‘5 MÉTODOS PARA CONTROLAR A DOR COM A MENTE’

Apesar de produzir uma sensação física, a dor vai muito além. Ela é fruto de uma relação do corpo e a mente, e é influenciada também por diversos fatores externos.

De acordo com a universidade americana Harvard Medical School, a maneira como se sente a dor tem a ver com as emoções, personalidade, estilo de vida, genética e as experiências anteriores.

Se a pessoa tiver sido exposta à dor durante um longo período de tempo, o cérebro pode ter sido modificado para receber sinais de problemas, mesmo quando eles não existem.

No caso da fibromialgia, uma doença em que o principal sintoma é uma dor generalizada que pode ser sentida por todo o corpo, o componente emocional tem um peso importante, segundo o Serviço Nacional de Saúde Pública do Reino Unido. O desconforto é contínuo: as sensações de dor, ardência e queima estão presentes constantemente, embora possam melhorar ou piorar em momentos diferentes.

Alternativa mais saudável

Uma maneira de lidar com condições crônicas, ou quase qualquer outra doença física, é mudar a percepção mental de dor. Isso aumenta o limite de tolerância e, assim, reduz a necessidade de medicamentos que podem causar efeitos colaterais e até mesmo dependência.

Por isso, a Harvard Medical School recomenda uma série de técnicas mentais para ajudar a combater a dor. Os estudos científicos mostram que estas terapias alternativas têm sido eficazes no alívio da dor de cabeça e a fibromialgia.

1) Atenção plena

“Esta técnica envolve basicamente focar no presente, sem julgamento”, diz o neurocientista Sara Lazar, Massachusetts General Hospital.
Para muitos, o primeiro impulso à dor é tentar se desligar de qualquer maneira. Ao usar a atenção plena para controlar a dor, no entanto, o que se busca é aproximar a sensação e aprender a conhecê-la “assistindo-a” objetivamente. A idéia é concentrar-se no momento em que ele você está vivendo, evitando preocupações passadas e futuras.
Tem-se que considerar os seguintes elementos: Onde começa o que se sente? Isso muda com o passar do tempo? Como você pode descrever?

2) A respiração profunda

Esta técnica é fundamental para o resto das alternativas que podem ser usadas para ajudar a controlar a dor.Trata-se de respirar profundamente por alguns segundos e depois expirar. Para ajudar a manter a concentração e ritmo da respiração, podem ser usadas palavras ou frases. Por exemplo, cada vez que você respira, você pode dizer “bem-vindo, relaxamento”. Ao expirar, “adeus, negatividade.”

3) Meditação e visualização

Neste caso, o processo inicia-se prestando-se atenção à respiração seguindo a técnica ensinada acima. Isso é feito em uma atmosfera de relaxamento completo, sem ruídos ou estímulos que possam distrair, como música de fundo. Além disso, você pode pensar em um lugar que está associado com tranquilidade, paz e prazer. Uma praia com o som das ondas. Pássaros cantando em uma paisagem bucólica. Se a mente se distrair e começar a pensar em outras coisas, traga de volta a imagem que causa tranquilidade.

4) Concentração e positividade

Escolher uma atividade que você goste é outra opção. Pode ser qualquer coisa que gera prazer: leitura de poesia, fazer caminhadas em espaços verdes, culinária ou dedicar-se à jardinagem. O objetivo é concentrar-se de forma absoluta no que você está fazendo e prestar atenção nos mínimos detalhes, observando como os sentidos reagem e quais são as sensações que você sente. Quando uma pessoa não está bem, muitas vezes pensa apenas no que não pode fazer. Direcionar a atenção para o que pode fazer ajuda a parar de pensar na dor. Ter um diário e registrar regularmente as razões ou coisas de que você gosta, é uma maneira de fazer isso, explica a professora de psiquiatria do Harvard Medical School, Ellen Slawsby.

