MEMÓRIA: ANNA VERONICA MAUTNER LÊ UM TRECHO DE SEU ÚLTIMO LIVRO

Leitura de um trecho do livro Fragmentos de uma vida, de Regina Favre e Anna Verônica Mautner, falecida no último dia 30 de janeiro, aos 83 anos, em São Paulo.

 

Conheça o livro:

FRAGMENTOS DE UMA VIDA
Autor: Regina FavreAnna Veronica Mautner
EDITORA ÁGORA

A obra reúne textos que retratam a existência de Anna Verônica, psicanalista na Sociedade Brasileira de Psicanálise, da infância, da juventude, militante do Movimento Juvenil Sionista-Socialista (Dror), a convivência com toda uma geração de sociólogos e filósofos que marcaram a esquerda paulista, a fundação do curso de Psicologia Reichiana no Instituto Sedes Sapientiæ, aos dias atuais. Compilado pela filósofa e psicoterapeuta Regina Favre, que compõe um mosaico em que o enigma da mulher moderna se revela com toda radicalidade, dor, espanto, humor, contemplação, ternura, crueldade, gratidão e memória.

 

 

 

MORRE, AOS 83 ANOS, A PSICANALISTA ANNA VERONICA MAUTNER

Faleceu na tarde desta quarta-feira, dia 30 de janeiro de 2019, a psicanalista Anna Veronica Mautner por falência múltipla dos órgãos. Ela foi internada há cerca de duas semanas com infecção pulmonar, após passar por uma infecção urinária.

Anna Veronica nasceu em Budapeste, na Hungria, em 1935. Imigrou para o Brasil aos 3 anos de idade, pouco antes do início da Segunda Guerra Mundial. Criou-se em São Paulo, no bairro da Lapa. Durante a juventude, militou no Movimento Juvenil Sionista-Socialista (Dror) e estudou Ciências Sociais na Universidade de São Paulo.

Conviveu com toda uma geração de sociólogos e filósofos que marcaram a esquerda paulista. Também viveu a época áurea do Rio de Janeiro, onde atuou como jornalista no Última Hora e nos Diários Associados. Foi professora da USP e da Fundação Getulio Vargas e trabalhou em Nova York, em Londres e no Canadá.

Sua vida profissional começou muito cedo no salão de beleza dos pais. Lá ela tinha permissão para ficar, desde que quieta. E, assim, aprendeu a ouvir aos 5 anos. Aos 12, dava aulas de português aos estrangeiros que chegavam refugiados da guerra e ouvia suas histórias. Na juventude, levada por amigos mais velhos, circulou pelo Rio de Janeiro e conheceu os trotskistas da época: Mário Pedrosa, Bruno Giorgi, Alfredo Volpi, ministro Ribeiro da Costa, o poeta Dante Milano, o jornalista Medeiros Lima e tantos outros.  Também ouvia histórias de Clarice Lispector e Ligia Clark, antes da fama, e dos irmãos Oswaldo e Assis Chateaubriand.

Amiga de J. A. Gaiarsa, Anna atravessou a contracultura e fundou o curso de Psicoterapia Reichiana no Instituto Sedes Sapientiae. Formou-se psicanalista na Sociedade Brasileira de Psicanálise e clinicou por quase 50 anos.

Foi colunista do caderno Equilíbrio, da Folha, de 2000 a 2013, e, nos últimos tempos, colaborava escrevendo textos para a página de opinião do jornal.

Sua rica existência influenciou centenas de pessoas e formou várias gerações de terapeutas, entre elas Regina Favre, que em 2018 aceitou o desafio de mergulhar em seus textos e extrair um compilado que pudesse captar sua essência. O resultado está no livro Fragmentos de uma vida, lançado pela Editora Ágora, o último de Anna Veronica. Ela também escreveu O cotidiano nas entrelinhas (2001), Educação ou o quê? (2011) e Ninguém nasce sabendo (2013). Conheça-os:
https://www.gruposummus.com.br/gruposummus/autor//Anna+Veronica+Mautner

Anna Veronica deixa três filhos e cinco netos.

