10.04.2019.

***

 

Quer saber mais sobre Abdias Nascimento? Conheça o livro da Coleção Retratos do Brasil Negro:

ABDIAS NASCIMENTO
Retratos do Brasil Negro
Autora: Sandra Almada
SELO NEGRO EDIÇÕES

Dramaturgo, ator, acadêmico, político, artista plástico, poeta. Abdias Nascimento pertence à elite dos grandes intelectuais engajados nas lutas libertárias dos negros em âmbito mundial – e também na difusão do pan-africanismo. Esta biografia recupera a vida e a obra de Abdias, resgatando as origens da combatividade desse militante respeitado nacional e internacionalmente, para quem o racismo é “a forma assumida pela opressão que mantém na miséria milhões de africanos e afrodescendentes”.

Esta obra faz parte da Coleção Retratos do Brasil Negro, coordenada por Vera Lúcia Benedito, mestre e doutora em Sociologia/Estudos Urbanos pela Michigan State University (EUA) e pesquisadora e consultora da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. O objetivo da Coleção é abordar a vida e a obra de figuras fundamentais da cultura, da política e da militância negra. Para conhecer os outros volumes da coleção, acesse: https://bit.ly/2X3b1mi