5) Gerar a resposta de relaxamento

É o antídoto para o estresse que gera a dor. Permite controlar o aumento da frequência cardíaca e as reações do corpo, que entra em alerta com estresse. Neste caso, a primeira coisa a fazer é fechar os olhos e relaxar todos os músculos do corpo. Em seguida, prestar atenção na respiração. Se os pensamentos começam a aparecer, devemos recorrer à palavra “recarga” para voltar a concentrar na respiração. Neste processo, passaram-se de dez a 20 minutos. Posteriormente, permita o retorno dos pensamentos. Finalmente, abra os olhos.

Da BBC Brasil, publicado no UOL em 10/10/2016. Para ler na íntegra, acesse:
http://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/bbc/2016/10/10/5-metodos-para-controlar-a-dor-com-a-mente.htm\

***

 

Saiba mais sobre controle da dor com os livros:

..l…
10716VIVA BEM COM A DOR E A DOENÇA
O método da atenção plena
Autora: Vidyamala Burch
SUMMUS EDITORIAL 

A dor crônica e a doença podem minar a qualidade de vida de quem sofre com elas. Visando orientar tais pessoas, Vidyamala Burch oferece neste livro um método revolucionário para aliviar o sofrimento causado por diversas enfermidades e pelo estresse. Baseada na atenção plena e na ideia de viver cada momento, ela apresenta técnicas de meditação e respiração profunda que combatem a dor e aumentam a sensação de bem-estar. Prefácio da edição brasileira de Stephen Little, diretor do Centro de Vivência em Atenção Plena e professor da sucursal brasileira da School of Life. 

…..
10640CONTROLE A DOR ANTES QUE ELA ASSUMA O CONTROLE
Autora: Margaret A. Caudill
SUMMUS EDITORIAL

O problema da dor mobiliza cada vez mais médicos, psicólogos e pesquisadores. Qual é o significado da dor? Que papel ela desempenha? É possível e desejável controlá-la? Estas são algumas perguntas que a autora, uma das pioneiras do estudo da dor, responde neste livro. Ela apresenta um programa de redução e controle de dores crônicas, com resultados comprovados, e fácil de ser seguido, apresentado de forma direta e detalhada. Um precioso instrumento para todos os que sofrem cronicamente de dores. Em formato 21 X 28 cm.

20058IMAGENS QUE CURAM
Práticas de visualização para a saúde física e mental
Autor: Gerald Epstein
EDITORA ÁGORA

As últimas descobertas da ciência comprovam que corpo e mente são indissociáveis, principalmente quando se trata de saúde. Neste livro, o dr. Gerald Epstein, baseado em sua prática como médico e terapeuta, ensina técnicas de visualização que ajudam a curar os mais diversos distúrbios, como depressão, asma, artrite, hipertensão, ansiedade e tensão pré-menstrual.

………
50108FIBROMIALGIA SEM MISTÉRIO
Um guia para pacientes, familiares e médicos
Autor: Manuel Martínez-Lavín
MG EDITORES

Este livro esclarece vários aspectos de um problema de saúde polêmico e ainda não totalmente compreendido nem mesmo pela classe médica: a fibromialgia. Apresenta os principais sinais e sintomas dessa doença, explica por que seu diagnóstico é tão difícil e apresenta alguns conceitos importantes que explicam a provável causa e as possibilidades de tratamento do problema.

 

A CABALA EM IMAGENS

O jornal Estado de Minas deu destaque para o livro Vivenciando a Cabala (Editora Ágora), do renomado psiquiatra Gerald Epstein. Pioneiro no estudo e na aplicação das imagens mentais, ele oferece neste livro uma abordagem contemporânea da Cabala por meio de exercícios de visualização. Leia a reportagem na íntegra: http://goo.gl/TQ5Vg0

Para Epstein, a visualização mental é a maneira pela qual é possível acessar a realidade invisível para obter a cura e a realização espiritual. 20146No livro, ele fornece ao leitor as ferramentas para se tornar um cabalista praticante. Com mais de 60 sugestões de exercícios de visualização, a obra percorre um dia típico vivenciado por todos e aponta os desafios com que deparamos no cotidiano – de concentrar-se pela manhã a eliminar a insônia à noite. Além disso, ele mostra como combater a ansiedade e a dúvida, lidar com problemas financeiros e enfrentar dores físicas e emocionais.

