Catálogo completo

Exibindo 55–58 de 58 resultados

Tear africano

Contos afrodescendentes
Henrique Cunha Junior
R$42,80

Em estoque

O tear africano de cada dia tece o pano e tece a trama da vida. Africanidades e afrodescendentes constituem um dos eixos fundamentais da construção do Brasil. Este livro reúne contos escritos durante um período de dez anos de militância do autor. Os contos buscam retratar uma visão da sociedade brasileira nas suas contradições étnicas. Quilombos e quilombolas figuram não só como símbolos de luta e vitória, mas também como portadores da sabedoria e dignos contribuidores para o saber da humanidade.

Tramas da cor

Enfrentando o preconceito no dia-a-dia escolar
Rachel de Oliveira
R$42,80

Fora de catálogo

Com sensibilidade e singeleza, a autora utiliza um relato ficcional dos problemas enfrentados por uma menina negra em sua escola para abordar as questões básicas do racismo por parte de crianças e adultos em nossos estabelecimentos de ensino. Sugere posturas saudáveis para enfrentar os problemas mediante o incremento da auto-estima e o conhecimento de figuras ilustres da história negra.

Um gato aprende a morrer

Luiz Carlos Lisboa
R$65,10

Em estoque

Adriano Miller é um negro muçulmano apelidado de Muçá (gato) por causa de sua agilidade e de suas escarificações faciais. Estudado em filosofia, teologia islâmica e línguas estrangeiras, participou da Revolta dos Malês, em Salvador, e foi obrigado a fugir. O livro começa narrando sua ida a Assunção durante a Guerra do Paraguai, e depois sua peregrinação a Meca. Conhece o Egito, vários países da Europa e os Estados Unidos. Vive o movimento da libertação dos escravos no Brasil. O romance é um testemunho precioso do século XIX sob o ponto de vista de um observador não europeu e não cristão.

Você conhece aquela?

A piada, o riso e o racismo à brasileira
Dagoberto José Fonseca
R$51,00

Em estoque

A piada, cujo intuito é provocar o riso e dissimular conflitos, explicita com jeitinho a fragilidade da democracia racial e social brasileira, tornando ainda transparente a tentativa padronizadora perpetrada pelo branqueamento. Aqui, o autor analisa como as piadas sobre negros contribuem para propagar o racismo e abre caminho para discutirmos mais profundamente as relações étnico-raciais em nosso país.