‘MULTIPLICAÇÃO DE FRAGMENTOS, UMA RODA DE CONVERSA’

“Cada vez mais os leitores aceitam identificar-se com a experiência do homem sem fama, do homem comum que por acaso capta e relata a própria historicidade (matéria que não se ensina na escola). De certa forma, muitos de nós voltamos ser contadores de histórias.” (Anna Veronica Mautner)

Daisy Perelmutter e Regina Favre desejam reunir pessoas para a experiência de ler e conversar sobre o livro Fragmentos de uma vida, de Anna Veronica Mautner. O fragmento alheio tem o poder de disparar nossa memória afetiva impulsionando o esforço oral e corporal de revelação de si por meio de detalhes sensíveis, em direção à construção narrativa de mais fragmentos que por sua vez, continuarão a se multiplicar, ecoando em outras narrativas, em outras redes. Não é imprescindível a leitura prévia. O livro se encontrará à venda no local do encontro.

Quem é Anna Veronica

Nasceu em Budapeste, imigrou aos 3 anos para o Brasil no limite do inicio da Segunda Guerra, criou-se em São Paulo, estudou Ciências Sociais na USP-Maria Antonia, conviveu com toda a geração dos sociólogos e filósofos que marcaram a esquerda paulista, foi jornalista no Última Hora e nos Diários Associados, foi professora da USP e da GV, conviveu com J.A.Gaiarsa, fundou o curso de psicoterapia reichiana no Instituto Sedes Sapientiæ, formou-se psicanalista na Sociedade Brasileira de Psicanálise, clinica há quase 50 anos.

Quem é Regina Favre

Filósofa (PUC/SP), psicoterapeuta em consultório há mais de 40 anos, professora e pesquisadora independente do corpo subjetivo. Vem desenvolvendo com grupos nos últimos 20 anos no Laboratório do Processo Formativo, estratégias de captação audiovisual, estudo e experiência desse corpo, sua anatomia, sua oralidade, sua performatividade, suas dramaturgias e narrativas, sua historicidade, suas políticas de corporificação e visualidade.

Quem é Daisy Perelmutter

Historiadora e socióloga com especialização em História Oral. Doutora em História Social e Mestre em Psicologia Clínica pela PUC/SP. Trabalha há mais de 30 anos na interface entre narrativas de histórias de vida, memória social e processos de produção de subjetividade. Engajada com vários projetos de história institucional, história de famílias, história de bairros, história de comunidades, pesquisa para instituições museológicas e documentárias.

Serviço:

Data: 30 de junho
Horário: das 10h às 14h
Local: Laboratório do Processo Formativo – Rua Apinajés, 1100, cj 507 – Perdizes –São Paulo – SP
Valor: R$ 50 (inscrição simbólica)
Inscrições: regina.favre@gmail.com
Vagas: 20
Mais informações: Blog da Anna Veronica – Fragmentos de Uma Vida

NOITE DE AUTÓGRAFOS DE ‘FRAGMENTOS DE UMA VIDA”, NA UNIBES CULTURAL

Convidados e amigos prestigiaram o lançamento do livro Fragmentos de uma Vida, de Anna Veronica Mautner e Regina Favre. Veja abaixo alguns momentos da noite de autógrafos que aconteceu na última quarta-feira, dia 2 de maio, na Unibes Cultural, em São Paulo.

Para conhecer o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1490/Fragmentos+de+uma+vida

‘O NINHO ONDE O HOJE NASCEU’

Em artigo publicado pela Folha de S. Paulo (Seção Opinião) nesta quarta-feira, 25 de fevereiro, a psicanalista Anna Veronica Mautner questiona o fato de as pessoas se orgulharem de não conhecer ninguém da rua onde mora ou de nunca ter conversado com o vizinho. “Que diabo de orgulho é esse?”, pergunta.
Leia o artigo na íntegra: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/209529-o-ninho-onde-o-hoje-nasceu.shtml.