Pioneiro no estudo e na aplicação das imagens mentais, Epstein apresenta o modo como as imagens permitem invocar o verdadeiro poder interior, eliminar os obstáculos que obstruem o fluxo natural de harmonia e colocar todos no caminho do autodomínio, da liberdade e da transcendência.

“Essa é a homeopatia da mente em contato com o espirito”, explica o autor.  Segundo ele, na mente, quantidades micro de tempo engendram ou estimulam uma reação macro tanto no reino tridimensional cotidiano quanto no reino espiritual do qual o cotidiano se origina. “A beleza da Cabala é que ela nos oferece várias práticas facilmente disponíveis que tanto nos ajudam a encontrar paz interior como o espírito”, complementa.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1390/Vivenciando+a+Cabala

“CURAR PARA A IMORTALIDADE” É O NOVO LIVRO DA ÁGORA

“A medicina espiritual se baseia em um ensinamento essencial, o de que temos os meios para curar-nos usando os processos mentais internos. Podemos tomar em nossas mãos a responsabilidade por nossa saúde e nosso bem-estar. O objetivo último desse esforço é não apenas alcançar um estado de cura, mas conquistar, por fim, uma longevidade que agora parece impossível. Com o tempo, podemos chegar a derrotar a morte.” Com essa afirmação corajosa, o psiquiatra Gerald Epstein, pioneiro no campo da medicina corpo-mente, define o livro Curar para a imortalidade – A nova medicina das imagens mentais, lançamento da Editora Ágora. Uma obra que literalmente pode salvar – e talvez prolongar indefinidamente – a vida.

O autor do best-seller Imagens que curam, descreve agora um programa comprovado de autocura baseado em mais de 40 anos de prática clínica e de inúmeras pesquisas sobre os fatores que provocam e curam doenças. Epstein explica que sintomas físicos são apenas a manifestação externa da doença, cuja fonte verdadeira encontra-se não em germes ou vírus, mas em um corpo desconectado da mente e do espírito.

Na medicina mental, segundo o psiquiatra, a mente e o corpo funcionam em total parceria, formando uma unidade. Assim, quando examinamos nossas doenças e aflições, percebemos o significado dos sintomas. “Reconhecemos o seu valor, no sentido de que nos alertam não só para um problema físico, mas também para as dificuldades sociais e morais mais amplas que enfrentamos nas situações da vida. Quando aceitamos a integração mente-corpo, como faziam os antigos, cada órgão do corpo assume um significado no nível emocional e social”, diz.

Para Epstein, uma medicina que não incorpore a mente como vontade significativa tenderá a isolar e separar o sintoma da pessoa, examinando-o de maneira objetiva e distante, sem relação com o restante da vida. No livro, ele mostra como a reintegração entre mente, corpo e espírito, por meio do poder da vontade, da imaginação e da memória, é capaz de curar – e prevenir – todo tipo de moléstia.

Usando parábolas bíblicas e tradições da civilização oriental, o psiquiatra revive uma prática curativa que prevalecia há mais de cinco mil anos. Recheado de exemplos práticos, casos clínicos e exercícios com imagens mentais, o livro torna-se um guia definitivo para curar o corpo com o poder da mente.

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1356/Curar+para+a+imortalidade

 

REVISTA MÁXIMA DESTACA O LIVRO “IMAGENS QUE CURAM”

A edição de agosto da revista Máxima deu destaque para o livro Imagens que curam (Editora Ágora), do psiquiatra americano Gerald Epstein. A reportagem, intitulada “O poder da imaginação”, traz dicas de exercícios e relaxamento por meio de técnicas de visualização para melhorar a qualidade de vida. Confira o texto na íntegra: http://goo.gl/yMRUKZ.