As crônicas de Anna Veronica são famosas. Em 2001, ela reuniu uma parte delas no livro 20800O cotidiano nas entrelinhas, lançado pela Editora Ágora. Na obra, ela escreve com carinho sobre os usos e costumes paulistanos a partir da década de 40, combinando lembranças dos bairros onde passou sua infância e adolescência, com as sensações que a cidade lhe provoca até hoje.

Cientista social, psicanalista e jornalista, Anna Veronica, que nasceu húngara e se fez brasileira, soma seus múltiplos olhares para falar dessa cidade que é tão sua. O chá de Mappin, a televisão, o casamento, a falta de capricho, os cheiros, tudo vira assunto divertido e inteligente em suas crônicas.

A partir de observações cotidianas e de suas lembranças, ela reflete sobre temas como educação, consumismo e cidadania. Com percepção aguda, muita reflexão e um texto que flui gostoso, suas crônicas são ao mesmo tempo registro social e puro deleite.

Para saber mais sobre esse e outros livros da autora, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/busca/anna+veronica/all/0

 

TV CULTURA ENTREVISTA ANNA VERONICA MAUTNER

A psicanalista Anna Veronica Mautner concedeu entrevista ao programa Metrópolis, da TV Cultura, no dia do lançamento do livro Ninguém nasce sabendo (Summus), que aconteceu em 6 de agosto, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo. Veja o vídeo: http://goo.gl/IzdKFF

A tecnologia vai suplantar a aptidão física? Em que medida a escola de hoje, mais moderna, é melhor que a de ontem, mais humana? Em tempos de politicamente correto e das lutas por inclusão, é possível trabalhar a diversidade nas instituições escolares? Se aprender tabuada é chato, conseguiremos formar cidadãos capazes de cuidar das próprias finanças? A autoridade em classe é mesmo uma ameaça? Estamos preparados para acolher a infância em todas as suas nuanças ou preferimos delegar a tarefa a qualquer um que se proponha a nos tirar esse fardo dos ombros? Essas são algumas das perguntas que a psicanalista lança para os leitores na obra.

O livro não traz receitas prontas ou respostas mágicas. Anna Veronica não diz como nem quando. Ao contrário, trava com o leitor uma conversa franca em que não faltam puxões de orelha. O objetivo é despertar a consciência para discutir com seriedade a educação que se pratica em nossas escolas e em nossas famílias.

Organizada em sete grandes seções, a obra apresenta textos ricos em reflexões e questionamentos originalmente publicados na Revista Profissão Mestre e no caderno Equilíbrio, da Folha de S.Paulo. A partir dos temas “A escola hoje”, “O papel do professor”, “Corpo e sociedade”, “Família e escola”, “Informação, tecnologia e comunicação”, “Infância e adolescência” e “Depois da escola”, a autora analisa questões fundamentais para a educação como o bullying, o professor na berlinda, a terapia ocupacional na escola, a autoridade, a educação online e à margem da escola, entre outros.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1340/Ningu%C3%A9m+nasce+sabendo

LEIA ENTREVISTA EXCLUSIVA DE ANNA VERONICA MAUTNER PARA A NEWSLETTER DIGITAL DA FEIRA DO LIVRO DE FRANKFURT

A psicanalista Anna Veronica Mautner, autora do livro Ninguém nasce sabendo (Summus Editorial), concedeu entrevista exclusiva à newsletter digital da Feira do Livro de Frankfurt, voltada para Educação e Tecnologia. Leia na íntegra: http://goo.gl/u6x02N.

A tecnologia vai suplantar a aptidão física? Em que medida a escola de hoje, mais moderna, é melhor que a de ontem, mais humana? Em tempos de politicamente correto e das lutas por inclusão, é possível trabalhar a diversidade nas instituições escolares? Se aprender tabuada é chato, conseguiremos formar cidadãos capazes de cuidar das próprias finanças? A autoridade em classe é mesmo uma ameaça? Estamos preparados para acolher a infância em todas as suas nuanças ou preferimos delegar a tarefa a qualquer um que se proponha a nos tirar esse fardo dos ombros? Essas são algumas das perguntas que a psicanalista lança para os leitores na obra.

O livro não traz receitas prontas ou respostas mágicas. Anna Veronica não diz como nem quando. Ao contrário, trava com o leitor uma conversa franca em que não faltam puxões de orelha. O objetivo é despertar a consciência para discutir com seriedade a educação que se pratica em nossas escolas e em nossas famílias.

Organizada em sete grandes seções, a obra apresenta textos ricos em reflexões e questionamentos originalmente publicados na Revista Profissão Mestre e no caderno Equilíbrio, da Folha de S.Paulo. A partir dos temas “A escola hoje”, “O papel do professor”, “Corpo e sociedade”, “Família e escola”, “Informação, tecnologia e comunicação”, “Infância e adolescência” e “Depois da escola”, a autora analisa questões fundamentais para a educação como o bullying, o professor na berlinda, a terapia ocupacional na escola, a autoridade, a educação online e à margem da escola, entre outros.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1340/Ningu%C3%A9m+nasce+sabendo

REPORTAGEM DA REVISTA PAIS E FILHOS DESTACA O LIVRO “NINGUÉM NASCE SABENDO”

A edição de setembro da Revista Pais e Filhos deu destaque para livro Ninguém nasce sabendo, de Anna Veronica Mautner. Na reportagem, intitulada “O futuro não é mais como era antigamente”, a psicanalista mostra que, mesmo no século XXI, é importante colocar as crianças em contato com o livro de papel. Leia na íntegra: http://goo.gl/t8IvW7

A tecnologia vai suplantar a aptidão física? Em que medida a escola de hoje, mais moderna, é melhor que a de ontem, mais humana? Em tempos de politicamente correto e das lutas por inclusão, é possível trabalhar a diversidade nas instituições escolares? Se aprender tabuada é chato, conseguiremos formar cidadãos capazes de cuidar das próprias finanças? A autoridade em classe é mesmo uma ameaça? Estamos preparados para acolher a infância em todas as suas nuanças ou preferimos delegar a tarefa a qualquer um que se proponha a nos tirar esse fardo dos ombros? Essas são algumas das perguntas que a psicanalista lança para os leitores na obra.

O livro não traz receitas prontas ou respostas mágicas. Anna Veronica não diz como nem quando. Ao contrário, trava com o leitor uma conversa franca em que não faltam puxões de orelha. O objetivo é despertar a consciência para discutir com seriedade a educação que se pratica em nossas escolas e em nossas famílias.

Organizada em sete grandes seções, a obra apresenta textos ricos em reflexões e questionamentos originalmente publicados na Revista Profissão Mestre e no caderno Equilíbrio, da Folha de S.Paulo. A partir dos temas “A escola hoje”, “O papel do professor”, “Corpo e sociedade”, “Família e escola”, “Informação, tecnologia e comunicação”, “Infância e adolescência” e “Depois da escola”, a autora analisa questões fundamentais para a educação como o bullying, o professor na berlinda, a terapia ocupacional na escola, a autoridade, a educação online e à margem da escola, entre outros.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1340/Ningu%C3%A9m+nasce+sabendo

 

RÁDIO JOVEM PAN ENTREVISTA ANNA VERÔNICA MAUTNER, NESTE SÁBADO, 3 DE AGOSTO

O programa É Noite, Tudo se Sabe, da Rádio Jovem Pan, terá participação da psicanalista Anna Veronica Mautner, neste sábado, 3 de agosto, a partir das 20h. Ela falará sobre seu novo livro, Ninguém nasce sabendo (Summus Editorial). Acompanhe a entrevista na frequência 620 AM ou ainda pelo site www.jovempan.uol.com.br.

A tecnologia vai suplantar a aptidão física? Em que medida a escola de hoje, mais moderna, é melhor que a de ontem, mais humana? Em tempos de politicamente correto e das lutas por inclusão, é possível trabalhar a diversidade nas instituições escolares? Se aprender tabuada é chato, conseguiremos formar cidadãos capazes de cuidar das próprias finanças? A autoridade em classe é mesmo uma ameaça? Estamos preparados para acolher a infância em todas as suas nuanças ou preferimos delegar a tarefa a qualquer um que se proponha a nos tirar esse fardo dos ombros? Essas são algumas das perguntas que Anna Veronica lança aos leitores em seu novo livro.