Desde sua primeira edição, em 1989, o livro Imagens que curam tem ajudado pessoas em todo o mundo a empregar a visualização no tratamento dos mais diversos males, como ansiedade, depressão, asma, dores de cabeça, estresse, artrite, tensão pré-menstrual e infecções. Traduzida em onze idiomas e relançada em português pela Editora Ágora, a obra apresenta inúmeras técnicas desenvolvidas por Epstein em seu trabalho clínico e de pesquisa sobre o poder da visualização nos processos de cura. Baseado em sua experiência de mais de três décadas e em sua credibilidade reconhecida mundialmente, ele apresenta o poder das imagens mentais e explica como ocorre a conexão “corpomente”.

Analista de formação freudiana, Epstein conta que foi inicialmente cético quanto ao poder curativo das imagens. Contudo, mergulhou no estudo do tema ao deparar com pessoas que haviam obtido a cura por meio desse método, que foge completamente aos moldes do pensamento lógico-cartesiano. Durante os anos de estudo sobre visualização mental ao lado de Colette Aboulker-Muscat, ele compreendeu a unicidade do corpo e da mente e aprendeu que as imagens compõem uma linguagem natural do ser humano – linguagem essa que dominamos na infância e nos acompanha em devaneios e sonhos noturnos, mas que esquecemos como utilizar durante a maior parte de nossa vida consciente.

O que as técnicas ensinadas por Epstein propõem é usar essa linguagem poderosa não apenas para resolver problemas emocionais, mas também para sanar males que atingem nossos órgãos físicos. Afinal, como o pontua o próprio autor, se problemas físicos podem comprovadamente afetar nosso estado mental, é razoável assumir que o caminho inverso possa ser percorrido.

Para saber mais sobre esse livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro/1162/Imagens+que+curam

 

REVISTA BONS FLUIDOS DESTACA LIVROS DO GRUPO SUMMUS

A edição de janeiro da revista Bons Fluidos deu destaque para dois livros do Grupo Summus: Com a vida de novo (Summus Editorial), de Stephanie Mattews-Simonton, O. Carl Simonton e James L. Creighton, e Imagens que curam (Editora Ágora), de Gerald Epstein.

A reportagem, intitulada “Imaginar faz bem”, afirma que, com técnicas corretas, pode-se conduzir o pensamento a nosso favor e trazer mais saúde. “A imaginação, quem diria, também trata os males físicos e da alma”, afirma a jornalista Cacilda Guerra. Para ler o texto na íntegra, acesse: http://goo.gl/dnJrV

O livro Com a vida de novo, publicado originalmente em 1978, traz técnicas de auto-ajuda para complementar os tratamentos usuais do câncer. Uma delas é a técnica de visualização, em que determinadas imagens criadas pela mente têm o poder de produzir sensações positivas. Por meio de uma verdadeira mobilização para uma luta emocional, o método tem obtido excelentes resultados controlando o estresse e outros fatores psicológicos que contribuem para desencadear e desenvolver a doença e que muitas vezes são deixados em segundo plano ou esquecidos pelos médicos.

Desde sua primeira edição, em 1989, o livro Imagens que curam tem ajudado pessoas em todo o mundo a empregar a visualização no tratamento dos mais diversos males, como ansiedade, depressão, asma, dores de cabeça, estresse, artrite, tensão pré-menstrual e infecções. Traduzida em onze idiomas, a obra apresenta inúmeras técnicas desenvolvidas pelo psiquiatra americano Gerald Epstein em seu trabalho clínico e de pesquisa sobre o poder da visualização nos processos de cura.
Para saber mais sobre os livros clique nas capas acima.