A obra não traz receitas prontas ou respostas mágicas. A autora não diz como nem quando. Ao contrário, trava com o leitor uma conversa franca em que não faltam puxões de orelha. O objetivo é despertar a consciência para discutir com seriedade a educação que se pratica em nossas escolas e em nossas famílias.

Organizada em sete grandes seções, o título apresenta textos ricos em reflexões e questionamentos originalmente publicados na Revista Profissão Mestre e no caderno Equilíbrio, da Folha de S.Paulo. A partir dos temas “A escola hoje”, “O papel do professor”, “Corpo e sociedade”, “Família e escola”, “Informação, tecnologia e comunicação”, “Infância e adolescência” e “Depois da escola”, a autora analisa questões fundamentais para a educação como o bullying, o professor na berlinda, a terapia ocupacional na escola, a autoridade, a educação online e à margem da escola, entre outros.

“Esse sentimento de ser injustiçado que o malvado tem é um dos ingredientes das maldades que são feitas com os menos dotados ou os que não mostram suficiente força de vontade. É uma reação à percepção de injustiça que estaria ocorrendo no grupo”, afirma a autora ao falar sobre bullying. No artigo “Em defesa do período integral”, ela comenta sobre a sua experiência de aprendizagem e crescimento na escola. Ao refletir sobre a escola moderna e a escola à antiga, Anna Veronica lembra que a liberdade desprotegida pode ser massacrante para uns e palco de exibição de força para outros. “Não é o melhor ambiente para um desenvolvimento equilibrado”, complementa.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1340/Ningu%C3%A9m+nasce+sabendo

REVISTA PAIS & FILHOS DESTACA O LIVRO “NINGUÉM NASCE SABENDO”

A edição de julho da Revista Pais & Filhos deu destaque para o livro Ninguém nasce sabendo (Summus Editorial), da psicanalista Anna Veronica Mautner, que tem lançamento programado para o dia 6 de agosto, às 18h30, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (Av. Paulista, 2073). A reportagem intitulada, “Cada vez mais espertas”, mostra como as crianças estão avançadas no conhecimento. Veja a reportagem na íntegra: http://goo.gl/1G6VG.

A tecnologia vai suplantar a aptidão física? Em que medida a escola de hoje, mais moderna, é melhor que a de ontem, mais humana? Em tempos de politicamente correto e das lutas por inclusão, é possível trabalhar a diversidade nas instituições escolares? Se aprender tabuada é chato, conseguiremos formar cidadãos capazes de cuidar das próprias finanças? A autoridade em classe é mesmo uma ameaça? Estamos preparados para acolher a infância em todas as suas nuanças ou preferimos delegar a tarefa a qualquer um que se proponha a nos tirar esse fardo dos ombros? Essas são algumas das perguntas que Anna Veronica lança para os leitores.

O livro não traz receitas prontas ou respostas mágicas. A psicanalista não diz como nem quando. Ao contrário, trava com o leitor uma conversa franca em que não faltam puxões de orelha. O objetivo é despertar a consciência para discutir com seriedade a educação que se pratica em nossas escolas e em nossas famílias.

Organizada em sete grandes seções, a obra apresenta textos ricos em reflexões e questionamentos originalmente publicados na Revista Profissão Mestre e no caderno Equilíbrio, da Folha de S.Paulo. A partir dos temas “A escola hoje”, “O papel do professor”, “Corpo e sociedade”, “Família e escola”, “Informação, tecnologia e comunicação”, “Infância e adolescência” e “Depois da escola”, a autora analisa questões fundamentais para a educação como o bullying, o professor na berlinda, a terapia ocupacional na escola, a autoridade, a educação online e à margem da escola, entre outros.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1340/Ningu%C3%A9m+nasce+sabendo